O conceito de competência profissional é algo bastante complexo. Ou seja, nem sempre pode ser medido por uma tabela ou escala. No campo da docência isso não é diferente, afinal de contas, transmitir o conhecimento pode ser uma das tarefas mais difíceis de se fazer. Dominar plenamente um conteúdo nem sempre é sinal de ser um bom professor. Neste post, vamos falar do ABC do professor e listar as principais características desse profissional.

Portanto, o trabalho de um professor pode complicar um pouco mais porque envolve um série de conceitos e técnicas que são referentes à aprendizagem. Nesse sentido o saber só é eficaz se for muito bem alinhado com outras questões. Uma delas é escolher uma boa instituição de ensino para buscar a formação na área, como Estácio e FMU. A vida do professor é tratada até em filmes!

Se você quer saber um pouco mais sobre o ABC do professor, leia o texto até o final e descubra o que fundamenta os métodos de ensino.

Leia também:  E-book grátis ensina como fazer uma transição de carreira. Baixe agora!

O ABC do professor

Ao longo do processo evolutivo da educação, pode-se observar uma mudança significativa na postura dos professores. Nos tempos atuais, o método de ensino vertical, aquele que o professor fica em um altar e aponta, cobra e exige dos alunos a matéria ensinada tem ficado cada vez mais para trás. Isso é um processo natural de evolução da sociedade e do ensino.

Como falamos anteriormente, para se tornar um bom profissional na área do ensino ou em qualquer outra antes é preciso fazer uma graduação de qualidade. Procure pelas licenciaturas na Estácio e na FMU.

Portanto, hoje em dia, é fundamental que o professor tenha métodos de transmitir o conhecimento de maneira horizontal. Nesse sentido, o professor não deve ignorar algumas competências para que consiga ensinar de modo mais eficaz.

Para saber mais sobre isso, veja alguns quesitos que devem fazer parte do ABC do professor.

1- Contexto

Uma das maneiras mais eficazes de dar aula é o professor conhecer o contexto dos alunos. Isso implica em saber mais do que o nome na chamada, mas também entender como o ensino pode ser estimulante para cada um de seus discentes. Conhecer mais sobre a bagagem que cada aluno tem permite que o professor encontre ferramentas eficazes para ministrar aulas com mais qualidade.

Portanto, essa é a melhor maneira de compreender quais são os limites, fraquezas e pontos fortes de cada um. Ao compreender o contexto histórico e cultural, o professor será mais próximo de cada um de seus alunos. Certamente, ele será uma referência positiva e transformadora.

Além disso, essa é uma forma de valorizar o ser humano, o que faz que a tarefa de ensinar não seja apenas uma profissão, mas sim uma vocação. Sendo assim, ao seguir esse primeiro passo do ABC do professor, ele também terá mais prazer ao ensinar, pois os alunos se sentirão mais próximos do professor, que acarretará no prazer de aprender.

Conhecer mais sobre o contexto histórico e cultural permite que se identifique problemas. Muitas vezes a escola pode ser a única família de um indivíduo. Portanto, os problemas de aprendizagem podem ser de diferentes ordens e um bom professor consegue perceber o que interfere e pode agir com as ferramentas certas.

2- Afeto

Se um professor não gostar de seus alunos, dificilmente eles serão seduzidos por sua disciplina ou métodos de ensino. Além disso, o afeto é a melhor estratégia para que se aprenda. Pois um aluno só aprenderá se o professor trouxer esse sentimento com ele.

Portanto, investir em uma didática afetiva pode ser a chave para um ensino eficaz. Esse é um tema diferenciado e exige bastante resiliência por parte do professor. Ao agir dessa forma, o professor leva o aluno a descobrir que o respeito e o carinho são estratégias que fazem abrir portas. Além disso, esse sentimento faz com que o aluno aprenda mais e se sinta motivado, tornando o ambiente de ensino mais saudável.

Se você pensar em memória afetiva, muitos sentimentos bons vem à cabeça, não é mesmo? Com a educação funciona da mesma forma. Ou seja, o ensino será algo muito prazeroso de lembrar e despertará em você sempre as melhores recordações desse período.

3- Domínio das competências pedagógicas e técnicas

Essa é mais uma questão fundamental para o ABC do professor. Para ser competente nessa tarefa, é preciso ter domínio sobre aquilo que se explica e entender muito bem das ferramentas pedagógicas. Essa é a única maneira de encontrar estratégias eficazes para transmitir o conhecimento.

Para isso, é preciso ter boa didática e saber que para cada pergunta, existe uma infinidade de respostas. No entanto, o professor deve identificar qual é a melhor maneira de responder para que a dúvida seja esclarecida.

4- Saber educar para a vida

O tempo de decorar tudo é passado. A educação deve ser a principal ferramenta para emancipar um sujeito. Portanto, ele deve se sentir confiante quanto aquilo que aprendeu para que tenha efeito em um contexto externo ao da, escola ou graduação. Ou seja, é preciso que o aluno tenha a inteligência estimulada para que ele consiga vencer os obstáculos que virão com o tempo.

Ao conseguir aplicar aquilo que foi aprendido em seu período de estudo, certamente esse aluno será um ser humano mais preparado para a vida e isso também terá impacto positivo na vida profissional. Desse modo, ele irá conectar o que foi aprendido de maneira prática.

5- Ética e competência

Essas duas categorias andam lado a lado. A ética deve ser uma rotina na profissão, que aliada a um profissional competente, certamente será algo transformador na educação. Isso irá ensinar aos alunos a forma correta de agir nas mais variadas situações.

Portanto, ao ser ético e competente naquilo que se faz, o professor será uma referência positiva na vida dos alunos.

6- Interação entre professor e aluno

Ao criar um vínculo com os alunos, as aulas serão muito mais fáceis de administrar. Isso faz com que o respeito tome o lugar do medo. Portanto, os alunos respeitarão o professor em consequência de um vínculo criado entre as duas partes.

Além disso, a interação permite um diálogo maior e isso faz com que o professor tenha ciência de qual contexto os alunos estão inseridos.

7- Perceber a zona de aprendizagem dos alunos

Esse é um quesito fundamental para o ABC do professor. Todo indivíduo aprende em etapas e de acordo com o que está próximo de suas condições, ou nos termos de Lev Vygotsky, aquilo que está em sua zona iminente de aprendizagem.

Portanto, é primordial que o professor saiba identificar esses pontos para saber se pode avançar com o conteúdo ou não.

8- Ensinar a desenvolver o pensamente crítico

Uma das obrigações fundamentais de um professor é o de desenvolver o pensamento crítico de seus alunos. Isso além de permitir argumentar com mais propriedade, permite que suas ideias sobre as questões sociais não sejam vagas, nem fiquem no campo do senso comum.

Além disso, o pensamento crítico é o que faz com que o indivíduo tenha uma leitura mais refinada de tudo aquilo que lê, ouve ou vê. Portanto, isso só traz benefício para suas vidas. Um bom exemplo disso é na hora em que tiver que escrever uma redação, por exemplo.

9- Utilizar a tecnologia como ferramenta de aprendizagem

Nos tempos atuais, é inevitável a tecnologia não estar presente na vida de todos. Sendo assim, ela não deve ser tratada como inimiga, mas sim como uma nova ferramenta para a aprendizagem. Além de poder ser mais divertidas as aulas, isso fará com que os alunos utilizem a tecnologia de forma positiva.

10- Ensino organizado

É primordial o professor ter técnicas de ensino que seja organizadas. Além de facilitar a própria vida, fará com que os alunos entendam mais sobre o conteúdo a ser aprendido. Ao ser organizado, demonstra que o professor não é desleixado com a sua profissão e pode servir de exemplo para os alunos e isso seria um impacto positivo em suas vidas.

Conclusão

Agora que você sabe mais sobre o ABC que um professor deve ter para desenvolver melhor as ferramentas de ensino e aprendizagem, certamente pode perceber que não basta apenas dominar o conteúdo. Portanto, é preciso uma série de outros quesitos que complementam o profissional e fazem dele alguém competente em sua profissão.

Agora que você sabe tudo isso, não deixe de se dedicar aos estudos e uma pós-graduação pode ser muito interessante para incrementar a profissão. O importante é não estar estagnado na carreira que escolheu e buscar evoluir sempre.

Se você gostou desse assunto e deseja saber mais sobre educação, mercado de trabalho ou curiosidades, não deixe de acessar o blog Vai de Bolsa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui