Parabéns, você acaba de ingressar em um curso superior na faculdade! Serão em média quatro anos prósperos, de muita tranquilidade financeira. Só que não. Desculpem a brincadeira, mas vida de estudante universitário não é nada fácil. Mas a gente te ajuda. Nesse post, você vai conferir sete dicas práticas de como economizar na faculdade.

Para quem não tem muita ajuda de custo da família, concluir um curso universitário é um exercício – e pagar as todas as contas – é uma missão complicadíssima. Agradeça se você conseguiu ingressar em uma instituição pública. Nesse caso, sua situação é um pouco melhor de quem ainda precisa pagar a mensalidade.

Dicas para economizar na faculdade

Não tenha dúvidas que fazer uma faculdade, principalmente se você mora em outra cidade, é um exercício diário de administrar a escassez. Isso quer dizer que a falta de dinheiro sempre será uma preocupação na sua vida.

Por essa razão, economizar será preocupação constante. No entanto, para que sua preocupação com o dinheiro não afete os estudos, há diversas maneiras de economizar na faculdade. Veja algumas:

1. Estágio: arrume um agora

Não espere sequer um semestre por isso. Se você acabou de ingressar na universidade, procure os locais de divulgação de vagas de estágio e participe das seleções. Geralmente, em agências externas ou nas próprias coordenadorias de estágio das instituições. Muitas vezes, o dinheiro ganho com o estágio remunerado é uma das únicas fontes de sustento dos universitários, além de uma possível ajuda da família.

Algumas oportunidades de estágio, dependendo do curso escolhido, remuneram muito bem. A área da Administração de Empresas, por exemplo, é uma das que mais ofertam vagas de estágio.

O valor da bolsa pode ultrapassar R$ 1.000 por seis horas diárias de trabalho. É uma grana que fará a diferença no seu orçamento de universitário. Não só isso: fazer estágio deixará seu currículo mais atraente para uma futura entrevista de emprego. Você ganhará experiência profissional para complementar a teoria da sala de aula.

Conseguiu um estágio remunerado na área? Ótimo! Se o estágio for na própria universidade, melhor ainda! Economiza tempo e dinheiro com o deslocamento.

2. Alimentação: vá de RU

Quem nunca almoçou em um restaurante universitário, os populares RUs, não pode se chamar universitário.

Brincadeiras à parte, a alimentação é um fatores que mais impactam nas contas de um universitário. Isso porque almoçar diariamente em restaurantes comerciais pode sair muito caro para um estudante.

Com a rotina de estudos e de um estágio remunerado, por exemplo, é sempre complicado fazer comida em casa – o ideal para economizar.

Como cozinhar por conta própria não está nos planos, o caminho mais econômico é procurar os restaurantes universitários. Nesse caso, os preços nesses locais são muito acessíveis.

No RU da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), por exemplo, o valor por refeição é de R$ 1,50. Isso mesmo: R$ 1,50 por pessoa, o que inclui pratos quentes, saladas, bebida e sobremesa.

Em alguns casos, restaurantes universitários também servem refeições aos alunos durante o final de semana. Fazendo uma conta rápida, você gastará apenas R$ 45 para almoçar todos os dias no RU da UFSC, por exemplo.

Universidades estaduais públicas também possuem restaurantes universitários com preços acessíveis. Se você estuda em uma instituição particular, verifique se existe algum convênio com um restaurante próximo para obter valores mais atraentes nas refeições.

3. Transporte: a bicicleta salva

Outra conta que reflete em gasto elevado para o estudante universitário é o deslocamento entre a moradia e o trabalho.

Nesse caso, para economizar, muitos estudantes universitários têm aderido à bicicleta para o transporte à faculdade.

Pense bem: bicicleta é tudo de bom. Em primeiro lugar, andando de bicicleta você não precisa pegar ônibus ou carro particular.

Em segundo lugar, você acaba fazendo uma atividade física “forçada”, mas que no fim das contas se torna uma atividade prazerosa. É aqui que se encaixa perfeitamente o ditado “unir o útil ao agradável”.

Ao optar pela bicicleta, você também pode ganhar tempo com no deslocamento até a faculdade, pois pode driblar as filas. Além disso, pedalando você contribuiu para a mobilidade urbana da sua cidade.

Claro, vamos ser realistas: a opção do uso bike para ir à faculdade é adequada para curtas distâncias. Ninguém aqui quer fazer uma maratona por dia de bicicleta, certo?

4. Biblioteca: use e abuse

Faça da biblioteca da sua universidade a sua segunda casa. Isso mesmo, a biblioteca da sua faculdade é um dos melhores locais para estudar e também economizar seu dinheiro.

Para começar, na biblioteca você sempre terá acesso livre à internet sem fio. Com isso, você já começa economizando seu pacote de dados do celular. Outro atrativo da biblioteca é a possibilidade de acesso fácil e gratuito aos livros solicitados pelos professores em sala de aula.

Se você verificar a ementa das disciplinas do seu curso, vai notar dezenas de livros de diversos autores para consulta. Certamente, grande parte dos títulos estarão disponíveis na biblioteca. Ou seja, não há necessidade de comprar o livro nas livrarias.

Além disso, as universidades de modo geral têm transformado os espaços das bibliotecas para deixá-los mais atraentes aos alunos. É comum encontrarmos áreas com sofás, pufes e até redes para descanso nas bibliotecas, além de exposições de arte e outras atividades bem interessantes.

Caso a sua biblioteca universitária não tenha disponível um livro procurado, outra opção é visitar os sebos da sua cidade. Com um pouco de paciência, o garimpo nos sebos pode gerar muitas surpresas e economia no bolso.

5. Eventos gratuitos: viva a agenda cultural da sua faculdade

O universitário não quer só comida e estudos. Ele também quer diversão e arte. Lembra da música?

No entanto, apesar do direito da meia-entrada em cinemas e teatros, o lazer ainda sai caro no bolso do universitário.

Uma boa dica para se divertir e economizar neste aspecto é ficar atento à agenda de atividades gratuitas da sua universidade. Geralmente, as faculdades são espaços bem dinâmicos e vibrantes, com todo o tipo de manifestação cultural.

Pode rolar shows musicais gratuitos, exposições, workshops, palestas, dos mais variados assuntos e áreas. Ou seja, você não precisa gastar seu dinheiro com lazer fora da universidade, se dentro dela já tem muitas opções. Além disso, você pode conferir tudo na companhia de seus amigos de sala.

6. Bolsas: elas podem ser decisivas para você

Talvez uma das principais dicas que fará você economizar na faculdade são as bolsas de estudo ou auxílios financeiros. Na verdade, adicionar mais dinheiro a sua renda, que pode ser uma ajuda preciosa para pagar as contas do mês. Nas universidades públicas, há critérios socioeconômicos para concessão de vários tipos de auxílios. Entre eles, de alimentação, de transporte e de moradia.

Em algumas instituições, caso sua renda familiar por pessoa seja de até R$ 1.500, você já tem direito a auxílios. São as chamadas políticas de permanência estudantil, ou seja, ações realizadas para tentar manter o aluno matriculado, por meio de ajuda financeira durante o curso.

Nas universidades particulares, por sua vez, você pode ter acesso a bolsas de estudos integrais ou parciais da mensalidade.

Há programas federais, como o Prouni e o Fies, que podem fazer a diferença para você economizar na faculdade. E, nesses casos, até ser o fator decisivo para poder cursá-las até a formatura.

Moradia Estudantil: chance de ouro

Para um estudante universitário, principalmente aquele que precisa sair da sua cidade para estudar, o custo com moradia é o que mais pesa no orçamento.

Por isso, se a sua universidade tem moradia estudantil, informe-se com urgência sobre essa possibilidade.

A moradia estudantil, encontrada com mais frequência em universidades públicas de grande porte, é voltada a estudantes com vulnerabilidade socioeconômica. Vale a pena conhecer os critérios para seleção dos alunos contemplados, pois esta á uma boa forma de economizar na faculdade.

A moradia estudantil é um prédio próprio da universidade destinado a abrigar esses estudantes, com quartos individuais ou compartilhados. A vantagem é que não se paga nada por esse tipo de moradia. É uma economia muito importante.

Cuide bem do seu dinheiro!

Agora que você já está por dentro das dicas, certamente conseguirá chegar até o final do mês com alguma economia no bolso! Boa sorte!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui