Se você gosta muito de ciências biológicas, mas também manda muito bem em ciências exatas, provavelmente vai adorar o curso de Biotecnologia. É uma profissão nova no país, mas que está atraindo cada vez mais jovens. O curso costuma ter duração de quatro anos e capacita os estudantes a aplicarem técnicas de engenharia genética, genômica, biologia molecular, cultivo celular, bioinformática.

O objetivo é utilizar esse conhecimento para resolver problemas comuns na sociedade, além de promover mais qualidade de vida à população. Nesse post você vai conhecer mais sobre a carreira, mercado de trabalho e possibilidades para o profissional de biotecnologia.

O que faz um profissional da biotecnologia?

O Biotecnólogo possui um amplo espectro de atuações. Pode trabalhar com a manipulação de material biológico, visando melhorar a qualidade de alimentos, produzir medicamentos ou tornar mais eficaz o tratamento de doenças. O profissional busca aplicar os conhecimentos biológicos e químicos em novas tecnologias em diversas áreas, como saúde, alimentos, agricultura, química e ambiental.

Você encontra abaixo algumas atividades que o profissional de Biotenologia pode realizar:

  • Controle de crescimento microbiano em industrias farmacêuticas ou alimentícias;
  • Pesquisas sobre os efeitos de medicamentos e substâncias químicas em células humanas;
  • Pesquisas e estudos relacionados ao melhoramento genético;
  • Desenvolvimento de maneiras para combater micro-organismos e bactérias que podem ser prejudiciais ao ser humano;
  • Pesquisas para encontrar novos tipos e variedade de plantas, mais resistentes;
  • Avaliação e prevenção de contaminação de solo e água;
  • Aprimoramento técnico no combate de pragas e doenças em lavouras e rebanhos;
  • Estudos e pesquisas para a utilização de micro-organismos na produção de bens e produtos úteis para a população;
  • Desenvolvimento de processos biotecnológicos para o aprimoramento da agricultura;
  • Estudos relacionados ao uso de microorganismos na produção de vacinas e medicamentos.

Quais carreiras um biotecnólogo pode seguir?

  • Agronegócios: Trabalhar com o aprimoramento de técnicas para o combate de pragas e doenças em rebanhos ou lavouras;
  • Saúde: Pesquisar o uso de microorganismos para a criação ou aprimoramento de vacinas e medicamentos. Trabalhar com a identificação de micróbios que causam doenças em laboratórios de análises clínicas ou em institutos de pesquisa. O profissional também pode atuar na prevenção, controle e combate de infecções hospitalares;
  • Meio Ambiente: O profissional da área pode trabalhar com estudo e pesquisa de processos biotecnológicos para a recuperação de água e solo, e também no aprimoramento da agricultura. Pesquisas relacionadas a poluição e contaminação de água, ar ou solo por microorganismos e a busca por novos biocombustíveis também pode fazer parte do seu dia a dia;
  • Indústria: O biotecnólogo pode atuar no acompanhamento da produção de alimentos e bebidas, que contenham microorganismos em sua composição, como por exemplo cervejas e queijos. Além disso, pode estudar novas matérias-primas para aprimorar a produção de biocombustíveis, trabalhar com genética. O objetivo é tornar o plantio mais eficiente, criar novas fórmulas para buscar a fermentação e obtenção de combustíveis orgânicos.

Possibilidades de Carreira para o biotecnólogo

Confira abaixo algumas das possibilidade de carreira para o profissional que opta por essa área:

Bioinformática

A bioinformática é a área que une a biologia e a programação. Desse modo, é um segmento muito requisitado, com um grande campo de atuação. O profissional pode trabalhar no desenvolvimento de softwares para análise de dados gerados por sequenciamentos de material genético, como DNA e RNA, e também na criação de bancos de dados genômicos para hospitais, universidades ou indústrias.

Para quem tem interesse em trabalhar com modelagem computacional, a área de novos fármacos ou enzimas pode ser uma boa pedida. Afinal, hoje em dia eles são inicialmente testados in silico, ou seja, em programas de computador.

Melhoramento da produção agrícola

O profissional da área de biotecnologia pode atuar no melhoramento genético de plantas e no controle de pragas, se o seu desejo é trabalhar com a área agrícola.

Além disso, pode usar habilidades em biologia molecular e genética para auxiliar biólogos e engenheiros agrônomos na criação de plantas resistentes a pragas. Ou ainda, em plantas que não se faz necessário o uso de agrotóxicos. Pode até mesmo auxiliar na criação de plantas enriquecidas com vitaminas e minerais que podem suprir deficiências alimentares de quem as consome.

Desenvolvimento de fármacos e de novas terapias

Quem tem interesse em trabalhar com a área de saúde humana pode optar pelo desenvolvimento de novos fármacos ou na criação de novas terapias. Isso porque o profissional da área tem um vasto conhecimento em biologia molecular e genética.

A área de biofármacos, que são medicamentos originados por processos biológicos para o tratamento de câncer e de doenças auto-imunes, estão em alta.

Desenvolvimento de cosméticos

Na indústria de cosméticos, o profissional pode atuar na realização de testes de formulação, estabilidade e toxidade. Além disso, pode trabalhar no isolamento e na identificação de novos compostos e extratos naturais para serem usados na produção de dermocosméticos. São os conhecimentos desta área de atuação que proporcionam a criação de cremes que, por exemplo, aumentam a produção de colágeno na pele, ou que trabalham como anti-rugas.

Consultor científico

O mercado de trabalho é tão amplo que também possibilita que o profissional de biotecnologia trabalhe realizando consultorias para empresas. Muitas empresas precisam de consultorias especializadas para otimizar processos, ou então para interpretar dados genéticos.

Os consultores científicos, também chamados de MSL, possuem um vasto potencial em indústrias farmacêuticas. O papel destes consultores é repassar o conhecimento científico sobre determinados fármacos para que os médicos apliquem os conhecimentos no seu dia a dia.

Área comercial e de marketing em empresas especializadas

Se você é formado na área, mas não deseja passar os seus dias em um laboratório, o mercado de trabalho também oferece oportunidades. Uma opção é trabalhar com marketing ou vendas em empresas especializadas. Você pode trabalhar em empresas que façam a venda de insumos agrícolas, químicos, farmacêuticos e até mesmo empresas que vendam equipamentos para laboratórios ou biorrefinarias.

Mercado de trabalho

Hoje, são mais de 13 mil empresas atuando no segmento, dentre elas indústrias, centros de pesquisas e laboratórios. Além disso, universidades e empresas públicas também empregam este profissional. A perspectiva de crescimento também é boa, e os salários, bem atrativos.

Segundo a PUCPR, em entrevista ao G1, a empregabilidade do profissional de biotecnologia é tão alta que a turma que se formou na universidade no início de 2018 contou com 86% dos graduados empregados. Um terço destes alunos foram empregados na mesma empresa em que estagiaram durante o período do curso. Os demais alunos foram contratados em um período de 3 a 6 meses após a sua formatura.

Salário de um biotecnólogo

A média salarial de um profissional de biotecnologia encontra-se hoje em torno de R$ 4.258. Porém, segundo pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), os profissionais da área têm recebido salários cada vez maiores.

A média salarial também varia dependendo da região e da área de atuação, segundo a Firjan:

  • Laboratórios: de R$ 1.500 a R$ 3.000;
  • Empresas de pesquisa e desenvolvimento: de R$ 2.500 a R$ 4.000;
  • Indústrias químicas, farmacêuticas, cosméticas ou alimentícias: de R$ 3.500 a R$ 5.000.

Melhores salários por região

A Firjan ainda revela que os salários mais altos da classe encontram-se na região Norte, Centro-Oeste e Sudeste. O maior destaque vai para cidades da região da Amazônia, que possui a maior média salarial para a área de biotecnologia do país.

Confira o ranking por região abaixo:

  1. Amazonas: R$ 9.009
  2. Distrito Federal: R$ 8.517
  3. Rio de Janeiro: R$ 6.231
  4. Acre: R$ 4.806
  5. São Paulo: R$ 4.509
  6. Amapá: R$ 4.426
  7. Mato Grosso do Sul: R$ 4.162
  8. Paraná: R$ 4.099
  9. Roraima: R$ 3.410
  10. Minas Gerais: R$ 3.347

Biotecnologia e o serviço público

Biotecnólogos concursados também podem encontrar um bom salário na rede pública. Além disso, ainda podem contar com um plano estruturado de desenvolvimento de carreira. Para tecnólogos graduados, a média salarial costuma ser de R$ 4.000. Enquanto que profissionais mais experientes, com doutorado na área, podem chegar a salários de R$ 14.000.

Abaixo você encontra alguns concursos públicos recente e seus salários:

  • Polícia Civil do Estado de São Paulo: salário de R$ 7.600 para peritos criminais;
  • Instituto Federal Catarinense: com salários que variavam de R$ 4.014, para professores de cursos tecnológicos (nível superior), a R$ 8.700 para professores de cursos tecnológicos com doutorado na área;
  • Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa): salário de R$ 10.020 para profissionais especialistas em regulação e vigilância sanitária;
  • Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz): salários de R$ 4.144 para técnicos, e salários até R$ 14.440 para especialistas em ciência e tecnologia e inovação em saúde pública;

Gostou do conteúdo? Então comente com a equipe do Vai de Bolsa qual a área de atuação você pretende seguir! Veja também como é o curso de biologia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui