Fazer um curso de Segurança Privada pode ser uma maneira de ingressar em um dos mercados que mais crescem no Brasil. Um profissional desse ramo pode seguir carreira em diversos segmentos. Desde empresas privadas ou atuar diretamente na segurança de indivíduos, ou grupo de pessoas, e também na parte de segurança patrimonial. Pode trabalhar também na cobertura de eventos ou até mesmo na prevenção de acidentes. Neste post, vamos detalhar o curso de Segurança Privada no formato tecnólogo.

Em resumo, o profissional de segurança privada exerce um papel fundamental para quem utiliza os seus serviços. Implementa planos e estratégias que garantam a segurança de pessoas e do patrimônio em vários locais ou situações.

Saiba agora como funciona o curso de formação profissional, como é o mercado de trabalho e as possíveis áreas de atuação.

Como é o curso de Segurança Privada

Esse curso também pode ser conhecido como tecnólogo em Gestão da Segurança Privada. Ele é destinado a quem deseja obter formação nessa área e é oferecido na modalidade de tecnólogo. Sendo assim, o tempo de conclusão para quem se forma é de 2 anos em média.

Pode ser uma opção de carreira para quem deseja ingressar rapidamente no mercado de trabalho. Além disso, o curso pode ser oferecido tando na modalidade a distância de ensino (EAD) quanto presencial. Sendo assim, isso pode facilitar o modo de como você deseja se formar.

O curso serve para capacitar o profissional de modo que ele elabore estratégias e soluções eficazes para quem o contratou não seja exposto ao risco. Portanto, o curso irá capacitar o estudante a elaborar estratégias inteligentes. Essas ações devem prevenir o conflito e possíveis acidentes. O que torna muito mais seguro um ambiente onde atua quem exerce a função de segurança privada.

Durante o curso, o aluno aprenderá diversas disciplinas que possibilitarão o diagnóstico onde existem falhas de segurança. Além daquelas que servem para a atuação direta nas tomadas de iniciativas, para que o profissional tome a decisão mais certa sem danos colaterais.

Desse modo, para uma formação completa e profissional, o aluno conta com uma variedades de disciplinas que abarcam todos as potenciais áreas de atuação de quem trabalha com segurança privada.

As disciplinas do curso

Veja a seguir as disciplinas que são estudadas no curso de Segurança Privada e fique por dentro do que é necessário para se formar:

  • Homem, Cultura e Sociedade;
  • Comportamento Organizacional;
  • Responsabilidade Social e Ambiental;
  • Gestão de Projetos;
  • Empreendedorismo;
  • Direito e Legislação;
  • Fundamentos de Investigação e Criminalística;
  • Análise e Gerenciamento de Risco;
  • Prevenção e Combate a sinistro;
  • Suporte à Vida e primeiros Socorros;
  • Direitos Humanos e Cidadania;
  • Sistemas de Informação e Segurança;
  • Segurança Pessoal e Executiva;
  • Planejamento Estratégico em Segurança;
  • Segurança Bancária e Transporte de Valores;
  • Consultoria em Segurança;
  • Negociação e Gestão de Conflitos de Segurança;
  • Criminologia;
  • Investigação de Riscos e Fraudes Corporativas;
  • Tecnologias Aplicadas aos Sistemas de Segurança.

O perfil profissional

Após o aluno se formar no curso de Segurança Privada, terá plenas condições de atuar em qualquer área que necessite desse tipo de serviço. Além disso, o curso é focado em um rápido ingresso no mercado de trabalho. Fazendo com que os estudos sejam direcionados para uma parte mais prática de formação.

Portanto, se você não tem muita paciência para cursos com grande exigência teórica, esse pode ser um bom caminho profissional.

Além disso, o curso permite que o aluno tenha uma formação qualificada e que o perfil profissional seja ético e responsável. Pois o objetivo profissional de um segurança é agir sem colocar ninguém em risco. De modo que o ambiente onde ele exerce o trabalho seja o mais seguro e que está prevenido contra qualquer tipo de eventos negativos para a segurança.

Para quem deseja ingressar nessa profissão é preciso gostar de comunicação, ser focado, autoconfiante, ético, disciplinado. Além disso, ter capacidade de tomar decisões, gostar de trabalhar em equipes e liderança.

Para se destacar na carreira, é preciso também ter vocação e afinidade com a área. Mas para isso, é preciso estudar as leis e entender como funcionam os ambientes de atuação em potencial para adotar a melhor estratégia para se trabalhar de modo que ofereça segurança a quem contratar.

Como a possibilidade de atuação é bastante variada, para cada segmento existe um perfil de trabalho. Nesse sentido se você tiver autoconhecimento o suficiente, saberá decidir qual é o ramo da segurança privada que fará seu coração cantar na hora de trabalhar.

Como é o mercado de trabalho

O mercado de trabalho para essa formação está bastante aquecido. Segundo a Federação Nacional de Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist), há uma grande demanda de profissionais capacitados dessa área no Brasil. O país conta também com um grande número de empresas de segurança privada, mais de 2000 ao todo.

Desse modo, as opções de carreira para quem é formado nesse curso podem ser bastante variadas e com um grande número de vagas ofertadas. Veja a seguir as atividades mais conhecidas:

  • Gestão da Segurança Privada: quem trabalha nessa área pode atuar tanto na vigilância patrimonial de empresas públicas, privadas ou residências;
  • Segurança Pessoal: serve para prestar suporte e cuidar da segurança e da escolta de quem contrata esse tipo de serviço;
  • Projetos de Segurança: quem trabalha nessa área, elabora projetos e soluções eficientes de acordo com a região ou ambiente que necessita de um plano de ação;
  • Investigação e Perícia Judicial: é destinado a quem presta consultoria ou assessoria a empresas que necessitam desse tipo de serviço;
  • Eventos: gerencia equipes ou trabalha tanto na segurança coletiva, quanto individual e executa planos de segurança que garantem a integridade de todos em um curto período, como eventos públicos, corporativos ou privados;
  • Gestão de Equipes: essa atividade é destinada a quem tem espírito de liderança. Pois a função principal é coordenar e liderar times que executam procedimentos de segurança;
  • Tecnologia: essa é uma área destinada à parte tecnológica, seja em sistemas de alarmes, segurança de softwares, vigilância remota, entre outras. Portanto, essa é uma área que serve para elaborar estratégias seguras a quem utiliza a tecnologia ou utiliza artefatos tecnológicos. Serve para aumentar e tornar mais eficiente ambientes que necessitam de segurança. Uma boa formação para essa atividade pode ser o curso de Tecnólogo em Defesa Cibernética.

O que faz quem é formado no Curso de Segurança Privada

A profissão de segurança serve basicamente para garantir a integridade física das pessoas. Embora existam diversas possibilidades de ações, o dia a dia desse profissional é aprender a evitar o conflito. Isso implica jamais colocar em risco a vida de alguém por conta de uma estratégia mal elaborada ou uma ação frustrada.

Portanto, o trabalho de um profissional da segurança cumpre o objetivo de prevenir qualquer ação que possa, eventualmente, colocar em risco a integridade de pessoas ou patrimônio.

Conclusão

Agora você sabe como funciona o curso de Segurança Privada e o mercado de trabalho. Certamente pode perceber que essa formação pode garantir a você uma carreira bastante diversificada. Além disso, poderá contar com amplas possibilidades de atividades a serem exercidas.

O que pode fazer com que você garanta uma vaga no mercado logo após a conclusão do curso. Para isso, basta identificar qual é o seu perfil profissional e se dedicar a uma área que você tenha afinidade.

Se você gostou desse assunto e deseja saber mais sobre educação, mercado de trabalho ou curiosidades, não deixe de acessar o blog Vai de Bolsa.