Saiba tudo sobre o curso de física

Saiba tudo sobre o curso de física

A Física é uma ciência natural que estuda propriedades da matéria e da energia e não é tão complexa quanto parece. Afinal, apesar de parecer um bicho de sete cabeças para muitos, é o futuro profissional de tantos outros. E você, já pensou em escolher a Física para sua graduação? Conheça como é o curso de Física, que áreas você pode atuar e o perfil desse profissional.

A Física

Para quem não é familiarizado com as atividades de um físico e só consegue lembrar de Albert Einstein, pode ser complicado imaginar o que o profissional desta área faz nos dias de hoje. No entanto, se você não percebeu, a Física está presente nas engenharias e em quase tudo que é relacionado a tecnologia.

A Física usa do método científico e da lógica para entender e explicar fenômenos naturais. A matemática está presente, pois é a forma como a física traduz e expressa modelos e teorias científicas. Além disso, a química e a biologia usam a física como base. Portanto, percebe-se que esta ciência está presente no nosso dia a dia e muitos de nós nem nos demos conta disso.

Um físico é capaz de estudar fenômenos conhecidos e fenômenos que ainda não foram observados mas precisam ser testados ou pesquisados mais a fundo. A Física Médica, por exemplo, é um caminho profissional a ser escolhido. Ela usa a física para aplicação na medicina criando formas de diagnóstico ou tratamentos mais eficazes. A Física dos Materiais estuda formas de desenvolver materiais menos invasivos para a indústria ou medicina. E esses são apenas alguns exemplos de atuação de um físico. 

Aprenda mais sobre o curso, carreira a seguir e especializações que você pode fazer se escolher a Física como formação acadêmica.

Como é o curso de Física?

A graduação em Física dura em média 4 anos e pode ser de dois tipos: licenciatura ou bacharelado.

A grade curricular do curso de Física pode variar de instituição para instituição, mas apresenta disciplinas como:

  • Física Básica;
  • Cálculo;
  • Métodos Numéricos;
  • Mecânica: estuda movimentos e suas causas;
  • Eletromagnetismo: fenômenos elétricos e magnéticos; ondas magnéticas como sinal de rádio, televisão e celular;
  • Física Experimental;
  • Estrutura da Matéria;
  • Termodinâmica: comportamento de máquinas térmicas, como por exemplo, o motor do carro.

No final da graduação, os estudantes precisam apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) que pode ser, por exemplo, uma pesquisa de campo para testar uma teoria em um assunto específico de sua escolha. Algumas universidades consideram o estágio supervisionado como uma disciplina prática. 

Como é a especialização do curso de Física?

Embora, no Brasil a área de ensino seja a que mais absorve os profissionais graduados em Física, existem algumas outras opções de especialização:

  • Física Quântica: engloba uma série de áreas que estudam os fenômenos quânticos e tentam desenvolver aplicações baseadas neles;
  • Física Nuclear: estuda fenômenos da matéria nuclear e como gerar energia através do seu uso e exploração;
  • Instrumentação: desenvolvimento e criação de instrumentos de precisão;
  • Física Médica: estuda novas técnicas e aplicação de instrumentos na medicina para aplicação em terapias e diagnósticos;
  • Biofísica: usa teorias e métodos da física para estudar sistemas biológicos.

Por incrível que pareça, empresas privadas, como bancos, buscam profissionais da Física. A análise estatística e de riscos financeiros para este mercado está em alta. Empresas de tecnologia também recrutam físicos para áreas de desenvolvimento, como inteligência de dados.

De qualquer maneira, um físico aparece muito na área médica. Por exemplo, existe uma exigência legal para que empresas que trabalham com materiais radioativos tenham um físico responsável.

Como é o mercado na área da Física?

Quem opta pela licenciatura, pode dar aulas no ensino fundamental e médio ou ainda em cursos profissionalizantes e cursos técnicos, os quais têm a Física em sua grade curricular.

 Para atuar em universidades é necessário que o profissional tenha ao menos um mestrado na área. Além de atuar no ensino, o físico pode trabalhar com pesquisas, ramo que vem abrindo muitas oportunidades no mercado, inclusive em universidades públicas e privadas.

Empresas petroquímicas e indústrias têm aberto bastante espaço para quem fez o curso de física, embora de maneira discreta. Na área de transporte e de tecnologia muitas oportunidades podem ser encontradas e a atuação, muitas vezes, é conjunta com outras áreas como engenharia.

Como é o perfil de um Físico

É primordial que um profissional dessa área seja curioso, visto que é uma área que envolve muita pesquisa. Pessoas curiosas e que se questionam muito como as coisas funcionam tendem a seguir pelo caminho da Física. Já no aspecto comportamental, ser organizado e concentrado vai ajudar na disciplina de estudo.

Se você não gosta de matemática já pode descartar essa opção da sua lista. Isso porque o raciocínio lógico vai ser uma constante no dia a dia desse profissional.

Muitas destas características ajudam a identificar se o seu perfil se encaixa na rotina de um profissional da área de física. Serve como guia, mas não é uma garantia. Se você também tem interesse por áreas correlatas como tecnologia e engenharia, você também pode gostar do curso de física.

É uma profissão bastante ampla, cheia de opções e com certeza o mercado vai precisar dos seus conhecimentos em praticamente qualquer carreira semelhante.

Remuneração de um Físico

Uma pesquisa realizada pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) entre dezembro de 2018 e julho de 2019, afirma que média salarial de um físico é R$ 6.867,80 em uma jornada de trabalho de 37 horas semanais. A pesquisa contou com uma amostra de 51 salários.

A mesma pesquisa considerando regime CLT em nível nacional, diz que a faixa salarial do Físico na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) fica entre R$ 6.617,00 (média do piso salarial 2019 de convenções coletivas e dissídios) e o teto salarial de R$ 10.378,83.

Porto Alegre-RS foi apontada como a cidade com mais profissionais da área contratados e com mais oportunidades para os físicos.

O Guia de Profissões da Catho diz que a média salarial para professor de física no Brasil é R$ 1.940,87 

  • Em início de carreira: R$ 1.500,00
  • Com experiência: R$ 4.000,00

Profissionais com mais de 10 de anos de experiência e que tenham doutorado podem ter uma média de salário acima de R$ 10.000,00

Os concursos públicos para profissionais com formação em Física têm salário variável entre R$ 1.500 e R$ 9.000, mas em média oferecem R$ 5.000,00 mais os benefícios

Carreira pública

Se você optar por trilhar uma carreira no setor público, pode encontrar oportunidades de emprego nos órgãos abaixo:

  • Universidades federais e estaduais;
  • Forças armadas;
  • Hospitais;
  • Secretarias estaduais;
  • Centros de pesquisas;

Como qualquer carreira um bom profissional para ocupar uma boa posição e ter um bom salário no mercado, precisa investir em formação de alto nível. O mercado valoriza muito mais o profissional com doutorado.

Em resumo a dica para se desenvolver ao longo do curso de física, além de estudar, é especializar-se. Vimos que o mercado tem oportunidades promissoras, mas um bom físico só vai precisar de muita dedicação.

Continue navegando no blog Vai de Bolsa e tire todas as suas dúvidas sobre Enem, carreiras e profissões.