Se você busca uma capacitação para entrar no mercado de trabalho, nem sempre a opção natural é buscar uma graduação. Há outras alternativas, principalmente, para quem procura formações em um curto espaço de tempo, como o curso livre e o curso técnico. Ambas as opções são indicadas para pessoas que buscam conhecimento rapidamente para conseguir um emprego, uma promoção ou até trocar de área. No entanto, há diferenças importantes entre os dois.

Nesse sentido, a principal diferença entre o curso livre e o curso técnico é que o último precisa ser registrado no Ministério da Educação (MEC). Além disso, o curso técnico tem um caráter profissionalizante. É possível iniciá-lo, por exemplo, ainda no ensino médio. Já o curso livre é muito mais flexível, com opções totalmente pela internet e também presenciais. Pode ser até um curso de extensão.

Mas, pode ter certeza, é possível ter sucesso apenas com um certificado de curso técnico ou de curso livre. Dessa maneira, os dois podem ser encontrados em instituições de ensino de qualidade, como FMU e Estácio.

Neste post, nós vamos deixar você por dentro das diferenças entre as duas modalidades. Nesse caso, fique atento para saber qual dos dois que se adapta melhor às suas necessidades.

Leia também: Baixe grátis o nosso e-book Guia para conquistar o primeiro emprego

O que é um curso técnico?

Como falamos anteriormente, o curso técnico é uma boa opção em relação às graduações tradicionais e ao tecnólogo. O principal objetivo dessa modalidade é preparar o estudante para o mercado profissional em alguma especialidade. Alguns especialistas acreditam que o retorno financeiro para quem faz um curso técnico é maior e mais imediato em relação à graduação, por exemplo.

Dessa maneira, são cursos de curta duração, de no máximo dois anos. O processo seletivo pode não ser obrigatório, dependendo da instituição. Os cursos técnicos são regulamentados pelo Ministério da Educação (MEC). Ou seja, para ser oferecido, a instituição de ensino precisa pedir autorização do Governo Federal e cumprir vários requisitos.

São três modalidades:

  • Curso técnico integrado: feito durante o Ensino Médio e substitui disciplinas da grade escolar.
  • Curso técnico concomitante: feito também durante o Ensino Médio, mas a grade curricular é separada
  • Curso técnico profissionalizante: indicado para quem já concluiu o Ensino Médio e quer entrar rapidamente no mercado de trabalho.

Vantagens do curso técnico

  • Menor duração que a graduação, podendo ficar entre 12 a 24 meses;
  • Possibilita entrar no mercado de trabalho em menos tempo;
  • Profissionais especializados em determinada função encontram salários atrativos;
  • Pode ser cursado juntamente ao ensino médio;
  • Tem essência prática e não teórica;
  • Há falta de mão de obra técnica no mercado, o que aumenta as chances de emprego.

Desvantagens do curso técnico

  • Dependendo da área de atuação, a remuneração é menor que a de um graduado na mesma área;
  • A qualidade de ensino pode ser inferior, pois o foco é na parte prática.

Algumas opções de curso técnico

No blog Vai de Bolsa, já detalhamos algumas opções de cursos técnicos, confira alguns deles:

O que é um curso livre?

Ao contrário de um curso técnico, os cursos livres não precisam de uma regulamentação do MEC ou outro órgão do governo. Ou seja, pode ser oferecido livremente por qualquer instituição de ensino, empresa ou órgão público. São caracterizados pela pequena carga horária e por abordar um assunto bastante específico. Como por exemplo, cursos livres de computação, de Excel, de idiomas, de pintura, de música, ou até de liderança, gestão e bolsa de valores.

Nesse sentido, o Ministério da Educação (MEC) não reconhece os certificados emitidos pelos cursos livres. Por isso, não se responsabiliza pela oferta desses cursos. Por outro lado, isso garante uma maior flexibilidade para a formatação e oferta do curso livre. É um tipo de curso que pode ser feito por pessoas de qualquer formação, até mesmo ensino fundamental. São também conhecidos como atualização ou especialização rápida em uma área que interessa a pessoa.

Outra funcionalidade do curso livre é utilizá-lo para validar horas de atividades complementares da sua graduação. Na maioria dos cursos de graduação, para obter o diploma, é preciso cumprir horas extras de atividades. E o curso livre é perfeito para isso.

Além disso, o curso livre cai bem para você ter aquele currículo caprichado, repleto de capacitações complementares.

Modalidade é prevista em lei

Apesar de não ser regulamentado pelo MEC, o curso livre é previsto em lei, no decreto presidencial 5.154, de julho de 2004, que valida essa modalidade como educação não-formal. Além disso, determina que são cursos de duração variável, que podem ser ofertados presencialmente ou a distância.

Por não ter validade pelo MEC, não quer dizer que os cursos livres são desvalorizados. Pelo contrário, o mercado de trabalho da bastante valor a essas capacitações. Principalmente, se eles contribuem para a resolução prática de problemas.

Curso livre também é chamado de profissionalizante

O curso livre também é conhecido como profissionalizante. Apesar do curso técnico também ter uma modalidade profissionalizante. Confira algumas das opções mais populares:

  • Agente de viagens;
  • Ajudante de Laboratório Químico;
  • Assistente Contábil;
  • Assistente de Recursos Humanos;
  • Assistente de Auditoria Ambiental;
  • Assistente de Roteirização de Carga;
  • Almoxarife e Estoquista;
  • Atendimento e Recepção em Hotelaria;
  • Atendente de Farmácia;
  • Atendimento em Bares e Restaurantes;
  • Auxiliar de Cozinha;
  • Auxiliar de Dentista;
  • Auxiliar de Logística;
  • Borracheiro;
  • Cabeleireiro;
  • Confeitaria;
  • Corte e Costura;
  • Confeiteiro;
  • Cozinheiro;
  • Cuidador de Idoso;
  • Florista;
  • Informática básica;
  • Manutenção de computadores;
  • Liderança e Motivação;
  • Marcenaria;
  • Maquiagem;
  • Montador de Móveis;
  • Paisagismo e jardinagem;
  • Pedreiro;
  • Produção de bijuterias;
  • Recreador infantil;
  • Técnicas de manicure e pedicure;
  • Vitrinista;
  • Zelador.

Como encontrar um curso livre

Por essa maior flexibilidade, o curso livre pode ser encontrado em qualquer local. Há empresas que trazem esse tipo de curso periodicamente a cidades. Muitos deles são gratuitos. E, na internet, a oferta é bastante grande! Há um número considerável de cursos livres na modalidade a distância. Nesse caso, é preciso estabelecer sua própria rotina de estudos e ter muita disciplina.

Agora, pense o seguinte: se você é um profissional renomado na sua área, você também pode oferecer um curso livre. Não há impedimento legal para isso.

As diferenças entre as duas modalidades

Ao conhecer acima os detalhes sobre curso livre e curso técnico, você já sacou o que os difere. Mas é possível, por exemplo, encontrar um curso livre de informática e um curso técnico em informática. Pode ser oferecido, inclusive, pela mesma instituição.

Um ponto importante a ser destacado é que, ao final do curso técnico, você recebe um diploma ou certificado. Enquanto que o curso livre não confere título, apenas certificado de participação, sem maior validade. Há profissões que exigem qualificação técnica por meio de diploma ou certificação, por isso é preciso ficar atento ao seu objetivo. Pois o curso livre não habilita para exercer uma profissão. Por outro lado, é encarado como uma atualização ou aprofundamento na área de atuação daquele profissional.

Curso livre ou curso técnico?

Isso vai depender da sua necessidade no momento. Se você procura uma habilitação para exercer uma profissão, procure um curso técnico, ou até uma graduação ou curso tecnólogo. Agora, se você está atrás de mais conhecimento na sua área, procure um curso livre ou uma pós-graduação. Um bom caminho é sempre procurar pela oferta de cursos em instituições de ensino renomadas, como Estácio e FMU.

Acompanhe mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog Vai de Bolsa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui