87% das instituições de ensino superior no Brasil são privadas

87% das instituições de ensino superior no Brasil são privadas

Você sabia que em 2016 o Brasil tinha quase 2,5 mil instituições de ensino superior (IES) entre privadas e públicas? Naquele ano, 2.152 instituições eram privadas e 296 públicas, ou seja, as instituições pagas representavam 87% do total de IES no país. Estes são alguns dados revelados no Censo da Educação Superior de 2017, divulgado pelo MEC em setembro de 2018.

A pesquisa também mostra que 82,5% das IES brasileiras são faculdades, enquanto que as universidades equivalem a 8,1%. Porém, mesmo com a grande quantidade de faculdades brasileiras, cerca de 53% das matrículas são concentradas nas universidades, ou seja, as faculdades matriculam apenas 1/4 dos estudantes.

A seguir mostramos alguns outros pontos interessantes que mostram o cenário do ensino superior no Brasil constatados neste levantamento realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Maior parte da instituições são federais

Dentro do universo das instituições públicas, é possível encontrar 41,9% de IES estaduais, 36,8% federais e apenas 21,3% municipais.

Além disso, no âmbito federal, 36,7% são institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia, chamados de IFs e Centros de Educação Tecnológica, chamados de Cefets, o restante são universidades federais.

No ano de 2016, foram ofertados 35.380 cursos de graduação e 63 cursos sequenciais nas 2.448 Instituições de Ensino Superior no Brasil. Dois terços das IES possuíam 100 ou mais cursos de graduação ofertados na instituição, enquanto que 26,7% das IES ofertaram apenas um ou dois cursos de graduação. A média fica em 14 cursos de graduação por instituição de ensino.

Existem algumas modalidades de graduação, como o bacharelado e a licenciatura. Então, dentro das IES que ofertaram cursos presenciais, 58,7% dos cursos de graduação são da modalidade bacharelado.

Ensino a distância e presencial

Apesar do número de cursos de Ensino à Distância (EaD) estar crescendo, ainda é possível encontrar 92% dos cursos de graduação na modalidade presencial. Aliás, os cursos de graduação em EaD contemplam mais alunos na modalidade licenciatura. Já os cursos presenciais, possuem mais alunos na modalidade bacharelado e o turno noturno é o que mais possui este tipo de estudantes matriculados em Instituições de Ensino.

Dados sobre os docentes das Instituições de Ensino Superior

Dentro da rede privada é mais comum encontrar docentes com mestrado, e que possuem um regime de trabalho parcial. Enquanto que na rede pública, o mais comum é encontrar docentes do Ensino Superior com doutorado. Além disso, a grande maioria dos docentes também fizeram o doutorado na rede pública. O regime de trabalho da rede pública costuma ser de tempo integral.

O gênero mais encontrado no corpo docente, tanto na rede pública, quanto na privada, é o masculino. Além disso, a idade mais frequente é de 36 anos.

Dados sobre os estudantes nas Instituições de Ensino Superior

Ainda segundo o Censo de 2017, o gênero mais presente nas Instituições de Ensino Superior brasileiras é o feminino. Segundo o levantamento realizado pelo portal Nexo, a distribuição de estudantes por área de conhecimento se encontra abaixo:

  • 4% dos estudantes estão na área de biológicas;
  • 7% dos estudantes em cursos relacionados à áreas agrárias;
  • 7% em letras e artes;
  • 14% dos estudantes estão na área de exatas;
  • 14% na área da saúde;
  • 15% dos estudantes estão em cursos de humanas;
  • 16% dos estudantes cursam alguma engenharia;
  • 22% em sociais aplicadas.

Áreas de atuação por gênero

O estudo também revela o percentual de cada gênero dentro das áreas de conhecimento. Abaixo você encontra a análise da representatividade:

  • Cursos de Ciências exatas e da terra, como Matemática, Astronomia, Física, Química e Oceanografia possuem 34% de estudantes mulheres. Já os representantes do gênero masculino equivalem a 66% das matrículas;
  • Cursos relacionados à área de Engenharia, como Engenharia Civil, Elétrica, Mecânica ou Química, possuem cerca 35% de estudantes do gênero feminino e 65% masculino;
  • Cursos de Ciências Agrárias como Agronomia, Zootecnia, Engenharia Florestal ou Engenharia Agrícola possuem praticamente o mesmo número de estudantes dos dois gêneros. Sendo 51% do gênero feminino e 49% masculino;
  • Os cursos de Ciências Sociais Aplicadas, como direito, administração, economia, arquitetura ou comunicação, possuem mais mulheres matriculadas do que homens, sendo 56% do gênero feminino e 44% do gênero masculino;
  • Cursos de filosofia, sociologia, arqueologia, história ou geografia, são considerados da área de Ciências humanas. Estes cursos também possuem mais estudantes do gênero feminino (61%) do que do gênero masculino (39%);
  • Cursos de Ciências biológicas, como biologia ou biofísica, possuem 63% de mulheres matriculadas e 37% de homens;
  • Áreas de Linguística, letras e artes, contemplam os cursos de letras e artes. Esta área possui cerca de 64% dos estudantes do gênero feminino e 36% do gênero masculino;
  • A maior representante do gênero feminino são Ciências da Saúde. Essa área possui cursos como medicina, enfermagem, farmácia, odontologia ou nutrição. Então cerca de 67% das matrículas são do gênero feminino, enquanto que apenas 33% são do gênero masculino.

Sobre o Censo da Educação Superior

Todo ano o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) realiza o Censo da Educação Superior no Brasil. O estudo é bem completo e contempla informações sobre as Instituições de Ensino Superior e seus cursos. Sendo assim, após a divulgação dos dados do Inep sobre o Censo da Educação no Brasil, estes passam a ser considerados estatísticas oficiais da educação superior.

Então, o objetivo do levantamento é levar à sociedade informações sobre as tendências da educação superior. Os dados do ensino superior também servem de guia para as políticas públicas da educação no Brasil. Além disso, o Censo contribui com algumas medidas de indicação de qualidade das IES, como o Cálculo Preliminar do Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos (IGC).

O instituto também subsidia ações de planejamento e avaliação de políticas públicas.

Todo o estudo e levantamento realizado, pode ser encontrado no Portal do Inep.

No portal é possível encontrar todas as informações divulgadas, como Notas Estatísticas, Sinopse Estatística e Microdados.

Além dessas informações, também é possível encontrar dados sobre as Instituições de Ensino Superior, cursos de graduação na modalidade presencial ou ensino à distância, cursos sequenciais, vagas oferecidas, matrículas, inscrições, ingressantes, concluintes e também informações sobre o perfil do corpo docente nas diferentes organizações acadêmicas.

O Vai de Bolsa fez um levantamento sobre a renda dos estudantes universitários no Brasil. Você pode acessar este artigo clicando aqui.

Continue navegando no Blog Vai de Bolsa e encontre notícias e informações importantes sobre as Instituições de Ensino Superior no Brasil, Vestibular e até mesmo do Enem.