consultar nota enem

Como consultar a nota do Enem em 5 passos? Entenda aqui!

  • Enem
  • 25/fev/21
  • por Shymenne Siqueira

Você passou meses estudando e se dedicando às diferentes disciplinas para fazer boas provas no Enem – Exame Nacional do Ensino Médio. No dia do Exame, venceu a ansiedade, chegou no horário e conseguiu entregar as respostas no tempo certo. Mas e agora? Você sabe como consultar a nota do Enem?

Neste artigo, vamos ensinar a você o passo a passo para consultar a nota do Enem. Você irá aprender como calcular a média e entender como funciona o TRI – Teoria de Resposta ao Item -, a metodologia adotada pela instituição responsável pela prova e aplicada na sua correção.

Além disso, saiba o que fazer com sua nota do Enem e veja como utilizá-la para conseguir um bom financiamento estudantil ou até mesmo uma bolsa de estudos.

Vamos lá?

Leia também: Como usar a nota do Enem? Confira 6 opções para o seu futuro

Como é calculada a nota do Enem

A nota do Enem é considerada a porta de entrada para quem sonha ingressar em uma boa faculdade. Por isso, entender como é feito o cálculo dessa nota é tão importante para você ter uma boa noção sobre o seu desempenho.

Essa nota é, na verdade, o cálculo da média das provas do Exame, ou seja: soma-se as notas das cinco provas (Ciências da Natureza + Ciências Humanas + Linguagens, Códigos e suas Tecnologias + Matemática e suas tecnologias + Redação) e divide o resultado por 5.

Em primeira vista, esse cálculo parece muito simples. Mas ele pode se complicar um pouco mais caso a instituição de ensino que você deseja ingressar estabeleça um peso para cada uma das provas.

Nestes casos, a média da nota é a soma da nota das cinco provas, multiplicadas pelos seus respectivos pesos e dividida pela soma desses pesos.

Teoria da Resposta ao Item: o que é?

Se você fez ou pretende fazer o Enem, com certeza já ouviu falar sobre a sigla TRI. Mas, afinal de contas, o que ela significa?

O TRI, ou Teoria de Resposta ao Item, é a metodologia de avaliação adotada pelo Inep – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – , que é a instituição responsável pelo Enem.

Nessa metodologia, cada questão recebe um peso e o aluno recebe uma nota de 0 a 1000 pontos, tendo como base o peso das questões que ele acertou.

Por exemplo: se um candidato que deseja entrar em uma faculdade de Jornalismo acerta mais questões na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, ele tem grande chances de conseguir uma boa nota para ingressar neste curso.

Podemos dizer que o total de acertos em uma prova dá apenas uma ideia da nota, pois para saber de forma exata, é preciso acertar aquelas perguntas que têm um peso maior para o seu objetivo final.

E é importante lembrar que os estudantes realizam o Enem sem saber qual questão tem o maior peso, pois essas informações só são divulgadas pelo Ministério da Educação depois da aplicação do exame.

Como consultar a nota do Enem em 5 passos

Agora que você já entendeu como é feito o cálculo da média do Enem e os fatores que podem influenciá-la, é hora de você conhecer o passo a passo para consultar essa nota. Vamos lá?

Passo 1: 

O primeiro passo para consultar a nota do Enem é, antes de mais nada, descobrir quando o Inep disponibilizará os resultados em seu site. Não existe uma data fixa, mas há uma previsão.

Geralmente o Inep divulga as notas dois meses após o exame, e essa divulgação ocorre sempre entre segunda ou sexta-feira.

As notas do Enem de 2015 a 2019 saíram nas seguintes datas:

  • 2014: 13 de janeiro (terça-feira)
  • 2015: 8 de janeiro (sexta-feira)
  • 2016: 18 de janeiro (segunda-feira)
  • 2017: 18 de janeiro (quarta-feira)
  • 2018: 18 de janeiro (quinta-feira)
  • 2019: 17 de janeiro (sexta-feira)

Como o Enem 2020 foi aplicado em datas completamente atípicas em razão da pandemia, acreditamos que essas notas serão divulgadas até o mês de maio. Mas tudo pode mudar.

Por isso, fique sempre de olho nos comunicados do Inep e nas notícias relacionadas ao Exame.

Passo 2:

Assim que a nota é divulgada pelo Inep é hora de acessar o site oficial da instituição para o Enem: https://enem.inep.gov.br/participante/ 

Passo 3:

Ao acessar a página do participante, você deverá informar o seu CPF e a senha cadastrada no momento da sua inscrição. Se, por um acaso, você tiver esquecido sua senha, não se apavore! Você deverá clicar em “Esqueci minha senha” e o sistema enviará um novo acesso para seu e-mail.

E aqui uma dica importante: anote o e-mail e a senha que você utilizou para se inscrever no Enem e não passe por esse aperto!

Ao entrar com a senha correta, o site irá confirmar esse acesso, solicitando que você escolha um desenho indicado ou que digite alguns caracteres que irão aparecer em uma imagem.

Tudo isso para garantir a sua segurança e privacidade. Feito isso, clique em “Enviar”.

Passo 4:

Pronto!

Ao fazer esse acesso, a página do Participante irá mostrar detalhadamente as suas notas separadas por provas, além do resultado da prova de redação.

Com esse simples passo a passo você consegue consultar os resultados de todas as provas do Enem que você já realizou, independente do ano de realização.

Passo 5:

Como dissemos acima, a nota de redação também é disponibilizada no site do Inep.

Para conferir, em detalhes, como foi seu desempenho na redação, você deverá clicar em “Vista Pedagógica”. Esse link costuma ficar no canto inferior direito da página das notas.

Neste link você confere a pontuação em cada uma das competências exigidas na prova escrita e também tem acesso a um gráfico que compara o seu desempenho com o dos outros participantes.

Essa página também fornece uma imagem escaneada da sua prova de redação.

Como utilizar a sua nota do Enem

Como já dissemos, a nota do Enem é a porta de entrada para o seu ingresso em um curso superior ou curso técnico. Mas ela pode, e deve ser utilizada para outras situações que podem, e muito, beneficiar o estudante.

Com a nota do Enem é possível participar de programas de financiamento estudantil do governo Federal e até mesmo conquistar uma bolsa de estudos em uma universidade, como é o caso da Estácio, por exemplo.

Veja só:

Sisu – Sistema de Seleção Unificada

O Sisu é o principal meio de acesso às universidades federais e estaduais do Brasil. Esse sistema utiliza as notas dos candidatos no Enem para distribuir as vagas nas universidades públicas de todo o país. 

Para participar do Sisu o candidato precisa ter realizado a última edição do Enem e não ter zerado a prova de redação.

ProUni – Programa Universidade para Todos

O ProUni distribui bolsas de estudos (parciais ou integrais) nas melhores universidades privadas do Brasil.

Para participar dessa seleção, o aluno deverá ter realizado o último Enem e ter uma média de, no mínimo, 450 pontos nas provas e não ter zerado a redação. Além disso, esse aluno deve se encaixar em determinados critérios de escolaridade e renda definidos pelo Ministério da Educação:

  • Para bolsas de 50% de desconto, comprovar renda familiar de até três salários mínimos;
  • Renda familiar comprovada de até um salário mínimo e meio para bolsas de 100%;
  • Ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou com bolsa integral em escolas particulares. 

FIES – Fundo de Financiamento Estudantil

O FIES é um dos programas de incentivo à educação mais populares do Brasil. Através dele, é possível financiar os estudos de graduação superior em universidades particulares. E isso com juros zero e um longo prazo para a quitação do empréstimo.

Para participar da seleção do FIES o aluno deverá ter uma nota média acima de 450 pontos em qualquer edição do Enem a partir de 2010 e não ter zerado a redação.

Sisutec – Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica

O Sisutec é um processo muito parecido com o Sisu. A diferença é que este programa disponibiliza o ingresso dos candidatos aos cursos técnicos gratuitos de nível médio.

Para participar do programa também é preciso utilizar a nota do Enem e os candidatos devem escolher uma das modalidades para se inscrever:

• Estudantes que cursaram o ensino médio em escola da rede pública ou em instituições privadas, portanto que tenha sido como bolsista integral;

• Estudantes pretos, pardos ou indígenas que cursaram o ensino médio em escola da rede pública ou em instituições privadas, portanto que tenha sido como bolsista integral.

É sempre bom lembrar que, além dos programas de bolsa de estudos e financiamentos do Governo Federal, existe hoje uma gama de universidades que têm promovido ações de democratização do ensino superior.

Para isso, elas oferecem bolsas e programas especiais de pagamento para os alunos.

Agora que você já sabe como consultar a nota do Enem e o que fazer com ela, é hora de colocar os seus planos em prática para poder conquistar logo a sua vaga na universidade.

Se você gostou desse assunto e deseja saber mais sobre educação, mercado de trabalho ou curiosidades, não deixe de acessar o blog Vai de Bolsa.

  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *