biomedicina ou farmácia

Biomedicina ou Farmácia? Qual a diferença entre os dois cursos?

Ao escolher um curso na área da saúde, muitos se perguntam: Biomedicina ou Farmácia? Isso acontece porque as duas áreas têm muito em comum. No próprio mercado de trabalho, quem faz Farmácia muitas vezes trabalha com biomédicos – e vice-versa.

No entanto, existem diferenças tanto nas áreas de atuação, quanto nos conteúdos dos cursos e na remuneração. Dessa forma, é importante conhecer o que separa as duas faculdades.

Quando você escolhe bem um curso de graduação, economiza muito tempo e dinheiro. Este texto está aqui para te ajudar nisso!

Leia mais: Cursos da área da saúde: 11 opções para ir além da Medicina

Biomedicina ou Farmácia: o que são e quais as diferenças

Antes de explicar o que difere os cursos, é bom saber o que é cada um. A farmácia é a área que lida com medicamentos, cosméticos e outros produtos químicos usados para lidar com o corpo humano.

Já a biomedicina estuda os micro-organismos causadores de doenças, além de desenvolver vacinas e outras formas de combatê-los. Se você achou parecido, não está errando, pois as áreas são similares. A diferença está no foco.

Se a farmácia foca no medicamento, a biomedicina foca no organismo humano e dos agentes que causam a doença. O biomédico atua, em geral, nas análises laboratoriais e na pesquisa. De outro lado, o farmacêutico atua com medicamentos, produtos de higiene pessoal, cosméticos e alimentos.

Outra diferença é o número de cursos em cada área. Existem 533 cursos de Farmácia no Brasil, enquanto Biomedicina, 412. São dados do Censo Nacional do Ensino Superior, feito pelo Ministério da Educação (MEC).

Como é o curso de Biomedicina

Em ambas as graduações, os nerds de biologia e química vão se dar bem. Isso porque você vai encontrar um currículo com muitas matérias nessas áreas, em geral no início do curso. Além disso, prepare-se para alguns conteúdos da área de humanas, como sociologia e direito.

Entre os cursos tratados aqui, esse é o mais voltado à pesquisa. Dessa forma, se você é daqueles que sonham em ser cientista, talvez este seja seu curso.

Apesar de ser uma graduação nova, a biomedicina já é reconhecida pelo MEC e seu diploma é aceito em todo o território nacional.

Grade curricular

Veja algumas matérias que você pode encontrar no curso de Biomedicina:

  • Anatomia;
  • Biologia;
  • Citologia;
  • Ética;
  • Imunologia;
  • Microbiologia;
  • Psicologia;
  • Química;
  • Sociologia;

A grade curricular varia conforme a faculdade, mas não foge muito dessa lista. O curso de Biomedicina dura 4 anos e, para conseguir o diploma, você precisa apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Como é o curso de farmácia

O curso de Farmácia é bem mais antigo que o de Biomedicina. Por isso, existem mais instituições ofertando Farmácia. Como todo curso da saúde, você vai encontrar aqui muita biologia e química.

No entanto, conforme você avança no curso, fica mais clara a diferença. Isso porque nas fases a partir do segundo ano você começa a estudar mais a fundo os remédios e outros produtos com os quais vai trabalhar.

Grade curricular

Aqui estão algumas matérias que você vai encontrar neste curso:

  • Botânica;
  • Citologia;
  • Ética e Legislação;
  • Embriologia;
  • Farmacologia;
  • Genética;
  • Histologia;
  • Química;

Assim como Biomedicina, para se formar em Farmácia você precisa estudar pelo menos 4 anos e fazer um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

No entanto, o curso de Farmácia tem um estágio obrigatório de 800h. Ele pode ser feito nas áreas de saúde pública, drogaria, manipulação e homeopatia.

Isso, porém, não é bem um problema, pois o estágio é uma oportunidade para ganhar experiência e fazer contatos profissionais.

Leia mais: Qual a diferença entre nutricionista e nutrólogo? Entenda já!

Biomedicina ou farmácia: mercado de trabalho

Temos uma notícia boa para quem se preocupa com o mercado: ambas as profissões estão em alta. Afinal, nesse contexto de pandemia, todos procuram profissionais da saúde.

As vacinas que ocupam os noticiários, por exemplo, são produzidas por biomédicos. Da mesma forma, farmacêuticos procuram formas de tratar a doença e medicar os adoecidos.

Há vários anos, contudo, as áreas estão em expansão. O setor público, de um lado, emprega muito biomédicos e farmacêuticos no sistema de saúde.

Em contrapartida, o mercado privado apresenta oportunidades diferentes para os campos de atuação. Aqui também é preciso saber escolher.

Isso porque, no caso da biomedicina, é um campo novo e amplo de atuação. O biomédico pode pesquisar muitos temas que interessam empresas e governos, por exemplo.

Todo mundo que faz exame de sangue, mesmo sem saber, recebe o serviço de um biomédico. Do mesmo modo, você pode trabalhar na área forense ou estética. Como existem poucos cursos, há poucos biomédicos. Assim, há menos disputa por vagas.

O farmacêutico é obrigatório em toda farmácia – o que por si só garante muito emprego. Mas, também, cresce o mercado de produtos cosméticos e remédios ligados à estética. Além disso, você também pode trabalhar no setor de alimentos.

Outro fator: as pessoas vivem cada vez mais. Mais idosos significam mais remédios, cremes e tudo que se vende em uma farmácia. Quem pesquisa, desenvolve e comercializa? Exato, a indústria farmacêutica. Aqui não é a escassez de profissionais, mas a ampla área de atuação que te ajudam.

Para trabalhar em farmácia ou biomedicina, você precisa de um registro no conselho regional da profissão.

Perfil do biomédico

Digamos que você escolha biomedicina. Nesse caso, você vai trabalhar com laboratórios: isso significa experiências. Assim, ser curioso é muito importante.

O biomédico é um cientista. Por isso, deve ser metódico, atento aos detalhes e cuidadoso. Raras vezes vai trabalhar sozinho, então saber trabalhar em equipe é essencial. Se tiver espírito de liderança, pode ir longe.

Essa é uma profissão de eternos alunos: você precisa estudar muito, mesmo depois de formado. Por fim, criatividade é mais importante do que se imagina. A pesquisa envolve resolver problemas. Portanto, pense fora da caixa!

Perfil do farmacêutico

Se você pensa em fazer Farmácia, precisa ser responsável. Esse requisito básico de qualquer profissão, fica crucial quando falamos de saúde. Uma produto errado e… melhor não pensar nisso!

Algumas demandas são iguais às de biomedicina. Atenção, cuidado e criatividade sempre vão bem. Essa é uma área de atualização constante, é necessário estar sempre “correndo atrás”.

Você nem sempre vai trabalhar num laboratório, no entanto. Pode ser em farmácias comerciais, hospitalares ou de “postinhos”, por exemplo. Isso significa tratar com pessoas às vezes em situações delicadas. A profissão, nesses casos, demanda bastante empatia.

Biomedicina ou farmácia: quem ganha mais?

Em média, farmácia. Segundo o portal Salários, em 2021 o farmacêutico recebe, em média R$ 3.516,57, com piso de R$ 3.209,57, enquanto o biomédico recebe, em média R$ 2.723, com piso de R$ 2.485. O teto para farmácia é de R$ 6.204,35, enquanto para biomedicina, R$ 5.271,27.

Embora biomedicina tenha salários menores, precisamos destacar que a empregabilidade também é maior. São poucos profissionais em um mercado que só cresce.

Em ambos os casos, uma especialização pode dar um bom retorno financeiro. Isso porque existe uma imensa demanda por mão de obra qualificada.

A área estética, por exemplo, está em alta. Com a experiência você pode assumir postos de gestão. Assim, um curso Master in Business Administration (MBA) pode ser útil.

Conclusão

Farmácia e biomedicina são dois cursos com bastantes possibilidades. Enquanto Farmácia foca em medicamentos, cosméticos e outros produtos, Biomedicina foca nas análises laboratoriais. Por fim, essa é a diferença entre elas.

Ainda que sutis, essas diferenças vão afetar sua vida profissional. O mercado de trabalho gera surpresas e você não necessariamente vai trabalhar onde imagina ao escolher o curso.

Neste sentido, pode ser que uma olhada nos nossos posts falando sobre farmácia e sobre biomedicina te ajude a escolher. Além disso, escolher a instituição certa pode ser decisivo.

Agora que você sabe qual curso é o que, pode começar a escolher. Os dois estão disponíveis nas modalidades presencial e EaD. Se você ainda não se decidiu, pode ver aqui no blog outros cursos na área da saúde.

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *