Como escolher uma faculdade: dicas que vão ajudar você

0
2

Se você está concluindo o ensino médio e tem dúvidas sobre qual faculdade escolher, não se desespere. Você não está sozinho nessa. Isso porque essa é uma das questões mais comuns entre os jovens nessa etapa da vida acadêmica. Assim como a escolha do próprio curso, a decisão sobre qual instituição superior de ensino optar é muito importante. A boa notícia é que existem alguns caminhos que podem mostrar a você como escolher uma faculdade.

Sem dúvida, há inúmeras faculdades, universidades e centros universitários disponíveis no Brasil e, da mesma forma, no mundo.

Um dos primeiros critérios de pesquisa é se você quer partir para una instituição pública ou privada, por exemplo. Há vantagens e desvantagens em cada uma delas. Outro ponto a ser analisado é a infraestrutura.

Em outras palavras, uma sala de aula bacana e um laboratório moderno fazem a diferença, não?

Se você sobre como escolher uma faculdade, fique ligado nas dicas que vamos passar neste post.

Pública x Privada: eis a questão

Como levantamos acima, uma das primeiras escolhas que devem ser feitas pelo candidato a ingressar em uma universidade é optar por uma instituição pública ou privada.

Historicamente, as universidades públicas (federais, estaduais ou municipais) estão melhor ranqueadas na lista de melhores instituições de ensino superior divulgada anualmente pelo Ministério da Educação (MEC).

Em primeiro lugar, porque recebem recursos públicos para financiar suas atividades nas áreas de ensino, pesquisa e extensão.

Os diplomas de instituições públicas costumam ser bem valorizados no mercado de trabalho. No Blog Vai de Bolsa você pode conferir como é feito o ranking das melhores universidades do país.

Por outro lado, ingressar em uma universidade pública requer aprovação em vestibular, transferência externa ou outro tipo de ingresso.

Em outras palavras, a concorrência é grande. Dependendo do curso, nem sempre é fácil conseguir uma vaga. Em medicina, por exemplo, é comum encontrarmos mais de 200 candidatos em disputa por apenas uma vaga.

Por outro lado, no Brasil, há excelentes universidades particulares, com ensino de ponta, ofertando muitos cursos. A vantagem é que na faculdade particular o ingresso é mais facilitado.

Da mesma forma, pode ser feito por vestibular, ou prova agendada, ou ainda apenas verificando a disponibilidade de vaga durante o período de matrícula. Nesse caso, há maior flexibilidade e oferta de vagas.

Bacharelado ou licenciatura?

Quando falamos em como escolher uma faculdade, é importante que você defina qual o perfil do curso ao qual você pretende fazer. Há uma diferença entre cursos de bacharelado e de licenciatura. No Blog Vai de Bolsa já abordamos esse assunto, vale a pena conferir em detalhes.

Em resumo, um curso de graduação bacharelado é voltado mais à formação profissional para o mercado. Enquanto que a licenciatura é direcionada à área acadêmica, ou seja, mais procurada por quem deseja ser professor.

Nesse caso, para quem decide por licenciatura, a dica é procurar, primeiro, as instituições públicas que oferecem esses cursos. Isso porque são cursos com menor índice candidato por vaga.

Muitas vezes essa relação é até negativa. Então, a chance de ser aprovado em um vestibular é muito maior em relação a um curso de bacharelado.

Verifique a infraestrutura da faculdade

Um pouco muito relevante que influencia em como escolher uma faculdade é a infraestrutura. Nesse sentido, em uma universidade, é fundamental que você fique atento sobre as condições de setores como bibliotecas, laboratórios, cantinas e refeitórios e salas de aula.

O que não se observa em primeira vista também deve ser pesquisado, como a disponibilidade de internet aberta, a forma de comunicação com o aluno (a faculdade tem algum app?).

Fique ligado também com a questão da distância de deslocamento entre a sua casa e a universidade. Ou seja, perdem muito tempo para se locomover entre as duas vai afetar de forma muito negativa na sua rotina de estudos.

Claro que a questão da infraestrutura também estará diretamente ligada a sua predisposição em pagar por uma boa universidade privada e optar por uma pública.

Nas públicas, há casos pontuais, até relatados pela imprensa, de precariedade estrutural, ou falta de algum material em um laboratório, por exemplo.

Já a universidade privada, em geral, consegue dar uma resposta mais rápida no sentido de resolver esse tipo de situação.

Nível de qualificação dos professores

Pense que você passará pelo menos quatro anos em um curso de graduação. Nesse período, vai conviver com vários professores, sendo que é comum o mesmo professor ministrar mais de uma disciplina na grade curricular do curso.

Nesse sentido, é fundamental que o corpo docente do seu curso seja bem qualificado. Nas universidades públicas, essa linha de corte de qualificação costuma partir do doutorado.

Nessas instituições, os cursos e processos seletivos já priorizam a contratação de professores doutores. Mas isso depende muito da área e da disciplina.

Em suma, quando falamos em professor universitário, é recomendável que você analise a titulação média do corpo docente do seu curso. Profissionais com mestrado, doutorado e pós-doutorado terão mais bagagem acadêmica para a aulas.

No entanto, é sempre importante verificar se também há professores com perfil de mercado, ou seja, experiência profissional na iniciativa privada, por exemplo.

Essas informações são obtidas, muitas vezes, no próprio site das faculdades. Outro caminho é acessar a Plataforma Lattes ou o próprio LinkedIn.

Bolsas e permanência estudantil

Podemos dizer que as bolsas e as ações de permanência estudantil são um bom critério de desempate na hora de de escolher uma faculdade. Principalmente, se você tem alguma dificuldade financeira para pagar uma mensalidade ou até com moradia, transporte e alimentação.

A maioria das universidades públicas federais e estaduais mantém programas de permanência estudantil, que dão auxílio financeiro a estudantes com vulnerabilidade econômica.

Já tratamos desse assunto no Blog Vai de Bolsa, confira mais detalhes. Antes de escolher uma faculdade, veja o que a instituição tem a oferecer de ajuda de custo para você.

Ou ainda para financiar o pagamento das mensalidades. Você pode obter mais orientação diretamente com a secretaria acadêmica da instituição. Compare os benefícios e programas oferecidos entre uma e outra, e se atendem as suas necessidades.

Pesquisa e extensão são essenciais

Tenha em mente que fazer uma faculdade não significa apenas assistir às aulas dentro de sala de aula. Pelo contrário. É na universidade que você terá a oportunidade de também fazer pesquisa e extensão.

Na pesquisa, você pode utilizar os laboratórios, entrar em grupos de pesquisa de professores e atuar como agente de inovação no seu setor. Já na extensão, você poderá realizar atividades gratuitas voltadas à comunidade, sempre com alguma ligação com o seu curso.

Legal, não? Portanto, na hora de escolher a faculdade, verifique se a instituição possui pesquisa e extensão fortes e atuantes. Participar disso contribuirá e muito para a sua formação profissional.

Ead, presencial ou semipresencial?

Outra questão importante a ser definida na escolha da faculdade e a modalidade de esino: Ead, presencial ou semipresencial.

Essa decisão vai influenciar bastante na escolha do seu curso. Se você mora em uma cidade do interior, que ainda não possui uma faculdade presencial, talvez uma boa opção seja ingressar em um curso a distância, os populares Ead.

Já o curso presencial é aquele convencional, com aulas presenciais todos os dias da semana. E a modalidade semipresencial é uma espécie de híbrido entre o Ead e o presencial.

Confira mais detalhes sobre essas modalidades no Blog Vai de Bolsa:

Próximo passo: ingressar na faculdade

Agora que você está mais perto da decisão sobre qual faculdade escolher, pode ir atrás de informações sobre o vestibular, o Enem, e outras formas de ingresso.

No Blog Vai de Bolsa, você pode conferir artigos interessantes que também vão te ajudar nessa empreitada:

Bons estudos!