Cadastre-se
Cadastre-se e receba dicas, descontos, notícias e informações sobre o mundo da educação!
Engenharia de Alimentos

Engenharia de Alimentos: saiba tudo sobre o curso e a profissão

É preciso ter bastante paciência e muita atenção para encarar a Engenharia de Alimentos. Afinal, você será o responsável por todo o processo de produção de alimentos, desde a escolha da matéria, até o preparo, conservação, embalagem, logística e chegada na mesa do consumidor. Sendo assim, é uma carreira com muitas possibilidades são vários desafios. No entanto, as perspectivas de trabalho sãos boa, já que cada vez mais a população tem consumido alimentos prontos, por exemplo. Vamos dar mais detalhes neste post sobre a Engenharia de Alimentos.

Em suma, o desafio do profissional da área está em fazer alimentos com menos produtos químicos e mais sabor. Sendo assim, atuando na Engenharia de Alimentos, você está numa área promissora, mas em constate evolução.

Você precisará aprender tudo sobre engenharia e matérias de exatas, mas também terá que dominar os processos de nutrição e conservação. A Engenharia de Alimentos deve crescer e gerar mais empregos, já que a estimativa é que até 2050 será necessário um acréscimo de 60% na produção de alimentos para atender toda demanda mundial.

Ficou interessado?

Bolsa de Estudos
👉 A 1ª mensalidade da sua graduação a partir de R$ 59? Só a Anhanguera para oferecer um Vale Educação com esse desconto.

A rotina de um profissional da Engenharia de Alimentos

Sua missão será a de desenvolve técnicas, maquinários e softwares para aperfeiçoar os processos produtivos. Estamos falando aqui de produzir mais, melhor e com menos custo. Esse é o seu desafio. Juntar uma exigência dos consumidores por produtos mais naturais com um processo totalmente industrializado.

Se você conseguir descobrir a fórmula de empacotar produtos naturais sem estragar, estará muito bem profissionalmente. Para isso, saiba que vai ter que se dedicar aos estudos.

Estamos falando aqui de um processo de desenvolver uma produção, aliada com a redução nas perdas, tanto em quantidade quanto em qualidade dos alimentos. Para isso, é claro que você receberá várias orientações no curso de Engenharia de Alimentos, que costuma demorar cinco anos de formação.

No entanto, antes de conhecer melhor sobre o curso, entenda que o Brasil tem algumas especificações. Significa que uma legislação impede a produção excessiva de sal e outros ingredientes nocivos à saúde nos alimentos.

É exatamente por isso que a sua profissão está em alta na indústria dos alimentos. Afinal, é preciso treinar e reunir profissionais que sejam capazes de reunir a legislação, cumprir as regras e produzir mais.

Atividades de um profissional da Engenharia de Alimentos

Você será o responsável por determinar a cor, sabor e consistência do alimento. Além disso, precisa se preocupar sempre com o valor nutricional. Afinal, como já relatamos, os consumidores estão bem preocupados com essa questão.

Para isso, você pode atuar na coordenação de análises realizadas em laboratórios. A partir de então, pode ajudar no desenvolvimento de produtos com mais qualidade e selecionar as matérias-primas mais adequadas para cada processo.

No entanto, é bem importante que o profissional da Engenharia de Alimentos exige alinhado com os avanços da tecnologia e goste de buscar outras possibilidades. Afinal, você precisará juntar as políticas e normas da indústria alimentícia com as novas ferramentas do mercado que podem produzir mais, melhor e com menos custo. Encontrar essas soluções será a sua missão.

Agora que você entendeu um pouco mais de como é o processo dentro da Engenharia de Alimentos, vamos colocar em tópicos algumas das atividades possíveis:

Automação de processos

Você pode sempre atuar no planejamento e, claro na implantação para melhorar a linha de produção de uma indústria ou empresa, por exemplo.

Consultoria

Dá para atuar como prestador de serviços. Para isso, você pode sempre prestar assessoria para desenvolver novos produtos e ainda organizar os processos para novos layouts de equipamentos e de plantas de produção.

Você ainda pode oferecer nesse pacote de serviços o controle e a implementação de processos para o sistema da qualidade dos produtos. Isso costuma ser bastante valorizado pelos empresários.

Controle de qualidade

Já que falamos em controle da qualidade dentro da Engenharia de Alimentos, vamos abordar especificamente esse ponto. Você pode sempre organizar métodos e sistemas para acompanhar como está a matéria-prima e todos os produtos que já foram processados.

Para isso, pode usar análises de laboratórios, por exemplo. Só que a sua missão será a de encontrar os parâmetros e processos para que a equipe consiga fazer isso sempre de forma ágil e com poucos erros.

Fiscalização

Dentro de algumas normas já existentes na legislação e os próprios padrões que podem ser estipulados pela empresa, você tem a possibilidade de fiscalizar o processo produtivo. É algo bem comum e costuma facilitar a vida dos empresários.

Afinal, você atua como um primeiro filtro para chegada da fiscalização formal, como órgãos governamentais municipais, estaduais ou federais.

Pesquisa e desenvolvimento

Para que novos produtos possam surgir, é preciso investir tempo e recurso no estudo de novas possibilidades de processar alimentos com qualidade e poucos produtos químicos.

Sendo assim, você pode ser a pessoa que desenvolve esses novos produtos através de testes e pesquisas.

Planejamento e projetos agroindustriais

Dá sempre para planejar e implantar instalações industriais alimentícias e dimensionar equipamentos. Sendo assim, você seria o primeiro profissional a entrar em um novo projeto de uma nova indústria, por exemplo.

Precisa ter a capacidade de enxergar macro e fazer análises de viabilidade econômica e de produtos e mercado.

Produção

Atua diretamente no desenvolvimento de processos de produção. Você pode realizar a seleção de máquinas e equipamentos fabris, por exemplo. Além disso, pode ter a missão de supervisionar todos os processos dentro da empresa e administrar as equipes que trabalham no dia a dia de uma fábrica.

Sua função será a de otimizar a produção e reduzir custos.

Tratamento de resíduos

Se você tem alguma preocupação ecológica, talvez essa área dentro da Engenharia de Alimentos senha para você. Dá para trabalhar definindo novos processos para o descarte, reciclagem e possível reaproveitamento de resíduos da indústria alimentícia.

Sua função é sempre cumprir a legislação e ainda encontrar outras formas de ampliar o processo e otimizar os custos.

Vendas técnicas e marketing

Dá para atuar como um consultor de determinadas marcas. Afinal, ninguém melhor do que um especialista em Engenharia de Alimentos para convencer novos consumidores a comprar um produto industrializado.

Mercado de trabalho

Para conseguir desenvolver todas essas atividades descritas até aqui, você pode encontrar vagas de emprego em indústrias de alimentos. Alias, elas são as principais empregadoras dentro da Engenharia de Alimentos.

Além disso, já existem boas vagas em restaurantes, redes de fast food, distribuidoras de alimentos e bebidas. Afinal, todos precisam cumprir a determinação e investir em um profissional que tenha a capacidade de otimizar processos, costuma ser uma ótima oportunidade.

Você ainda pode buscar vagas de emprego em órgãos públicos, como a vigilância e fiscalização sanitária. Também tem sempre alguma oportunidade em locais de produção agrícolas, indústrias alimentícias e fabricantes de bebidas para atuar na linha de produção.

Curso de Engenharia de Alimentos

Para dar conta de tantos processos e buscar uma dessas vagas, é preciso investir no curso de Engenharia de Alimentos. Ele dura pelo menos cinco anos e tem validade de ensino superior. Separamos aqui as principais matérias que você terá que encarar nesse processo dentro de uma instituição de ensino.

  • Bioquímica
  • Química e Bioquímica de Alimentos
  • Físico-Química
  • Modelagem, Análise e Simulação de Sistemas
  • Fenômenos de Transporte
  • Termodinâmica
  • Química Analítica (Qualitativa, Quantitativa e Instrumental)
  • Microbiologia de Alimentos
  • Análise Sensorial
  • Tecnologia e Processamento de: Carnes, Laticínios, Cereais, Vegetais
  • Processos de Conservação
  • Embalagens
  • Toxicologia
  • Tratamento de Efluentes e Disposição de Resíduos da Indústria de Alimentos
  • Higiene e Sanificação
  • Controle de Qualidade
  • Operações Unitárias
  • Projeto da Indústria de Alimentos
  • Matemática
  • Física
  • Química
  • Ética e Meio Ambiente
  • Ergonomia e Segurança do Trabalho
  • Relações Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS)

Além disso, é bem importante você saber que precisa ter acesso a um diploma de nível superior reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e efetuar seu registro junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) para conseguir trabalhar.

Salário

É bem importante levar em consideração o salário de um profissional da Engenharia de Alimentos . Só para você ter uma ideia, de acordo com o site salários.com em parceria com as pesquisas do Caged, um engenheiro ganha em média R$ 4.453,14 no mercado de trabalho brasileiro para uma jornada de trabalho de 42 horas semanais.

É um salário bom, mas sempre pode melhorar. Afinal, dependendo do seu nível de experiência, a média sobe para R$ 6.729,72, levando em conta profissionais com carteira assinada em regime CLT de todo o Brasil.

Gostou da área de Engenharia de Alimentos?

Gostou das nossas orientações sobre a Engenharia de Alimentos ? Temos mais conteúdo para você no site do Vai de Bolsa.

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *