áreas de atuação da psicologia

Áreas de atuação da psicologia: 7 opções para você escolher

Já faz algum tempo que a carreira no ramo da psicologia não se restringe mais a um consultório com um divã. Por mais que esse atendimento seja efetivo e ainda exista, o mercado de trabalho cresceu muito para os psicólogos. As áreas de atuação da psicologia são tantas que os estudantes apresentam dificuldade para escolher o que fazer.

Por mais que a psicologia não tenha uma relação direta com a tecnologia, ela mudou muito com o passar do tempo. As teorias foram tomando rumos específicos e sua prática ganhou espaço em diferentes áreas da sociedade.

É normal, nos dias de hoje, que profissionais de diferentes nichos reconheçam a importância dos psicólogos. Mais que isso: buscam um trabalho interdisciplinar para atingir novos e melhores resultados.

Neste post, vamos mostrar sete áreas de atuação em alta para o campo da psicologia. Confira!

Leia também: Você sabe qual a diferença entre psicologia e psiquiatria?

Áreas de atuação da psicologia: como é o curso?

O curso de Psicologia tem duração média de cinco anos e pode ser feito nas modalidades licenciatura e bacharelado. Dependendo da instituição de ensino, a escolha pela modalidade é feita na inscrição do vestibular.

Quando não é assim, normalmente os cursos oferecem uma base inicial que possibilite as duas escolhas, e o aluno decide depois dos primeiros semestres. Outra possibilidade de escolha é sobre fazer presencial ou EAD, já que as duas opções são reconhecidas pelo MEC.

Ao longo da graduação, que faz parte das ciências humanas, os alunos aprendem sobre as diversas vertentes da psicologia. Aprendem também sobre as etapas da vida e sobre como analisar e entender seus pacientes em diferentes contextos. Assim, se preparam para ajudar pessoas com dilemas pessoais, profissionais, existenciais e de relacionamento.

No curso de Psicologia o estágio é obrigatório e pode ser uma excelente porta para conhecer as áreas de atuação da psicologia.

Áreas de atuação da psicologia

Como já mencionamos, o profissional da área da psicologia tem pela frente um mercado de trabalho com diversas opções. A seguir vamos listar algumas das áreas de atuação da psicologia e explicar a função do psicólogo em cada uma.

Psicologia clínica

A psicologia clínica é a área de atuação mais tradicional da psicologia. Os profissionais fazem o acompanhamento terapêutico de pacientes de todas as idades nas mais diversas situações. O trabalho pode acontecer em clínicas, consultórios e até mesmo em casa (tanto pessoalmente quanto por chamada de vídeo).

Existem várias linhas e várias técnicas que os terapeutas usam para realizar seu trabalho. Os pacientes normalmente apresentam a necessidade de resolução de algum dilema e tratam do assunto ao longo de várias sessões. Dessa forma são capazes de resolver tanto pequenos inconvenientes até grandes transtornos, conseguindo mais autonômia e qualidade de vida.

As sessões costumam acontecer de forma individual, quando os terapeutas lidam com um único paciente. Apesar disso, também é normal que ocorram sessões (ou tratamentos inteiros) para mais pessoas. Esse pode ser o caso de terapia de casal, por exemplo, mas também pode acontecer para resolver dilemas entre famílias com mais membros ou até mesmo entre sócios ou parceiros.

Psicologia educacional

A psicologia educacional, também conhecida como psicologia escolar, vai muito além do trabalho de tentar melhorar o rendimento dos alunos. Nesse ramo os psicólogos atuam junto com professores para lidar com diversos aspectos do comportamento dos estudantes. Professores, diretores e pedagogo trabalham junto com o psicólogo para intervir em questões relacionadas a aprendizado e melhorar o convívio escolar de maneira geral.

Dependendo do diagnóstico e da necessidade de cada estudante, as medidas adotadas para resolver podem passar por outros profissionais. Psicopedagogos e fonoaudiólogos estão entre os parceiros mais frequentes. Assim, trabalham para que o desenvolvimento e a aprendizagem não sejam comprometidos.

O comportamento fora da sala de aula também pode ser pauta, tratando de temas pertinentes de cada idade. Resolução de conflitos, bullying, adaptação, sexualidade, drogas e outros temas críticos podem ser trabalhados.

Leia também: Livros de psicologia: 7 títulos que todo estudante deve ler

Psicologia organizacional

A psicologia organizacional também pode ser chamada de psicologia do trabalho. O profissional desse ramo normalmente atua no setor de RH (recursos humanos). Esse psicólogo costuma atuar com recrutamento e seleção, ajudando empresas a contratarem seus funcionários da melhor maneira possível. Além da contratação, ele também atua em processos de treinamento e desenvolvimento dos membros da equipe.

O ramo corporativo é um dos que oferece a maior quantidade de oportunidades, sendo o destino de boa parte dos estudantes de psicologia. Além das empresas de todos os portes que precisam de psicólogos, ele pode fazer ainda um trabalho mais específico se atuar em uma agência de empregos.

Independente de como for, sua rotina será repleta de testes psicológicos, definição de perfis profissionais, dinâmicas de grupo e análise de vagas e de candidatos.

Os mais experientes do ramo atuam em situações um pouco mais complexas. Entre elas estão a análise do clima organizacional e a resolução de conflitos entre colaboradores.

Psicologia esportiva

O universo do esporte talvez seja o ramo profissional mais observado de todo o mundo. O montante de dinheiro que circula os principais esportes do mundo pode ser, assim como a quantidade de espectadores, medido na casa dos bilhões.

Se clubes e atletas movimentam o mercado nessa magnitude, nada mais natural do que dar atenção para absolutamente todos os detalhes que podem melhorar a performance, incluindo a psicologia.

Entre as principais funções do terapeuta esportivo está a superação de bloqueios emocionais, a autoconfiança e o autocontrole do atleta. Nos esportes coletivos a harmonia entre membros de equipe também é uma função importantíssima. Com entrosamento e bom relacionamento é possível motivar e melhorar o desempenho de equipes inteiras.

Psicologia social

A psicologia social provavelmente é a mais coletiva entre as áreas de atuação da psicologia. Ela costuma fazer uma análise social de populações para, com os resultados, tentar entender e impactar positivamente a sociedade.

Considerando que seres humanos se organizam e vivem em grupos, a função de observar o funcionamento e conduzir mudanças a partir das conclusões pode ser fundamental para a qualidade de vida geral.

Apesar desse aspecto amplo, também pode ser chamado de psicologia social um trabalho mais focado. Nessa outras perspectiva, a atuação ocorre em asilos, ONGs, penitenciárias, e centros que atendem crianças e adolescentes. Dessa forma, o psicólogo trabalha com reabilitação e com os cuidados com pessoas em situação de vulnerabilidade.

Psicologia hospitalar

Além da saúde mental, o psicólogo também desempenha uma função importante no aspecto geral da recuperação da saúde física. Atuando em clínicas, consultórios e hospitais, o psicólogo atua lado a lado com médicos, enfermeiros e profissionais responsáveis pela reabilitação de pacientes.

Na reabilitação, seu papel é de suporte na adaptação do paciente ao novo contexto. Limitações físicas inesperadas podem trazer negação, insegurança e problemas relacionados à autoestima. Mesmo quando a condição não é definitiva, o trabalho do psicólogo é importante para manter a pessoa em condições emocionais de passar pelo tratamento.

Em relação aos tratamentos de saúde convencionais, o seu objetivo é prestar assistência psicológicas aos pacientes. Esse atendimento é tão importante para o preparo de quem vai passar por uma cirurgia quanto para a recuperação de quem já passou e está internado.

Além disso, a atuação com pacientes que tem condições crônicas chama a atenção, uma vez que esses pacientes precisam fazer tratamentos que podem durar anos, fazendo com que eles voltem de forma recorrente aos estabelecimentos de saúde.

Um detalhe que poucas pessoas lembram é que os psicólogos não lidam apenas com pacientes. O trabalho também envolve lidar com familiares e outras pessoas do convívio paciente, preparando todos para as mudanças que as condições de saúde podem causar.

Leia também: Filmes sobre psicologia para estudantes assistirem

Psicologia jurídica

Muitas vezes os dilemas enfrentados pelos pacientes não podem ser resolvidos apenas pela psicologia. Por mais efetivos que os métodos possam ser, tanto na teoria quanto na prática, alguns assuntos são mais delicados. Quando isso acontece, entra em cena uma das áreas de atuação da psicologia que se mistura com outra: a jurídica.

Esse profissional pode atuar junto a advogados e juízes colaborando para que a justiça seja feita da melhor maneira possível. Traçar perfis psicológicos de criminosos pode parecer uma atividade atraente, como a literatura e o cinema gostam de retratar. Mas o psicólogo da área jurídica também precisa resolver situações críticas de outro tipo.

Alguns exemplos famosos são: assistência à vítimas com sequelas psicológicas, conciliação de interesses entre casais com filhos em processo de divórcio, análise de perfil de colaboradores em direito trabalhista, acompanhamento de irmãos para decisões a respeito de inventários.

Assim como elaboração de relatórios que serão usados como provas em ações judiciais, processos de adoção, análise de veracidade em depoimentos de acusados e testemunhas, violência contra menores, idosos e pessoas vulneráveis, etc.

Apesar de tratar sobre diversos temas que podem parecer interessantes, o trabalho de um psicólogo na área jurídica pode ser mentalmente exaustivo, principalmente pela responsabilidade.

Áreas de atuação da psicologia: já escolheu a sua?

Será que você conseguiu decidir qual é sua área de atuação preferida? Conhece alguém que pensa em cursar ou que já esteja cursando psicologia e tem essa dúvida? Compartilhe esse artigo!

Para seguir acessando conteúdo de qualidade sobre áreas de atuação, mercado de trabalho, bolsas, cursos, ensino e carreira, continue acompanhando o blog Vai de Bolsa.

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *