áreas da medicina

Áreas da medicina: 8 possibilidades para graduados

Que a medicina é um dos cursos mais procurados, todo mundo já sabe. Isso porque ela tem boa remuneração e a demanda sempre está em alta. Porém, algumas pessoas querem ir mais longe ainda: quais as áreas da medicina mais em alta?

Se um médico ganha bem, um médico especialista ganha muito mais. Por isso, muitos dos que fazem o curso já entram pensando em se especializar. No entanto, nem todas as áreas vão dar o mesmo retorno financeiro, nem vão ter tantas vagas.

Dessa forma, esse texto vai tentar explorar algumas áreas em alta. Assim, você vai conseguir tomar a decisão, levando em conta fatores como suas aptidões e o salário. Preparado?

Leia mais: Como estudar para concurso? 5 dicas para ser aprovado!

O que levar em consideração ao escolher áreas da medicina?

Antes de explicar mais sobre as especializações, é bom discutir um pouco os critérios. Afinal, é quase como escolher mais uma vez a profissão. São anos de estudo e muito dinheiro investido!

Em primeiro lugar, é importante pensar nas suas aptidões. As áreas, como você vai ver, não são iguais, e isso se reflete nas habilidades exigidas. Algumas vão exigir mais do emocional, outras mais do técnico, muitas vão exigir dos dois.

É também legal pensar quanto você quer ganhar. Obviamente, em nenhuma delas você vai ser um pobretão. Porém, elas variam bastante, inclusive no número de dígitos. Há médicos ganhando R$ 6.000 até R$ 40.000.

Por último, é bom dar uma olhada no mercado. Ele é imprevisível, mas tendências podem ser observadas. Envelhecimento da população, como você vai ver, aumenta a demanda por algumas especializações. De outro lado, determinados hábitos, como a prática esportiva ou o consumo de ultra-processsados, também vão favorecer uma ou outra área.

A lista a seguir traz informações sobre a área, quanto é a demanda e a média salarial. Neste último caso, todos os dados são tirados do portal Salários, exceto os que estão especificados no próprio texto.

1. Cirurgia plástica

Uma das áreas mais valorizadas da medicina. As pessoas se preocupam cada vez mais com a aparência e envelhecimento. Uma simples olhada no Instagram vai mostrar que pequenos procedimentos como a rinoplastia estão em alta.

Às vezes diminuída como mera vaidade, é importante destacar que a cirurgia plástica ajuda a devolver a autoestima para pessoas que sofreram acidentes, por exemplo. Nesse sentido, a profissão não deixa de ter aquele elemento humano que também atrai muitas pessoas para a medicina.

É uma área que proporciona possibilidades tanto como autônomo quanto em alguma empresa. A média salarial é cerca de R$ 6.000, mas pode chegar a R$ 15.000.

2. Geriatria

A área mais beneficiada pelo envelhecimento da população, pois cuida justamente das pessoas idosas. Trata-se de uma especialidade com público em constante expansão, preocupado com viver mais e melhor.

O foco é preventivo. Isto é: combater o envelhecimento precoce e as doenças da velhice antes que apareçam. Essa é uma preocupação crescente, também, pela piora nos hábitos. Afinal, vivemos na era do sedentarismo.

Um médico geriatra ganha em média R$ 7.452, podendo chegar a cerca de R$ 16.000.

3. Infectologia

Com a chegada de uma grande pandemia, essa área é a bola da vez. O médico infectologista é especializado na prevenção e tratamento de doenças contagiosas. Isto é: coisas como COVID-19, dengue, febre amarela.

A tendência é que a demanda continue alta para os próximos anos. Isso porque a área tem poucos profissionais, principalmente no Brasil. A grande circulação de pessoas e mercadorias em um mundo globalizado tende a manter essa demanda alta.

O salário médio fica em torno de R$ 6.678, podendo chegar até o teto de R$ 15.053.

4. Medicina do Exercício e do Esporte

As pessoas se preocupam mais em combater o sedentarismo nos últimos tempos. Como cada vez mais pessoas trabalham sentadas, muitas buscam os esportes para manter a saúde. Isso abre todo um novo ramo de possibilidades para médicos.

Além de atletas de alto rendimento, você pode trabalhar com pessoas comuns. Se trata de uma especialização relativamente nova, então há poucos profissionais no Brasil.

Segundo o portal Trabalha Brasil, o médico do esporte ganha em torno de R$ 8900 para empresas médias.

5. Oftalmologia

Mais idosos significam mais óculos, pois problemas visuais são comuns na velhice. Além disso, mesmo entre jovens, a exposição continuada a telas luminosas aumenta a incidência de problemas nas vistas. Dessa forma, a oftalmologia acaba sendo uma área de destaque.

Essa é uma área da medicina em que os pacientes costumam não morrer. Se seu fraco é o preparo emocional, talvez essa seja a área para você.

A média salarial é também bastante grande: cerca de R$ 14.200, com teto salarial perto de R$ 40.000. A demanda, com a crise, não é a maior, mas certamente não é desprezível.

6. Oncologia

Uma das doenças que causa mais dor à humanidade é o câncer. Naturalmente, os médicos dedicados a combatê-lo são muito necessários. O envelhecimento da população, aqui, também é um fator de demanda.

Essa é uma área extremamente sensível, mesmo para os padrões da medicina – que já são altos. Portanto, é preciso muito preparo emocional e capacidade para lidar com a dor de pacientes e suas famílias. Se, de um lado, aliviar essa dor leva muitos à medicina, também é verdade que esse não é um serviço para qualquer um.

Em termos financeiros, é parecido com outras especializações listadas aqui. Dessa forma, o salário de um oncologista fica em torno de R$ 6.200, podendo chegar ao teto de cerca de R$ 15.600.

7. Clínica médica

Uma surpresa na lista. Isso porque, como muita gente quer ser especialista, às vezes faltam profissionais para atenção básica. Essa situação é muito comum em cidades pequenas, onde o acesso ao ensino superior é limitado. Dessa forma, os salários tendem a aumentar, para atrair médicos.

A medicina clínica lida com o tratamento e diagnóstico mais básico. É o chamado “médico de postinho”, fundamental para o sistema de saúde. Por isso, a média salarial é de R$ 6.500, podendo chegar a cerca de R$ 17.000.

8. Radiologia

Uma área bem técnica, dedicada aos exames como o Raio-X. São profissionais muito importantes para o diagnóstico e tratamento de doenças.

No entanto, essa profissão envolve um risco: você estará lidando com radiação diariamente. Isso é compensado por uma aposentadoria mais precoce e remuneração razoável. Ou seja: é um risco a ser calculado.

A média salarial gira em torno de R$ 4.200, com teto de cerca de R$ 12.000.

9. Neurocirurgia

Uma das áreas mais difíceis da medicina, a neurocirurgia lida com um órgão complexo e em grande parte desconhecido: o cérebro. Isso atrai a atenção de muitos estudantes, pois representa um grande desafio. Além disso, a remuneração é interessante e a demanda é alta, quando comparada ao número de profissionais disponíveis.

Porém, é preciso alertar que essa área exige muito do profissional. Anos de estudo, muita atenção e preparo emocional. Isso porque doenças que exigem cirurgias cerebrais tendem a ser graves e, nesse campo, é comum perder pacientes.

A média salarial é de cerca de R$ 6500, com teto de R$ 16.000.

10. Ginecologia e obstetrícia

Lembra do começo do texto, quando falamos de observar o comportamento do mercado? Pois é, no caso da ginecologia e obstetrícia é bem relevante. Isso porque essas áreas ganharam muito destaque com a atenção crescente em relação ao bem estar das mulheres.

São duas especialidades que lidam com reprodução e, especialmente no caso da ginecologia, sexualidade. Estes aspectos da vida humana tendem a ser delicados, então quem quer se aventurar por essas áreas deve se preparar para lidar com isso.

A ginecologia e obstetrícia tem média salarial de cerca de R$ 5.000, chegando a valores em torno de R$ 14.000.

Leia mais: Una-SUS: 9 cursos gratuitos na área da saúde

O que vale para todas as áreas da medicina

Independente de qual das áreas da medicina você vai escolher, é importante ter algumas coisas em mente. Em primeiro lugar, você precisa fazer uma pós-graduação para se especializar. Neste artigo, nós explicamos as áreas da pós-graduação em medicina.

No mercado hoje em dia, é necessário estar sempre se atualizando. Isso significa que investir na própria formação é um imperativo constante. Não apenas para avançar na carreira, mas mesmo para manter posições já conquistadas.

Se você quer mais dicas sobre educação e mercado de trabalho, então continue acompanhando o Vai de Bolsa. Aqui você vai encontrar não apenas dicas para sua profissão, mas informações importantes que todo dia chegam ao mercado.

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *