O curso técnico em Aquicultura é uma modalidade mais rápida de capacitação para quem deseja ingressar nessa área. Ou seja, com um curso técnico, você terá uma certificação em menos de dois anos. Enquanto isso, na graduação em Engenharia de Aquicultura, por exemplo, o percurso é bem maior, de cinco anos. Se no seu caso o que conta mais é a duração, talvez vale a pena fazer o curso técnico. Neste post, vamos dar mais detalhes sobre esse curso e como está o mercado de trabalho.

Saiba que no curso técnico de Aquicultura você vai entrar no universo do cultivo de peixes, camarões, ostras, mexilhões, rãs, algas, entre outras espécies marinhas. Em outras palavras, esse profissional atua com a reprodução e alimentação desses animais. O objetivo final é desenvolvimento de produtos e subprodutos a partir do pescado.

Portanto, se você tem afinidade com essa área, mas procura uma capacitação mais rápida para ingressar no mercado de trabalho, conheça em detalhes como é o curso de técnico em Aquicultura.

Saiba mais sobre a área da Aquicultura

Para conhecer o curso técnico em Aquicultura, é interessante aprofundar os conhecimentos sobre essa área. A Aquicultura é uma ciência ligada a técnicas de cultivo e reprodução de animais aquáticos. Desse modo, estamos falando de todos os tipos de peixes e moluscos, além de jacarés e tartarugas, entre outras espécies.

Em resumo, o objetivo do trabalho desse profissional é proporcionar o cultivo dessas espécies em condições adequadas. Desse modo, estamos falando de controlar a iluminação, a temperatura da água (doce ou salgada). Ou seja, garantir que sejam produzidas espécies para o consumo humano, sempre de forma controlada, planejada e regularizada dentro dos padrões legais.

A função do técnico em Aquicultura é trabalhar neste meio, dando suporte ao engenheiro de aquicultura e a outros profissionais na produção de peixes e outros seres marinhos. Lembrando que temos outras etapas na cadeira de produção, como a embalagem, distribuição e processamento.

Um setor da economia que cresce muito

Para você que pensa em ser técnico em Aquicultura, podemos garantir que esse campo no Brasil está em franco crescimento. Segundo o Ministério da Pesca e Aquicultura (2014), o Brasil produz cerca de 2 milhões de toneladas de pescado por ano. Dessa quantidade, 40% vem da aquicultura. São mais de 800 mil profissionais envolvidos na atividade no Brasil.

Entre 2003 e 2013, o consumo de pescado aumentou 100% no Brasil. Nesse sentido, veja como é promissor esse mercado para quem busca capacitação na área.

Diferenças entre cursos de Aquicultura

É preciso reforçar que na área de Aquicultura há cursos de bacharelado, tecnólogo e técnico. Cada um tem um perfil diferente, principalmente, em relação à duração da capacitação. O bacharelado, por exemplo, é mais aprofundado e teórico. Já o técnico e o tecnólogo são mais práticos, porém, mais rápidos para concluir.

Em resumo, o técnico em Aquicultura é um profissional de nível médio, porém, capacitado para implementar boas práticas de cultivo de organismos aquáticos. Em outras palavras, é capaz de atender as demandas de trabalho da área, em uma ampla gama de funções.

Algumas disciplinas comuns do curso

O curso de técnico em Aquicultura tem disciplinas em comuns com as demais habilitações. Consultamos por base a grade curricular do curso do Instituto Federal do Mato Grosso (IFMG). Confira algumas disciplinas:

  • Informática e Matemática Aplicada
  • Organização, Processos e Tomada Decisão
  • Empreendedorismo
  • Introdução à Aquicultura
  • Legislação e licenciamento ambiental
  • Topografia e Desenho Técnico
  • Piscicultura
  • Nutrição e Processamento de Rações
  • Geoprocessamento aplicado à aquicultura
  • Instalações e Construções Aquícolas
  • Qualidade de água aplicada à Aquicultura
  • Sanidade e Profilaxia
  • Tecnologia do Pescado
  • Ranicultura
  • Carcinicultura
  • Produção de Peixes Ornamentais
  • Reprodução e larvicultura de peixes

A carga horária recomendada pelo Ministério da Educação (MEC) para esse curso é de 1.200 horas. Ao final do curso, o estudante recebe um diploma ou certificado de curso técnico, que poderá ser incluído também em currículos. O curso também tem algumas relações com disciplinas do curso de Geografia e de Biologia Marinha.

Áreas de atuação do técnico em Aquicultura

Com a formação em técnico de Aquicultura, o profissional poderá atuar em diversas atividades, tais como:

  • Projetos para elaborar sistemas de cultivo de organismos marinhos, sempre com base na realidade local e regional
  • Orientar produtores na área, divulgado todas as novidades acerca das técnicas de aquicultura
  • Desenvolver técnicas de criação de peixes, rãs, camarões e plantas aquáticas, visando sempre a produção com sustentabilidade
  • Atuar como agente de controle e inspeção sanitária em locais de beneficiamento e industrialização de pescado
  • Projetar fazendas e viveis para criação de espécies aquáticas
  • Estudar a viabilidade técnica e econômica de empreendimentos de aquicultura
  • Prestar consultoria em fazendas aquáticas

Na área de aquicultura, são comuns também certas nomenclaturas para diferenciar espécies. Na verdade, cada espécie marinha representa uma área de atuação em potencial:

  • Piscicultura: criação de peixes
  • Ostreicultura: criação de ostras
  • Ranicultura: criação de rãs
  • Mitilicultura: criação de mexilhões
  • Carcinicultura: criação de camarões
  • Cultivo de peixes ornamentais

Mercado de trabalho para o técnico em Aquicultura

Como você pode acompanhar acima, a área da aquicultura oferece um mercado de trabalho com muitas oportunidades para o profissional. Seja ele com formação técnica ou superior. Isso porque o Brasil tem uma grande extensão litorânea e uma quantidade de rios e lagos também expressiva. Somente essa condição já são potencial para produção de animais aquáticos sob a supervisão do técnico de aquicultura.

Além disso, como mostramos em dados mais acima, o consumo de peixes e outros animais marinhos tem aumentado no Brasil e no mundo. Isso porque esse tipo de alimento também é conhecido por ser mais saudável em relação a outros tipos de carnes, como a vermelha.

Média salarial para a carreira

Segundo informações do Banco Nacional de Empregos e do Salário BR, a média salarial para a carreira de técnico de Aquicultura em pequenas empresas no Brasil vai de R$ 1.530,71 a R$ 2.677,23. Por outro lado, em grandes empresas, esse valor varia de R$ 2.204,23 a R$ 3.855,20.

O profissional da área também pode a trabalhar em instituições públicas, tais como secretarias municipais e estaduais de pesca, além de órgãos federais de gestão na área. Para isso, basta ficar atento a concursos públicos.

Gostou do curso de técnico em Aquicultura?

Agora você já sabe mais detalhes sobre o curso de técnico em Aquicultura. Em suma, como falamos acima, é uma área com muito potencial de mercado para você trabalhar. Portanto, se você sempre teve afinidade com as disciplinas mais ligadas à biologia e à geografia, e ainda gosta de atividades em rios e lagos, a área de aquicultura pode te interessar.

Confira mais conteúdos sobre mercado de trabalho, cursos de capacitação, vestibulares e dicas de como estudar melhor no blog Vai de Bolsa.