Cadastre-se
Cadastre-se e receba dicas, descontos, notícias e informações sobre o mundo da educação!

Como é o curso de fisioterapia? Saiba tudo o que precisa aqui

Você já lesionou ou quebrou algum osso durante uma atividade física? Torceu ou luxou algum membro que impediu parcialmente movimentos de corpo por algum tempo? Precisou usar gesso ou tala? Para recuperar os movimentos precisou fazer massagens e um programa de exercícios preparados para você? Caso positivo, você precisa saber como é o curso de fisioterapia. Isso porque essa pode ser uma área muito promissora para o seu futuro profissional. Neste post, nós vamos falar um pouco mais sobre essa importante área da saúde, que assim como Medicina e Enfermagem, são responsáveis pelo bem-estar da população em geral. Para saber como é o curso de fisioterapia, precisa conhecer as disciplinas. Vamos abordar também como está o mercado de trabalho e as melhores faculdades. Confira!

Uma área importante para a saúde

De acordo com o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO), a fisioterapia é “uma Ciência da Saúde que estuda, previne e trata os distúrbios cinéticos funcionais intercorrentes em órgãos e sistemas do corpo humano, gerados por alterações genéticas, por traumas e por doenças adquiridas”. A Fisioterapia, enquanto área da saúde, “fundamenta suas ações em mecanismos terapêuticos próprios, sistematizados pelos estudos da Biologia, das ciências morfológicas, fisiológicas, patológicas, bioquímicas, biofísicas, biomecânicas, cinesioterápicas, além das disciplinas sociais e comportamentais”.

Como é o curso de fisioterapia?

O curso de fisioterapia equilibra teoria e prática, a fim de dotar o aluno de princípios, fundamentos, condições e procedimentos corretos e eficazes para o pleno exercício da profissão. O curso de fisioterapia tem duração mínima de 4 anos, mas pode variar de uma instituição de ensino para outra, sendo ofertado apenas como bacharelado. De acordo com a Resolução CNE/CES 4/2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Fisioterapia, o curso de fisioterapia deve estar relacionado com o “processo saúde-doença do cidadão, da família e da comunidade, integrado à realidade epidemiológica e profissional, proporcionando a integralidade das ações do cuidar em fisioterapia”. Os conteúdos do curso devem contemplar 4 grandes áreas: ciências biológicas e da saúde, ciências sociais e humanas, conhecimentos biotecnológicos e conhecimentos fisioterapêuticos. No decorrer do curso, o aluno deverá realizar estágio supervisionado obrigatório em todas as áreas estudadas, sejam elas preventivas ou curativas, a fim de que ele tenha experiência prática acerca do conhecimento aprendido.

Grade curricular do curso de Fisioterapia

Para que você conheça um pouco mais dos conteúdos estudados na faculdade e para que saiba como é o curso de fisioterapia, veja algumas disciplinas que compõe a grade curricular do curso de fisioterapia da Faculdade Estácio:

1º período

  • Anatomia dos sistemas orgânicos
  • Bases de biologia celular e genética
  • História e fundamentos da fisioterapia
  • Planejamento de carreira e sucesso profissional
  • Políticas e estratégias em saúde

2º período

  • Anatomia musculoesquelética
  • Ética na saúde
  • Fundamentos de bioquímica
  • Histologia e embriologia
  • Práticas de promoção da saúde/prevenção

3º período

  • Anatomia palpatória
  • Cinesiologia e biomecânica
  • Fisiologia humana
  • Geriatria e gerontologia
  • Metodologia científica

4º período

  • Avaliação cinético funcional
  • Fisiologia do exercício e prescrição de exercício
  • Neurofisiologia
  • Patologia
  • Recursos terapêuticos manuais

5º período

  • Cinesioterapia
  • Eletrotermofototerapia
  • Estudos de exames por imagem
  • Fundamentos socioantropológicos da saúde
  • Saúde, gênero e sexualidade

6º período

  • Fisioterapia aquática, neurofuncional e respiratória
  • Psicomotricidade

7º período

  • Estágio fisioterapia – ambientação
  • Fisioterapia esportiva, na saúde da criança, na saúde da mulher.

8º período

  • Epidemiologia
  • Estágio – fisioterapia comunitária
  • Fisioterapia cardiovascular, dermatofuncional e em dor.

9º período

  • Estágio
  • Farmacologia básica
  • Fisioterapia em terapia intensiva, e na saúde do trabalhador

10º período

  • Educação ambiental e sustentabilidade
  • Estágio
  • Ética e exercício profissional em fisioterapia
  • Fisioterapia na saúde da família
  • Formação socioeconômica e política da sociedade brasileira
  • História dos povos indígenas e afrodescendentes
  • Seminário integrador na fisioterapia
  • TCC Saúde
Para a conclusão do curso, além do estágio supervisionado e das atividades complementares, o aluno deverá desenvolver e apresentar o Trabalho de Conclusão do Curso (TCC).

Qual o perfil profissional de fisioterapia?

O fisioterapeuta atuará diretamente com pessoas, seja por meio de ações de prevenção ou tratamento de doenças. Por isso, este profissional deve ter uma formação humanista, ter empatia pelas pessoas e, sobretudo, agir sempre com ética, respeitando os procedimentos, o paciente e seus familiares, as normas do local de trabalho e a interação multidisciplinar. A formação do fisioterapeuta deve dotar o profissional de conhecimentos, competências e habilidades que o façam realizar com excelência seu trabalho, dentre elas:
  • Atenção à saúde ao desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo;
  • Tomada de decisão de maneira adequada, efetiva e baseada em conhecimento científico;
  • Comunicação com todos os profissionais de saúde;
  • Liderança no trabalho com equipes multidisciplinares;
  • Administração e gerenciamento do trabalho, dos recursos, do tempo, dos materiais e das informações;
  • Educação continuada permanente, a fim de que sempre esteja atualizado e capacitado para realizar seu trabalho da melhor maneira possível.

O que faz um fisioterapeuta?

São muitas atividades relacionadas ao campo das fisioterapia. Confira algumas delas:
  • Consulta: ambulatorial, hospitalar ou domiciliar;
  • Exames funcionais, tais como Pico de Fluxo de Tosse, Testes de aptidão funcional cardiorrespiratória e Tomografia por Bioimpedância Elétrica;
  • Disfunções do sistema:
    • Nervoso central e/ou periférico;
    • Locomotor (musculoesquelético);
    • Respiratório;
    • Cardiovascular;
    • Tegumentar (queimaduras);
    • Linfático e/ou vascular periférico;
    • Endócrino-metabólico;
    • Genital, reprodutor e excretor (urinário e proctológico);
  • Pré e pós-cirúrgico e na recuperação de tecidos;
  • Paciente em hemodiálise;
  • Plantões em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e Unidades críticas (Emergência);
  • Atendimento fisioterapêutico no paciente oncológico;
  • Procedimentos, métodos ou técnicas manuais e/ou específicos (sessões):
    • Acupuntura;
    • Hidroterapia;
    • Pilates;
    • Osteopatia;
    • Quiropraxia;
    • Reabilitação labiríntica;
    • Reeducação Postural Global;
    • Entre outras.
  • Procedimentos termoelétricos e de fototerapia e tecnologias assistivas:
    • Ultrassom;
    • Luz intensa pulsada;
    • Carboxiterapia;
    • Laserterapia;
    • Terapia por ondas de choque extracorpórea em partes ósseas – acompanhamento reaplicações.
  • Consultoria e assessoria geral em fisioterapia do trabalho: análise da biomecânica da atividade produtiva do trabalhador;
  • Atendimento fisioterapêutico na atenção primária

Quais as especialidades da área de fisioterapia?

A área da fisioterapia é muito abrangente. Atualmente, o Coffito reconhece as seguintes especialidades em Fisioterapia:
  • Acupuntura;
  • Aquática;
  • Cardiovascular;
  • Dermatofuncional;
  • Esportiva;
  • Gerontologia;
  • do Trabalho;
  • Neurofuncional;
  • Oncologia;
  • Respiratória;
  • Traumato-Ortopédica;
  • Osteopatia;
  • Quiropraxia;
  • Saúde da Mulher;
  • Terapia Intensiva.

Onde o fisioterapeuta pode atuar?

Muitos são os espaços que necessitam da presença, do conhecimento e da prática profissional de fisioterapeutas. O mercado de trabalho é muito abrangente para esta profissão. Todavia, a concorrência também é grande nesta área. Por isso, é imprescindível que o fisioterapeuta se especialize a fim de poder ter evidência competitiva no mercado de trabalho. Além do diploma de Bacharel em Fisioterapia reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), o o fisioterapeuta precisa estar regularmente inscrito e ter registro no Conselho Regional de Fisioterapia (Crefito). A seguir, destacamos algumas áreas de atuação deste profissional:
  • Hospitais e seus diversos setores;
  • Clínicas médicas de diversas especialidades;
  • Atendimento de pacientes em domicílio seja como autônomo ou sob a gestão de um hospital ou clínica;
  • Atuar em UPA (Unidade de Pronto Atendimento) em Urgência e Emergência (UE);
  • Unidades Básicas de Saúde;
  • Empresas de qualquer ramo, como Fisioterapeuta do trabalho, seja como contratado direto ou sob a gestão de uma empresa especializada em Fisioterapia laboral;
  • Agremiações esportivas diversas;
  • Clínica dermatológica e estética;
  • Lecionar em cursos de graduação e pós-graduação de Fisioterapia;
  • Pesquisa e desenvolvimento de técnicas e equipamentos utilizados na Fisioterapia.

Qual o salário de um fisioterapeuta?

A Resolução nº482/2017 fixa e estabelece o Referencial Nacional de Procedimentos Fisioterapêuticos (RNPF), isto é, relaciona todas as atividades que um fisioterapeuta pode exercer e estabelece os valores mínimos de cada um dos serviços prestados. Os valores do RNPF estão expressos em Coeficientes de Honorários Fisioterapêuticos (CHF) e cada CHF vale, até o ano de 2019, R$ 60. Estes valores sofrem ajustes anuais e devem ser sempre consultados no site da referida lei. A resolução também indica que “os valores poderão ser negociados dentro de uma “banda” de até 20% (vinte por cento) para menos, considerando-se as características regionais”. O salário médio nacional do fisioterapeuta, que também pode ter um contratado fixo de uma empresa hospital, ambulatório ou clínica, de acordo com o Site Glassdoor no ano de 2019, é de R$2.971,00 mensais.

Quais as melhores faculdades de fisioterapia do Brasil?

De acordo com o Ranking Universitário Folha (RUF) de 2018, as melhores faculdades de fisioterapia do país são, na sequência: USP, UFMG, UFSCAR, UFRGS, UNB, UNESP, UFRJ, UFPE, UFSM e UFC. Gostou de saber mais sobre o curso de fisioterapia? Explore as formas de ingressos no ensino superior e outras informações no nosso Blog Vai de Bolsa.
Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *