abordagens da psicologia

Confira quais são as principais abordagens da Psicologia

Falar sobre as abordagens da Psicologia é essencial tanto para estudantes quanto para quem está pensando em cursar Psicologia. Além da formação acadêmica, é necessário escolher uma área de atuação para ingressar no mercado de trabalho. Assim como é essencial optar por uma das abordagens da Psicologia para clinicar.

Conhecer as abordagens da Psicologia também pode ser útil na hora de marcar uma sessão com um psicólogo. Assim, no papel de paciente, fica mais fácil buscar por algum profissional que siga alguma abordagem com a qual mais se identifica.

Neste post, vamos falar sobre as principais abordagens da Psicologia com as quais todo profissional da área vai se deparar em determinado momento da sua carreira.

Quer saber mais sobre essas abordagens e a sua importância dentro da Psicologia? Continue lendo este post que vamos de dar todos os detalhes.

Leia também: Áreas de atuação da psicologia: 7 opções para você escolher

O que é Psicologia?

Quem nunca se considerou um verdadeiro psicólogo pelo fato de saber ouvir alguém? Pois bem, a Psicologia, mesmo estando presente no nosso dia a dia, assim como a famosa expressão “Freud explica”, é muito mais complexa. Ela envolve o estudo da mente e do comportamento humano. E não tem nada de simples!

Outro aspecto que a Psicologia analisa são as atividades internas de cada ser humano. Elas estão relacionadas aos processos cognitivos, como a atenção, aprendizagem, memória, raciocínio, emoções, linguagem, etc.

O comportamento observável, por sua vez, envolve ações como dormir, estudar, trabalhar, relacionar-se com outras pessoas, praticar esportes, entre outros.

A Psicologia enquanto ciência e profissão andam juntas. Cabe ao profissional escolher se irá atuar ajudando outras pessoas com sessões de psicoterapia, por exemplo, ou pesquisando e aprofundando-se em questões da área, a fim de criar outras teorias ou reavaliar as que já existem.

Confira as principais abordagens da Psicologia

Agora que falamos um pouco da Psicologia em si, vamos destacar as principais abordagens que ela oferece para quem quer atuar na área. Entre as abordagens da Psicologia podemos ressaltar: Psicanálise, Análise Junguiana, Psicologia Humanista, Behaviorismo.

A seguir, vamos falar um pouco mais destas abordagens. Confira!

Psicanálise: uma das mais conhecidas abordagens da Psicologia

Desenvolvida por Sigmund Freud, a psicanálise revolucionou a área da saúde mental, ao tratar o inconsciente como a principal causa do comportamento humano.

Conforme a teoria freudiana, muitas das emoções surgem de causas desconhecidas. Afinal, elas são oriundas do nosso inconsciente e estão longe da nossa consciência racional.

Durante a terapia freudiana, o paciente é estimulado a falar, sendo pouco interrompido pelo psicólogo. A ideia é que o próprio paciente consiga fazer associações e entender o real motivo dos seus sintomas, a fim de resolver seus problemas.

Enquanto que o psicanalista, através das interpretações feitas durante cada sessão, irá promover o autoconhecimento e a transformação gradual dos pacientes.

Análise Junguiana ou Psicologia Analítica de Jung

Assim como Freud, Carl Gustav Jung também foi um grande influenciador da psicanálise. Porém, acabou seguindo seu próprio caminho, após ter trabalhado com Freud.

Jung utiliza o método da imaginação ativa para que os pacientes lembrem-se das narrativas e dos personagens que veem nos sonhos, a fim de personificar o inconsciente. Para ele, o que influencia a personalidade de cada pessoa fica guardado no inconsciente, sendo revelado através dos sonhos.

O psicanalista também acreditava que as obras culturais e seus respectivos símbolos, influenciam na formação dos estereótipos de cada pessoa.

Para isso, o paciente é estimulado a pintar, fazer desenhos, esculturas, escrever, entre outras técnicas ligadas às artes. Tudo para buscar o autoconhecimento profundo.

Ao invés da associação livre defendida por Freud, a análise Junguiana ajuda o paciente a liberar suas fantasias e também a conhecer os outros personagens que habitam em sua mente.

Behaviorismo ou abordagem comportamentalista 

Nesta abordagem da Psicologia, o comportamento humano é determinado pelo ambiente externo. São as experiências de vida que moldam cada pessoa, sendo que cada um é o resultado dos estímulos externos, somado às escolhas e consequências vivenciadas.

O fundador da Psicologia comportamental foi Burrhus Frederic Skinner. Esta tem como foco não somente a análise, mas também a modificação dos comportamentos que podem ser observados nas pessoas.

Para isso, o psicólogo faz intervenções mais diretas, sendo que a terapia não se baseia somente na fala, podendo incluir tarefas para o paciente realizar em casa, com o objetivo claro de refletir e alterar os seus padrões de vida.

Humanismo ou Psicologia Humanista

Entre as abordagens da Psicologia podemos destacar ainda a linha Humanista, criada por Carl Rogers. Focada no momento presente, a abordagem humanística dá mais atenção ao modo como a pessoa se sente hoje.

Essa vertente assume que os indivíduos possuem certo grau de autocontrole, sendo capazes de determinar o seu próprio comportamento. Eles podem mudar somente quando houver consciência de que isto é necessário. Todos têm livre-arbítrio, mesmo que outras ações influenciem suas jornada, como crenças, valores e objetivos.

A relação terapêutica é muito importante para que a terapia humanista aconteça. Nesta abordagem, o psicólogo reconhece a individualidade de cada paciente, buscando se posicionar como se estivesse no lugar dele.

Além da fala, o terapeuta pode usar técnicas artísticas e trabalhos corporais para facilitar o tratamento e fazer intervenções quando julgar necessário.

Leia mais: Conheça as 6 melhores faculdades de Psicologia no Brasil

É preciso se especializar nas abordagens da Psicologia?

Conforme mostrado acima, as abordagens da Psicologia são variadas e a linha escolhida depende de cada psicólogo e de sua familiaridade com cada uma delas. Assim sendo, podemos até afirmar que não existe uma Psicologia, mas sim várias. Isso porque as abordagens fazem da Psicologia uma área extremamente ampla e com muitos caminhos a seguir.

Um exemplo é a psicanálise. Mesmo que Sigmund Freud, Carl Gustav Jung, Jacques Lacan, Melanie Klein e Wilhelm Reich tenham sido psicanalistas, cada um seguiu uma linha diferente. E nenhuma se mistura. Mesmo quando uma tenha servido de inspiração para a construção de outra, elas seguem linhas bem particulares.

Portanto, em algum momento da sua carreira, você terá que escolher em qual das abordagens da Psicologia irá se aprofundar. Porém, isso não significa que você não precise entender sobre as demais abordagens. O fato de se especializar lhe dará mais profundidade sobre a abordagem escolhida e maior segurança ao trabalhar com ela.

Ser empático e direcionar o seu paciente para uma abordagem mais adequada é, sem dúvida, um dos primeiros passos para oferecer um acompanhamento bem embasado.

Gostou de conhecer sobre as principais abordagens da Psicologia? Continue acompanhando mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog Vai de Bolsa.

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *