Cadastre-se
Cadastre-se e receba dicas, descontos, notícias e informações sobre o mundo da educação!

Como estudar para a redação do Enem

Escrever um bom texto pode ser o seu passaporte de entrada para a faculdade. Por isso, daremos algumas dicas de como estudar para a redação do Enem. Ela é fundamental para melhorar a sua nota na prova. Seu objetivo é filtrar o conhecimento linguístico e cognitivo dos candidatos com mais precisão.

Geralmente esta é a prova que provoca mais tensão entre os alunos. Pois é a hora de colocar no papel a capacidade argumentativa. A redação comprova a habilidade que o candidato tem em se relacionar com os fatos e alinhar as ideias através da escrita.

Muitos candidatos vão fazer a prova sem saber qual tipo de texto é exigido. Aqui você encontrará ajuda para ter um norte e começar a praticar a escrita. Assim, entenderá melhor como funciona a redação do Enem.

Como estudar para a redação do Enem: competências avaliadas

A prova do Enem avalia 5 competências para a redação. Mas primeiro é importante que você saiba qual é o tipo de texto exigido.

Bolsa ENEM
👉 Estão abertas as inscrições para o VESTIBULAR Estácio que está chegando com 70%* de desconto em todo curso.

A prova exigirá a produção de um texto em prosa dissertativo-argumentativo sobre um tema atual.  São assuntos de ordem social, científica, cultural ou política. Nessa redação, o candidato deve defender uma tese. Essa defesa consiste em uma opinião ao tema que foi proposto com uma solução sustentada por argumentos.

É importante expor as ideias de forma consistente. Dessa forma, os argumentos estarão coesos e coerentes. O candidato irá compor uma unidade textual e o texto deverá ser redigido de acordo com a modalidade escrita da língua. Ao final do texto, o aluno deve propor uma solução para o problema apresentado.

Quando for estudar para a redação do Enem é importante lembrar que o candidato deve respeitar os direitos humanos.

 Confira as competências avaliadas

A cartilha de redação do Enem 2018  explica que, basicamente, 5 competências são avaliadas no texto. Veja quais são elas:

  • Competência 1: demonstrar o domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa;
  • Competência 2: compreender a proposta da redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema. Deverá estar dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa;
  • Competência 3: selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;
  • Competência 4: demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;
  • Competência 5: elaborar uma proposta de intervenção para o problema abordado que respeite os direitos humanos.

Como funciona a correção da redação do Enem e a atribuição de pontos

A banca de correção da redação do Enem é composta por três avaliadores. As notas vão de 0 a 200 em cada competência, totalizando o máximo de 1000 pontos na redação. Por isso, ela ainda é a prova que tem o maior peso. As notas que a banca atribui podem ser 0, 40, 80, 120, 160 e 200 pontos.

Cada ponto é avaliado de acordo com o desempenho dos alunos em cada competência. Veja a seguir:

Bolsa ENEM

Você sabia que pode conseguir uma bolsa de até 60% no curso todo na Estácio com a sua nota do ENEM dos últimos 5 anos? Confira aqui o valor da sua bolsa e economize na graduação! 🎓

  • 0 – desconhecimento total da competência
  • 40 – domínio precário da competência avaliada
  • 80 – domínio insuficiente da competência avaliada
  • 120 – domínio mediano da competência avaliada
  • 160 – bom domínio da competência avaliada
  • 200 – excelente domínio da competência avaliada

O que não se deve fazer na redação do Enem

Agora que os critérios de avaliação estão mais claros, vamos ao que não se deve fazer na hora da prova. Existem regras que devem ser respeitadas para evitar tirar zero na prova.

Para isso, você deve cuidar o limite mínimo de linhas. A sua redação deve ter a partir de 7 linhas para começar a valer pontos.

Você deve ler com calma e ficar atento ao máximo ao tema proposto. Mas vale lembrar que não é permitido copiar o texto de apoio. Fugir completamente do tema é um fator que pode zerar a sua redação. Portanto, quando for estudar para a redação do Enem lembre-se de que o seu texto deve estar dentro dos limites da proposta e de forma clara.

Não esqueça que a redação do Enem é um texto dissertativo-argumentativo, isso quer dizer que você deve respeitar a seguinte estrutura: tema, tese, argumentos e proposta de intervenção. Você não pode escrever outros gêneros textuais na prova.

Respeitar os direitos humanos também é uma questão importante na avaliação, ao desrespeitá-lo você não zerará a prova, mas terá desconto de pontos importantes. Por isso, é importante  demonstrar soluções humanitárias para o desfecho do seu texto.

Leia muito

Uma forma interessante de compreender o processo de escrita é a leitura. Esse é um princípio básico de como estudar para a redação do Enem. Dificilmente um bom leitor escreve mal ou cometerá desvios da norma da língua escrita no texto.

Ler pode ser uma ferramenta poderosa para ajudá-lo a escrever. Ao ler, internalizamos a ortografia e aumentamos nosso vocabulário de forma praticamente automática, porque a leitura nos faz memorizar a escrita de forma fotográfica.

Leia sobre as questões de ordens sociais, científicas, culturais e políticas atuais. Assim, você estará mais preparado para encarar os temas da redação do Enem. Mas lembre-se: leia somente a partir das fontes confiáveis. Isso quer dizer, veículos que têm o comprometimento ético com a verdade e o compromisso de verificar a fonte da notícia. Dessa forma, você terá o embasamento suficiente para construir seus argumentos na hora da prova.

Neste outro artigo do Vai de Bolsa, separamos uma lista de temas em evidência e que, portanto, podem cair na redação do Enem em 2019.

Outra coisa que ajuda bastante a desmistificar a redação é se informar sobre as propostas dos anos anteriores. Já caíram temas sobre:

  • Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet;
  • Consequência da busca por padrões de beleza idealizados;
  • Caminhos para combater o racismo no Brasil;
  • A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira;
  • Os efeitos da Lei Seca no Brasil.

Pratique a escrita

Escrever é um fenômeno social incrível. Uma boa relação com a escrita pode abrir portas. Também é uma ferramenta fundamental de como estudar para a redação do Enem.

Além disso, é importante lembrar que redigir um texto pode ser também um desafio, pois não é fácil tornar concreto coisas abstratas como os pensamentos. Dessa forma, ao escrever, tornamos visíveis nossas ideias.

Outra dica importante é treinar a escrita manual, assim você consegue medir o tempo que leva mais ou menos para redigir um texto e se acostuma com os limites da folha. Também é importante para melhorar a caligrafia, outro item muito importante para uma boa redação do Enem.

Reler tudo o que você escreveu também é um passo muito importante quando o assunto é como estudar para a redação do Enem. Preste atenção se você está construindo os períodos certos, se o alinhamento está bom e se a sua escrita respeita os limites das margens da folha.

Reler aquilo que escreveu é uma forma de perceber se o que você está escrevendo tem sentido. Lembre-se: você está escrevendo para alguém, portanto, a sua ideia no texto deve estar clara.

Coesão e coerência

Uma dica importante de como estudar para a redação do Enem é não se assustar nem ter vergonha de escrever. Isso pode limitar você, afinal, ninguém está imune a cometer erros.

Pratique muito os elementos de coesão e coerência, essa já é uma maneira de tornar seu texto mais atraente. Divida o seu texto em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão. Isso permitirá que você organize melhor as ideias.

Na introdução, apresente o tema e uma síntese do que você irá escrever de forma direta e objetiva, pois você precisa convencer alguém de que a sua escrita é boa e essa é uma forma de dar um direcionamento para a leitura do seu texto. Reserve mais ou menos um parágrafo de cinco linhas para esta parte.

No desenvolvimento, você irá explanar as suas ideias e tese, por isso, tenha em mãos pelo menos um argumento forte e de substância, utilize de forma clara, assim o leitor vai compreender seu ponto de vista de forma mais fácil. Nessa parte, é importante você utilizar de 10 a 15 linhas para desenvolver. Você pode dividi-la em dois parágrafos e utilizar um dos parágrafos para o argumento mais forte.

Enfim, a conclusão. Esse é o momento do desfecho do seu texto. É importante que você retome o que escreveu, junte os argumentos mais relevantes para justificar e encerrar o debate. Além disso, lembre-se de que você deve propor uma solução de intervenção social para fechar com chave de ouro a redação. Nessa parte, você deve reservar as linhas finais da folha, utilize de 7 a 10 linhas para o encerramento.

Ler e escrever são hábitos que exigem resistência, não esqueça de praticar as duas coisas, pois elas são praticamente inseparáveis e como em qualquer exercício: a prática leva à perfeição.

Agora que demos algumas dicas de como estudar para a redação do Enem, o resto é com você. Então, mãos à obra! Se você gostou desse tema e procura outros relacionados à educação, Enem e vestibular acompanhe o blog Vai de Bolsa.

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *