Você se sente desconfortável quando uma empresa pergunta qual a sua pretensão salarial? Pode ficar tranquilo, pois essa é uma dúvida de muitos candidatos que tentam conseguir uma vaga de emprego. Em suma, a pretensão salarial é uma soma dos valores profissionais (conhecimento e experiência na área) em conformidade com as funções descritas na vaga e o valor de mercado. Neste post, vamos dar dicas e estratégicas para saber como responder a pretensão salarial.

O importante é passar a imagem de que você tem noção do valor do seu trabalho, das funções do cargo, perfil da empresa e, finalmente, da situação econômica atual é fundamental. Então, antes de tudo, leia a descrição da vaga atentamente. E use do bom senso para chegar a um valor justo e esteja aberto à negociações.

Confira as dicas abaixo!

Leia também: Veja quais são as 10 profissões com melhores salários

Dicas de como responder a pretensão salarial

1. Considere a média do mercado

Pesquise quanto o mercado está pagando para a vaga em questão. Descubra o piso salarial – essa informação normalmente é encontrada em sites de vagas, em análises de empresas de recrutamento e nos sindicatos da classe – e considere o perfil da empresa, se é de pequeno, médio ou grande porte.

2. Converse com outros profissionais

Conversar com colegas da mesma área pode ser esclarecedor. Não precisa ser invasivo e perguntar quanto eles recebem. Pergunte a média salarial da vaga em questão e com certeza eles ajudarão a chegar em uma faixa salarial aceitável para você e para o empregador.

Se conhecer alguém que trabalha na empresa em que você é candidato, melhor ainda.

3. Analise seu custo de vida

Calcule a sua média de gastos mensais, principalmente os fixos, como transporte, alimentação, moradia. O seu custo de vida serve de referência para chegar a um valor de salário ideal. O importante é pagar os boletos e chegar no fim do mês sem perrengues.

Outra questão para levar em conta são os gastos que o novo emprego pode gerar, como deslocamento e refeição. Tome como base também o local em que você vive, capitais tendem a pagar mais porque o custo de vida é mais alto. No interior, os salários são mais baixos.

4. Sua pretensão deve estar de acordo com sua experiência

Seja realista ao propor um salário. Leve em conta toda sua experiência na área, os cursos de especialização, os resultados alcançados. Dessa forma, você tem mais confiança para negociar o salário com o empregador e recusar propostas que não estão à sua altura.

Se você é novo no mercado de trabalho, tenha em mente que as empresas costumam oferecer o salário-base da categoria.

5. Situação atual

Avalie sua situação atual. Está desempregado e quer voltar ao mercado de trabalho? Tem emprego, mas quer mudar para outro? Está empregado, mas quer tentar uma vaga melhor ou com uma remuneração melhor em outra empresa?

Todas essas questões influenciam na hora de calcular a pretensão salarial. Por exemplo, caso você esteja desempregado e quer voltar ao mercado de trabalho, baseie-se pelo salário do último emprego.

Agora, se você está desempregado e quer mudar de área ou acabou de se formar e quer entrar para o mercado de trabalho, aí terá que se contentar com um valor abaixo do esperado, justamente por não ter experiência.

Em caso de mudança de empresa, é interessante falar o valor do salário atual para que sirva de base na negociação. Outra situação é a de estar empregado, mas querer mudar para um que ganhe mais. Geralmente esse perfil deve pedir um aumento de 20% sobre a remuneração atual para assim chegar em um acordo viável para ambas as partes.

6. Seja firme ao falar

Estar seguro ao falar sobre a pretensão salarial demonstra que você tem conhecimento de mercado e valoriza suas próprias aptidões. Seja humilde e flexível.

Nada de prepotência, uma conversa sincera é o caminho para fechar um bom acordo para ambos os lados.

7. Considere as oportunidades de crescimento

Não desanime caso o salário oferecido pela empresa não for o esperado, às vezes aceitar um valor um pouco abaixo (mas suficiente para sobreviver), pode ser vantajoso no futuro.

Avalie as possibilidades que a vaga oferece, como benefícios, poder de crescimento na empresa, novas experiências profissionais. Não adianta de nada aceitar uma proposta mais baixa para depois se sentir insatisfeito.

Estratégias sobre a pretensão salarial

Quando o assunto é pretensão salarial vale adotar algumas estratégias para não ser eliminado logo de cara. Afinal, a experiência profissional importa e o salário também.

Há um tempo certo para cada assunto na entrevista ou até mesmo se você for mandar o currículo por e-mail já com a pretensão salarial.

Vamos a elas, então:

Só responda a pretensão salarial se lhe perguntarem

Uma coisa é certa, só fale sobre sua pretensão salarial quando for perguntado. No caso de enviar o currículo por e-mail, escreva a informação se também for solicitada.

Outra estratégia é escrevê-la no final da página, assim o recrutador primeiro lê o seu currículo para depois saber a remuneração desejada.

Responda com uma faixa salarial

Você não precisa responder a sua pretensão salarial com um valor exato do salário almejado. A faixa salarial nada mais é que um intervalo de valores. Por isso você pode responder, por exemplo, entre R$ 2000 e R$ 2.500. Dessa forma, você mostra flexibilidade e dá uma margem de negociação para ambas as partes.

Evite informar valores com um hiato grande, como “entre R$ 3.000 a R$ 7.000”. Isso pode revelar o seu desconhecimento em relação à realidade do mercado de trabalho e das funções do cargo a ser ocupado.

Alguns especialistas indicam evitar falar a pretensão salarial em números, mas sim em salários mínimos (ex: entre 8 e 10 salários mínimos). Nesse caso, não esqueça de consultar o valor atual do salário mínimo e fazer os cálculos para não passar a informação errada.

Leve em consideração os ganhos indiretos

No momento de responder a sua pretensão salarial, leve em consideração os ganhos indiretos. Eles podem fazer sentido pra você mais pra frente e te levar a outro patamar profissional.

Informe-se sobre o funcionamento da empresa em relação ao processo interno para o desenvolvimento profissional, as possibilidades de crescimento, o ambiente de trabalho e a qualidade de vida.

Todos esses fatores têm que ser levados em conta para que se justifique o salário a ser negociado.

Considere os benefícios

Imaginemos agora que você passou no processo seletivo e chegou o momento de negociar o salário, antes de mais nada pergunte sobre os ganhos indiretos que a empresa concede. Os benefícios podem ser, auxílio-combustível, vale-refeição, planos de saúde e odontológico, planos de previdência social, cursos de idiomas, bolsas de estudos, entre outros.

Sem dúvida esses ganhos indiretos fazem toda diferença no seu gasto mensal. Leve-os em consideração na hora de responder a sua pretensão salarial. Às vezes aceitar uma proposta de remuneração igual ou inferior ao seu trabalho anterior seja uma boa por conta desses fatores.

Gostou das dicas e estratégias?

Agora você já conhece algumas dicas e estratégias de como responder a pretensão salarial. Essa é uma etapa importante que precede a conquista daquela sonhada vaga de trabalho.

Confira mais informações sobre cursos, capacitações e mercado de trabalho no blog Vai de Bolsa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui