Cadastre-se
Cadastre-se e receba dicas, descontos, notícias e informações sobre o mundo da educação!
autossabotagem

O que é e como evitar a autossabotagem nos estudos

Sabe quando se deixa de fazer algo que se deveria: um trabalho, uma tarefa, um exercício físico? Quando não se faz por preguiça ou porque resolve ocupar o tempo com outra coisa e depois se arrepende? O nome disso é autossabotagem. Muitas vezes esse tempo em que deveríamos estudar, acaba sendo ocupado por atividades que nem gostamos, como lavar a louça, por exemplo. Esse é o tamanho da “vontade” de se autossabotar de algumas pessoas.

Autossabotagem é o termo usado para quando prejudicamos a nós mesmos. Segundo Pâmela Farias, psicóloga do site Psicologia Viva, é um processo inconsciente que coloca a pessoa contra seus próprios impulsos e pensamentos. É a tendência a colocar travas, limites e complicações durante a jornada ao cumprimento de metas e objetivos.

A autossabotagem também pode surgir quando existe algum medo a curto prazo, quando a pessoa acha que não vai conseguir. Só que essa atitude acaba muitas vezes impedindo que a pessoa consiga de verdade, já que se boicotou.

E como saber se estamos nos autossabotando?

Bolsa ENEM
👉 Estão abertas as inscrições para o VESTIBULAR Estácio que está chegando com 70%* de desconto em todo curso.

Quais os sintomas da autossabotagem?

Existe uma série de atitudes que identificam a autossabotagem. É importante que a pessoa saiba identificar para poder evitar esse tipo de comportamento. Conheça algumas delas:

Procrastinação

Segundo o site Significados, procrastinar é o ato de adiar algo ou prolongar uma situação para ser resolvida depois. É um hábito muito comum das pessoas que se autossabotam.

Normalmente a procrastinação é causada por um mecanismo de defesa da pessoa diante da sensação de incapacidade de realizar algo, ainda segundo Pâmela Farias.

Por mais que todo mundo em algum momento da vida se utilize desse recurso, procrastinar pode comprometer a qualidade dos estudos ou trabalho.

Toda vez que se adia uma atividade, o prazo para que essa seja concluída diminui, podendo não haver tempo hábil para a finalização dela. Pelo menos não da maneira mais adequada.

Como evitar esse comportamento: analisar o porquê se está adiando ou evitando aquela situação. Segundo Eric Barker, criador do site Barking Up the Wrong Tree, que reúne perguntas do cotidiano respondidas com base na ciência, ter uma agenda para anotar os compromissos com data e hora pode ser uma boa estratégia para não adiar o que se tem para fazer.

Bolsa ENEM

Você sabia que pode conseguir uma bolsa de até 60% no curso todo na Estácio com a sua nota do ENEM dos últimos 5 anos? Confira aqui o valor da sua bolsa e economize na graduação! 🎓

Segundo o autor, quando se coloca um prazo para a tarefa ser concluída, sua produtividade aumenta.

Negar suas próprias necessidades

Segundo artigo do site A Mente é Maravilhosa, esse tipo de autossabotagem é marcado pelos falsos sentimentos de “não me importa”, “não me agrada”, “não quero isso” ou “não me interessa”.

Só que esses pensamentos acabam somente evitando que a pessoa aja e, dessa maneira, corra o risco de fracassar. Ou até de ter sucesso, afinal o autossabotador também evita esse tipo de situação por conta do medo.

Como evitar esse comportamento: quando esse tipo de pensamento é autossabotagem, a pessoa nega que deseja alcançar um objetivo ou nega a si mesma uma necessidade pessoal de forma inconsciente.

Por isso, é muito importante a pessoa detectar quando o objetivo é algo que ela realmente não tem interesse e quando é medo de não estar à altura. Percebendo que esse sentimento é só medo, seja através do autoconhecimento ou de ajuda profissional, a pessoa consegue seguir em frente consciente do que ela quer.

Desculpas

É comum também que o autossabotador se utilize de desculpas para não realizar alguma tarefa.

Muitas vezes essas desculpas são inventadas pela própria pessoa. Muitos não conseguem perceber suas próprias qualidades e habilidades e utilizam essa falta de conhecimento como motivo para não fazer algo.

Algumas desculpas usadas: não tenho tempo, alguém já vai fazer, estou confortável e não quero mudar, não tenho sorte, não sei fazer, não é culpa minha, entre outras.

Como evitar esse comportamento: entenda que somente a proatividade vai fazer algo acontecer. Suas boas notas não vão aparecer se você não estudar.

Procure desafios, faça algo fora de sua zona de conforto. Tome a dianteira das situações, não espere que outro tome a sua frente. Se responsabilize pelas suas ações.

Utilização de álcool ou drogas

Quando se recorre à essas substâncias como maneira de diminuir as dores e os sentimentos desagradáveis, é uma maneira de autossabotagem.

Muitas pessoas não sabem lidar com os próprios sentimentos. Muitas vezes a pressão do dia-a-dia, a quantidade de estudo ou trabalho podem fazer com que a pessoa não consiga lidar com as sensações de cobrança.

O acesso fácil ao álcool, por exemplo, pode fazer com que se utilize em muita quantidade, o que pode acabar prejudicando o desempenho nos estudos, no trabalho e na vida social.

Como evitar esse comportamento: não enxergue seus sentimentos como algo negativo.

“Ter sentimentos é saudável, mas fugir deles não”, diz Ashley Laderer, autora do site Talkspace. 

Permita-se experimentar emoções, mesmo que negativas, elas podem trazer muito autoconhecimento e aprendizado. Agora se seu hábito de bebidas já virou um vício, é melhor procurar ajuda profissional.

Síndrome do Impostor

A Síndrome do Impostor é uma desordem psicológica na qual a pessoa não aceita ou admite suas conquistas, pois não acredita que é merecedor.

Segundo um estudo feito pelas psicólogas Pauline Rose Clance e Suzanne Imes, em 1978, quem sofre de Síndrome do Impostor, “mantém uma forte consciência de que não são inteligentes e de que estão enganando todo mundo”.

Por conta desses sentimentos, a pessoa, que não acredita que é capaz, se autossabota e não cumpre com suas obrigações de estudo e/ou trabalho.

Como evitar esse comportamento: segundo Thaiana F. Brotto, psicóloga, existem algumas atitudes a se tomar para ajudar a acabar com essa sensação de que se é uma fraude.

Aceite elogios: quando alguém nos elogia, está reconhecendo que nosso trabalho foi bem realizado, aceite. Admita seus pontos fortes: faça um exercício de anotar todas as suas conquistas sempre, mesmo que sejam pequenas.

Divida seu conhecimento com o próximo: além de ser uma boa dica para se apaixonar novamente pelo que se faz, é uma maneira de lembrá-lo que você entende do assunto. Tire um tempo para você: quando fazemos atividades que gostamos, aumentamos nossa autoestima e elevamos nosso bem-estar.

E por fim, não faça comparações, principalmente nas redes sociais.

Como prevenir a autossabotagem nos estudos?

A fase dos estudos, sejam eles para o Enem, vestibulares ou até para o ensino médio, é uma época de muita pressão psicológica. Ao mesmo tempo, requer que o estudante tenha muita disciplina, dedicação e concentração. Como conciliar tudo isso? Para que toda essa cobrança não torne o estudante infeliz e a autossabotagem aparecer, precisa tomar alguns cuidados:

Organize-se

Utilize-se dos vários recursos disponíveis para a organização dos estudos. Pode ser uma agenda de papel ou um dos inúmeros aplicativos de organização disponíveis na internet.

Como foi citado anteriormente, colocar metas com dias e horários faz com que a produtividade aumente. Um planejamento de estudos faz com que você tenha credibilidade consigo mesmo.

Utilize-se de recompensas

Nem sempre será possível adotar, mas você pode punir-se ou recompensar-se pelo cumprimento ou não de uma tarefa.

De acordo com um estudo da Bersin by Delloitte, as organizações que fazem um bom trabalho no reconhecimento dos funcionários têm desempenho até 14 vezes melhor do que aquelas que não.

Sendo assim, por que não funcionaria para os estudos? Não custa experimentar!

Adote hábitos positivos

Fazer exercícios físicos regularmente é sempre uma boa pedida. Trabalha a mente e o corpo e sempre deixa as pessoas mais dispostas e menos ansiosas.

Boa alimentação, mais leve, também pode ser benéfica. Além do que, quando o corpo está bem, há uma tendência da pessoa se motivar mais.

Outro hábito interessante é a meditação que, segundo o blog do Zen App, pode trazer inúmeros benefícios.

Aja!

Defina um objetivo e coloque em prática agora! Seu objetivo é passar no Enem ou no vestibular? Não espere chegar em cima da hora para colocar todos os hábitos anteriores em prática. Saiba quais são seus objetivos e siga em frente.

E aí? Gostou do conteúdo? Veja também nossas 5 dicas para evitar a procrastinação e 3 livros que vão te ajudar a melhorar a gestão do seu tempo.

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *