como é o curso de engenharia da automação

Descubra como é o curso de Engenharia da Automação

Para entender como é o curso de Engenharia da Automação, é interessante que você saiba que ele está intimamente ligado às áreas de elétrica, mecânica e computação. Isso porque a engenharia de automação ou de controle e automação, trata da criação de equipamentos automáticos.

Tais equipamentos são idealizados com o objetivo de otimizar as linhas de produção e outros processos da indústria. Atividades antes feitas manualmente e que agora podem ser realizadas por meio de uma máquina.

Contudo, note que não se trata simplesmente de substituição de trabalho manual por automático. A automação só ocorre quando a máquina criada é sensível ao processo que modifica, garantindo uma performance melhor. Essa máquina inteligente só é possível por causa do trabalho de projeção, gerenciamento e fiscalização de um profissional.

Basicamente, o engenheiro desse ramo fará a identificação de um problema. A partir disso, começará a imaginar soluções por meio do uso de métodos e modelagem matemática. Por fim, esse profissional projeta as máquinas e dispositivos que ajudarão na extinção da dificuldade observada no início.

Bolsa ENEM
👉 Estão abertas as inscrições para o MEGAVESTIBULAR Estácioque está chegando com 70%* de desconto em todo curso. Provas nos dias 17 e 18 de setembro!

Ainda está confuso? Nesse texto, você terá mais detalhes de como é o curso de Engenharia da Automação, grade curricular, mercado de trabalho, média salarial e outras informações que vão te ajudar a escolher a graduação.

Como é o curso de Engenharia da Automação?

A origem do curso de Engenharia da Automação guarda registros desde os anos 40. No Brasil, seu desenvolvimento vem de disciplinas de Controle presentes em outras formações. Elas eram dadas no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) e da Escola Politécnica de São Paulo. Com o nome oficial, o primeiro curso de Engenharia de Controle e Automação foi fundado em 1990, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Se você já andou lendo outros textos aqui no blog, sabe que esse é um dos cursos mais novos entre as engenharias. Na verdade, ele é uma área estudada na Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação, mas que ganhou relevância e amplitude por causa da necessidade da indústria e do avanço da tecnologia.

Existem cerca de 193 cursos de Engenharia da Automação no país. Os dados são de 2017 e foram coletados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

Bolsa ENEM

Você sabia que pode conseguir uma bolsa de até 60% no curso todo na Estácio com a sua nota do ENEM dos últimos 5 anos? Confira aqui o valor da sua bolsa e economize na graduação! 🎓

Grade curricular

Nos dois primeiros anos, o aluno estudará muita física, química, matemática e informática. É assim em todas as formações em engenharia por causa das diretrizes curriculares do Ministério da Educação.

Para se tornar um bacharel em Engenharia da Automação é preciso estudar por 5 anos. Após as fases com disciplinas básicas, o estudante começa a receber conhecimentos profissionalizantes e específicos. Assim, ele terá matérias como linguagem de programação, circuitos elétricos, robótica, química dos materiais e eletrônica industrial.

Estágio

Como em todo curso de graduação de engenharia, o cumprimento de no mínimo 160 horas de estágio é obrigatório. Essa atividade deve ser fiscalizada e supervisionada pela instituição de ensino. O aluno deverá entregar relatórios técnicos e de acompanhamento durante o período de realização do estágio.

Para concluir o curso e alcançar o diploma, o estudante também deve elaborar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Existe curso de Engenharia da Automação a distância?

Sim. Porém, não há muitas instituições com essa modalidade. Aliás, antes que você decida que deseja saber na prática como é o curso de Engenharia da Automação, vale a pena pesquisar como é o curso de Engenharia Elétrica e também o de Mecânica.

Quanto mais informações você tiver, mais fácil será escolher a engenharia que realmente vai se encaixar com as suas afinidades e objetivos. Não esqueça que aqui no blog temos vários textos com dicas para que você dê o primeiro passo em direção ao ensino superior.

Mercado de Trabalho

Após concluir a graduação, esse profissional poderá atuar em empresas de diversos segmentos. Em indústrias da área têxtil, alimentícia, automotiva, eletroeletrônica, siderúrgica, metalúrgica, química e também em bancos ou na criação de softwares de automação. Sem falar nas áreas de pesquisa e ensino.

Quer um exemplo? Imagine o dia a dia de qualquer indústria, vamos chegar em alguma parte em que a automação é fundamental. Como na projeção de um sistema de estabilidade de um carro, por exemplo.

Outra possibilidade de emprego está na área de vendas de produtos e serviços de fabricantes de sistemas automatizados. Visto que o profissional de Engenharia da Automação já está familiarizado com esse universo técnico, a comunicação com clientes e o público em geral tende a ser mais fácil.

Rotina do engenheiro de automação

Um exemplo da rotina do engenheiro de automação é o trabalho de projeção de equipamentos de controle em prédios residenciais e corporativos. O sistema de iluminação e o elevador são alguns exemplos.

É importante ressaltar que esse profissional, assim como muitos engenheiros, não trabalhará sozinho. Suas competências se misturam e complementam outras engenharias. Sendo assim, é bem provável que exista um grupo na empresa formado por engenheiros de especialidades diferentes que trabalharão no mesmo projeto.

Diálogo, espírito de equipe e motivação para se atualizar e ficar por dentro das novidades da área, não podem faltar no seu dia a dia.

Média salarial

A média salarial desta profissão é de R$ 6 a R$ 8 mil. No entanto, esse valor pode ser bem diverso de acordo com o tipo, porte e região de localização da empresa.

Pela lei, o salário-base fixado para todos os profissionais da engenharia que fizeram cursos com mais de 4 anos de duração é de 6 vezes o salário mínimo vigente, trabalhando 6 horas por dia. Para cada hora a mais, deve ser pago um adicional de 25%.

Engenharia da Automação ou Mecatrônica?

As duas áreas estão bastante conectadas. Tanto que muitas faculdades acabam por unir esses conhecimentos em um único curso. Para ficar mais fácil entender a diferença tênue entre as duas, imagine uma situação hipotética na indústria têxtil.

Você está em uma fábrica de roupas. Ao analisar a linha de produção, verá que a mecatrônica está presente nas máquinas que ajudam a cortar os tecidos. Já a automação, pode ser observada quando essa máquina identifica que uma das peças está fora do padrão de qualidade e sinaliza isso.

Para que não fique nenhuma dúvida, vale a pena conferir como é o curso de engenharia da automação na faculdade que você escolher. Pesquise pela grade curricular e avalie em relação as suas expectativas.

Especializações

É comum encontrar a engenharia de controle e automação como sendo a própria especialização de outra engenharia. Apesar disso, se você quer se destacar no mercado de trabalho, atualização com as novas tecnologias e conhecimento nunca são demais para esse profissional.

Sendo assim, você pode buscar especializações em áreas comuns às engenharias, como Gestão de Projetos, Segurança do Trabalho, Ciência de Dados ou até outras mais específicas, como Inteligência Artificial e Internet das Coisas. Inclusive, esta última vale a pena ficar atento.

A internet das coisas, em inglês: Internet of Things, (IoT) pode ser definida como uma rede de objetos físicos capaz de se interconectar com a internet. Em outras palavras, imagine uma cafeteira que é ativada por meio de um clique no seu celular antes mesmo de você chegar em casa. Deu pra ver que essa é uma área em evolução que não pode passar despercebida pelos profissionais da automação, certo?

A partir de agora é com você! Você já sabe como é o curso de Engenharia da Automação e viu que ele é repleto de possibilidades. No entanto, ele também exige muita dedicação e estudo. Ainda está em dúvida sobre qual profissão seguir? Confira outros textos aqui no blog Vai de Bolsa e até a próxima!

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *