A criatividade é comumente considerada uma habilidade natural das pessoas. Ou você nasce criativo, ou não. Mas, a realidade não é bem essa. Segundo um estudo feito na Universidade de Harvard, 85% da criatividade das pessoas é aprendida. Ou seja, é possível sim desenvolver a criatividade. Isso não é animador? Então, saber como desenvolver a criatividade pode ser uma bom diferencial para se destacar no mercado de trabalho.

Sabemos que a capacidade de ser criativo é um dos requisitos mais procurados pelas empresas em entrevistas de emprego. Nessas horas, a criatividade é tão importante quanto a proatividade, por exemplo.

Dito isso, encontre abaixo dicas para você desenvolver a sua criatividade!

Leia também: Baixe grátis o nosso e-book Guia para conquistar o primeiro emprego

O que é a criatividade?

Antes de aprender a desenvolver sua criatividade, você deve saber o que é a criatividade.

A criatividade é algo muito difícil de ser descrito. Porém, muito fácil de ser notado. Maria Popova, a alma criativa do BrainPickings.org diz que “a criatividade é a habilidade existente de conectar o desconectado. É a junção do conhecimento existente com novos insights sobre o mundo a nossa volta”.

No livro “O DNA inovador: dominando as cinco habilidades dos inovadores de ruptura”, Jeff Dyer, Hal Gregersen e Clayton Christensen – os autores – dizem que a criatividade possui cinco elementos. São eles:

A associação

A associação é a pratica que Popova chama de “conectar o desconectado”. É quando duas ideias que, aparentemente são desvinculadas, são conectadas. A associação também acontece quando você utiliza inspiração e insights de uma área, para aplicar em outra totalmente diferente.

Questionamento

Pessoas que são criativas costumam ser também curiosas. São essas pessoas que estão sempre perguntando “os por quês” e “os quês” das coisas. Além disso, são pessoas que não aceitam o mundo pelo que é, não possuem uma visão conformada de realidade.

Você sabia que Leonardo Da Vinci era uma pessoa que acreditava completamente no poder da curiosidade e de seus efeitos na criatividade? É possível encontrar em seus rascunhos a frase “Vaguei pelo campo buscando respostas para as coisas que eu não entendia”.

Observação

Ver e observar são ações completamente distintas. Por isso, observar se torna um hábito muito importante para pessoas criativas. Maria Konnikova fala no seu livro “Gênio: Como pensar como Sherlock Holmes” sobre a importância de observar profundamente o ambiente em que você está.

Em uma certa passagem de uma história, Holmes pergunta a seu parceiro Watson quantos degraus haviam numa certa escada, muito utilizada no dia a dia de ambos. Watson então responde que não sabe, e recebe como retorno a seguinte frase de Holmes: “Você não observou. Mesmo que você os tenha visto. Esse é o meu ponto. Agora, eu sei que são dezessete degraus, porque eu tanto vi, quanto observei”.

Networking

O sentido de networking no livro, não é apenas com o intuito de aumentar seus contatos no LinkedIn, ou então ganhar muito cartões de visita. Mas sim, com o intuito de realmente incluir todos os tipos de indivíduos no seu dia a dia, e na sua vida. Ter uma vida rodeada de pessoas diferentes de você é essencial.

Lembre-se, pessoas criativas não trabalham apenas na sua especialidade. Pessoas criativas estão sempre transitando e buscando coisas novas.

Experimentação

Para se tornar uma pessoa mais criativa, é preciso experimentar muita coisa e sair fora da sua zona de conforto.

A Google criou um conceito chamado de “tempo 80/20”, que acabou se disseminando para diversas outras empresas como Apple e LinkedIn. O conceito é simples: 80% do tempo do colaborado é gasto com as tarefas do dia a dia, enquanto que 20% deve ser dedicado para algo da preferência do colaborador. Dessa forma, todos tinham espaço para desenvolver coisas novas.

Vale lembrar: a criatividade não vem do nada, ela exige trabalho e esforço.

3 dicas para desenvolver sua criatividade

Segundo o escritor John Steinbeck, “Ideias são como coelhos. Você pega um casal, aprende como lidar com eles, e um tempinho depois você tem uma dúzia”. Para “aprender a lidar” com as ideias é necessário treinamento e existem diversas técnicas para isso.

James Altucher criou uma prática diária: todo dia ele escreve dez ideias sobre qualquer coisa. Sendo assim, no final de um ano ele possui mais de 3.600 ideias únicas. Isso é positivo pois o ato de gerar novas ideias diariamente treina o cérebro para explorar com frequência o original e o novo. Dessa forma você se torna mais criativo e, de quebra, deixa sua mente mais afiada.

Sempre que fazemos algo novo nosso cérebro entende que estamos aprendendo algo, então libera uma carga de dopamina. A dopamina é um neurotransmissor que faz com que nos sintamos bem.

Agora, vamos para as dicas!

1. Distraia-se mais!

Você provavelmente já ouviu alguém dizer que tem ótimas ideias enquanto toma banho. Ou então, quando está cozinhando. Você sabia que isso não é uma coincidência?

Quando estamos distraídos, paramos de pensar em uma solução para um problema. Dessa forma, aliviamos uma carga cognitiva do nosso cérebro. O que pode levar ao encontro da solução de forma mais rápida.

Segundo Shelley H. Carson, autor do livro “Nosso cérebro criativo: sete passos para maximizar a imaginação, produtividade e inovação em sua vida”, a distração fornece o ambiente perfeito para a criatividade.

2. Busque outros ambientes

Uma pesquisa sobre morar no exterior chegou a conclusão de que morar fora e se imergir numa cultura diferente pode te ajudar a desenvolver sua criatividade. Isso porque o cérebro precisa se adaptar ao novo ambiente, a nova cultura, a um país totalmente diferente. Sendo assim, ele é forçado a fazer novas conexões e ver as coisas de uma maneira diferente.

Mas, não é fácil simplesmente mudar de país, para se tornar mais criativo. Não é mesmo? Uma solução para isso é trabalhar em um ambiente diferente do que você está acostumado a trabalhar todo dia. Busque um café, ou trabalhe de casa de vez em quando.

Ah, e não esqueça de aproveitar suas férias para dar aquele pause no serviço. Assim, você também estará garantindo mais bagagem e estará colaborando para  desenvolver a criatividade.

3. Saia da rotina de vez em quando

As pessoas costumam ter hábitos noturnos ou diurnos: algumas pessoas se sentem bem iniciando seus trabalhos ou atividades com o nascer do sol, enquanto que outras, se sentem mais dispostas no cair da noite. Esse ritmo é biológico, mas sair fora dele de vez em quando pode ser uma boa para estimular sua criatividade.

Isso acontece pois, quando estamos com sono (ou até mesmo sob efeitos de álcool), os pensamentos acabam ficando mais desorganizados, deixando de seguir o padrão linear. Dessa forma os pensamentos se dispersam pelo cérebro e você cria conexões entre ideias subconscientemente.

Pronto! Agora você já sabe como se tornar mais criativo com dicas para o seu dia a dia.

Gostou desse artigo? Acompanhe mais informações sobre cursos, capacitações, mercado de trabalho e dicas no blog Vai de Bolsa.