ciências exatas

Ciências exatas: 6 cursos além da Engenharia

Ao longo dos últimos anos do ensino médio, muitos estudantes já sabem o tipo de disciplina que gostam. Apesar da fama de vilã, as ciências exatas estão voltando a ter seus cursos mais procurados no ensino superior.

Mas será que essa afinidade com alguma área do conhecimento tem impacto com a vida profissional que está por vir? Quais as escolhas de quem cresceu tendo as ciências exatas como principal bloco de disciplinas na escola?

Existem diversos cursos que alguém com afinidade com matemática e disciplinas afins podem escolher. A seguir, falaremos sobre alguns deles e traremos, inclusive, informações sobre a carreira. Então se você gosta de ciências exatas, continue acompanhando este artigo!

Leia também: Humanas ou exatas: quais as diferenças e qual seguir?

O que são ciências exatas?

As ciências exatas são compostas pelos campos do conhecimento relacionados de forma mais direta com cálculos e raciocínio lógico. Assim, normalmente tratam de medições, fórmulas, expressões matemáticas e tentativas de traduzir eventos em números.

Ciências exatas no ensino médio

O foco das ciências exatas costuma ser a resolução de problemas que, via de regra, são concretos. Nesse sentido, os resultados alcançados tendem a ser lógicos e únicos. Ou seja, diferentes alunos conseguem, usando as ferramentas adequadas, chegar na mesma resposta final.

No ensino médio as disciplinas consideradas das ciências exatas são matemática, física e química. Entretanto, vale mencionar que a química também pode fazer parte do grupo das ciências biológicas.

Ciências exatas no mundo

No mundo, as ciências exatas são responsáveis por uma série de avanços, especialmente os tecnológicos.

Da construção onde você mora até a internet em que você usa e o dispositivo para ler este artigo. Tudo isso é consequência de avanços trazidos pelo desenvolvimento de diversas áreas das ciências exatas.

Trabalhando com ciências exatas

Ter uma profissão que lida com ciências exatas pode significar algumas coisas diferentes. Mas normalmente existe um universo em comum onde a grande maioria se encontra.

No dia a dia de um profissional dessa área, é comum fazer bastante uso de raciocínio lógico e de cálculos matemáticos. Dependendo da profissão, a rotina inclui realizar pesquisas, observações, análises e até elaborar os seus próprios experimentos.

Apesar disso, em diversas ocasiões computadores e equipamentos específicos estarão disponíveis para a realização dos cálculos avançados. Ou seja, você não precisa ser bom de fazer contas de cabeça para trabalhar na área. O importante é entender se você realmente gosta de ter vivências que envolvem números, contas e racionalidade.

Cursos de ciências exatas

Conheça, a seguir, alguns cursos e profissões que são das ciências exatas mas que fogem do padrão das engenharias.

1. Astronomia

Em primeiro lugar, um exemplo de quão longe você pode focar os seus estudos: fora do planeta. Apesar de não precisar sair da Terra na prática, os astrônomos vivem interessados no que existe lá fora.

O estudo do universo observável vai muito além de passar o dia grudado em um telescópio. Eles fazem observações, análises e questionam muitas teorias para confirmar eventos e suas consequências. Entre as possibilidades de estudo estão outros planetas, luas, estrelas e diversos objetos cósmicos.

O mercado da astronomia tem chamado a atenção nos últimos anos. Isso porque agora, além da NASA, outras empresas também estão desenvolvendo tecnologias para a área.

Se você quer conhecer um dos cientistas mais famosos nesse assunto, procure sobre o astrofísico Neil deGrasse Tyson.

2. Ciências da computação

Resumidamente, é possível encurtar a explicação afirmando que um cientista da computação é quem faz softwares. Contudo, mesmo a afirmação sendo verdadeira, não transmite toda a gama de atuação desse profissional.

O curso oferece conhecimentos e técnicas que ajudam a elaborar os mais diversos softwares. Apesar de “software” normalmente ser traduzido como “programa de computador”, o significado vai além.

Por exemplo: aplicativos de celular, jogos de videogame, sistemas financeiros de bancos, programas de computador, sistemas de gerenciamento de estoque, inteligência artificial, processamento de informações, etc. Tudo isso pode contar com a ajuda de um cientista da computação.

Em outras palavras, é um campo que colabora com os programas que fazem com que os mais variados equipamentos funcionem. Dessa forma, eles colaboram com áreas como a medicina, o cinema e também com a astronomia, mencionada anteriormente.

Áreas relacionadas

Se você leu e pensou que essa descrição é similar a outros cursos, você pode estar certo.

Por exemplo, Sistemas de Informação é um curso que tem muita coisa em comum com Ciências da Computação. Muitas vezes os profissionais das duas áreas atuam em conjunto.

Da mesma forma, existe confusão com a área da Análise e Desenvolvimento de Sistemas. A dúvida é normal, já que esse também é um curso que lida com tecnologia e softwares. Entretanto, é bom lembrar que nesse caso o curso é mais curto e, consequentemente, menos profundo.

3. Física

Apesar de normalmente não ter tanta concorrência, a física é um campo que oferece muita coisa para explorar.

A física estuda as leis do universo, incluindo o que envolve energia, matérias e suas interações. Assim, descreve e explica a maior parte das coisas que acontecem no mundo.

Em outras palavras, trata dos fenômenos, suas origens, suas propriedades e suas consequências. Tudo isso faz parte do que se estuda em física.

É importante ressaltar que a física não tem restrições de escala para focar suas observações. Ou seja, ela pode ser usada para estudar desde o universo, até partículas subatômicas.

Um físico pode trabalhar nas mais diversas áreas. Acústica, geração de energia nuclear, lançamento de foguetes, desenvolvimentos de materiais e muito mais.

Um dos homens mais ricos do mundo, considerado por muitos como o “Da Vinci” do nosso tempo, é um físico. Se você quer conhecer mais sobre ele, pesquise por Elon Musk.

4. Nanotecnologia

O termo “nano”, usado como prefixo, tem origem em uma palavra grega que significa “anão”. No universo tecnológico, se refere ao estudo de coisas minúsculas, imperceptíveis ao olho humano.

Usando técnicas e equipamentos muito específicos, o profissional da nanotecnologia consegue lidar com coisas extremamente pequenas. Ou seja, estamos falando do nível de grandeza de moléculas e átomos.

Seu campo de atuação envolve desenvolver novidades em processos, produtos e materiais. Dessa forma, um profissional dessa área consegue trabalhar nos mais variados ramos do mercado. Por exemplo: alimentação, medicina, química, têxtil e, naturalmente, tecnológico.

5. Estatística

Talvez você saiba o que significa estatística, mas ainda não tenha parado para pensar na sua atuação no mercado.

O cotidiano do profissional envolve coleta, análise e interpretação de dados dos mais diversos tipos. Muitas vezes envolve, também, analisar a correlação entre estudos estatísticos distintos.

Apesar de nem sempre ser notada, a estatística está presente em diversas áreas da sociedade. Ela é, inclusive, uma das áreas das ciências exatas que as outras ciências mais exploram. Em outras palavras, tanto as ciências biológicas quanto as ciências sociais fazem bastante uso de estatística.

Afinal, planejar, coordenar e realizar o levantamento de informações é algo útil para quase qualquer ramo. Assim, suas medições colaboram com áreas como esporte, medicina, economia, agricultura, sociedade, logística, comércio, indústria e até políticas públicas.

6. Economia

Por fim, mais um campo que pode misturar conhecimentos de outras áreas. Afinal, apesar de ter um lado matemático muito forte, economistas também precisam estudar história e política, por exemplo. Isso porque seus conhecimentos precisam ser contextualizados e aplicados considerando circunstâncias e cenários específicos.

A economia leva em consideração fenômenos pertinentes ao consumo e, consequentemente, à produção. Assim, consegue desenvolver projetos, análises e participar do planejamento de soluções para diversos setores.

Enquanto serviços, comércio e indústrias podem usufruir de um economista, o setor público também precisa bastante desse tipo de conhecimento. Afinal, soluções financeiras costumam ter um impacto crucial em todos os setores. Ou seja, onde um economista conseguir trabalhar bem, provavelmente existirá sucesso.

Leia também: Cursos pra quem gosta do mercado financeiro: confira quais as opções.

Esperamos que você tenha gostado de conhecer essas opções de cursos das ciências exatas. Se você conhece alguém que tenha afinidade com lógica e números, compartilhe este artigo!

E para mais informações sobre outros cursos e profissões, continue acompanhando o blog Vai de Bolsa!

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *