O que é melhor: especialização ou mestrado?

O que é melhor: especialização ou mestrado?

Você terminou a tão sonhada graduação. Está conquistando uma carreira de sucesso. Quase entrando no trabalho que sempre quis. Querendo ter mais tempo e recurso para pesquisar sobre novos assuntos. Mas chega o momento de ir além. Obter mais conhecimento. E aí vem o questionamento: escolher especialização ou mestrado? A resposta depende primeiro do seu objetivo profissional. É preciso definir uma meta.

A especialização é voltada para quem pretende conquistar conhecimento para aplicar no mercado de trabalho. É um curso mais técnico e prático. Vai entregar para você ferramentas diferentes para o seu dia a dia profissional. Já o mestrado, tem uma parte teórica mais complexa. Ele é desenvolvido para oferecer a capacidade de reflexão e levantamento de novas ideias. No entanto, tem duas vertentes: uma profissional e outra mais acadêmica.

Quer saber ainda mais? Leia esse texto até o final e conquiste uma carreira de sucesso com o curso dos sonhos.

É hora de decidir: especialização ou mestrado

Você sabe como está a concorrência? Fez um levantamento para identificar o mercado de trabalho ou acadêmico? Vale a pena fazer pós ou mestrado? Para entender melhor tudo, vamos recorrer a alguns dados da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior).

Em 2016, existiam quase 60 mil mestres e mais de 20 mil doutores titulados no Brasil. Apesar de parecer ser um número alto, a quantidade de mestres e doutores corresponde somente a cerca de 0,1% da população brasileira.

Em 1996, existiam 67.820 alunos da pós-graduação no país (45.622 de mestrado e 22.198 de doutorado). Já em 2003 eram 112.237 estudantes de pós-graduação (66.959 de mestrado acadêmico, 5.065 de mestrado profissional e 40.213 de doutorado). Nos últimos oito anos, o número de cursos de pós-graduação aprovados pela Capes têm crescido em média 9% ao ano.

Isso significa que a concorrência tem aumentado. Então, a sua especialização ou mestrado já não é um diferencial tão grande. O lado positivo é que você está no caminho certo. Precisa garantir um novo conhecimento para alcançar as outras pessoas. No entanto, o lado mais desafiador é escolher bem qual caminho percorrer. Valorizar suas habilidades e, principalmente, o seu objetivo profissional. Então, preste atenção nas próximas dicas para decidir por especialização ou mestrado.

Pós-graduação lato sensu

Você já deve ter lido ou ouvido sobre isso. Calma, não é tão complicado assim. É só mais uma nomenclatura para os cursos mais práticos, curtos e focados em uma determinada matéria. A pós-graduação lato sensu é voltada para o mercado de trabalho. É mais um entre os vários tipos de pós-graduação. Para você saber se vale a pena fazer especialização, precisa entender melhor que ela irá focar em um assunto.

Com uma orientação técnico-profissional, uma especialização irá aprofundar os seus conhecimentos na área em que você se formou, direcionando sua graduação. Normalmente, opta por uma especialização quem é recém-formado. A duração média é de um ano e meio. Só que isso pode variar um pouco. No final do curso, você recebe um certificado de especialista.

A proposta da pós-graduação lato sensu é capacitar você para uma atuação específica na sua carreira. Por exemplo, um curso de especialização em Gestão de Projetos pode ser realizado por profissionais com diferentes graduações. No entanto, todos receberão mais conhecimento para gerir novas propostas de uma empresa. O seu estudo será inteiramente direcionado para isso. Então, de forma geral, você se torna um especialista nessa área. É mais um diferencial no seu currículo na hora de procurar uma vaga de emprego.

A vantagem é que este tipo de especialização é bastante valorizada no mercado de trabalho. Afinal, significa que você tem mais conhecimento para desenvolver determinada tarefa. Além disso, em muitos casos, ainda recebeu informação para gerir pessoas e projetos. Isso levando em consideração que grande parte das especializações são voltadas para formar gestores. Então, se você pensa em sair na frente da concorrência, essa pode ser uma boa opção.

Pós-graduação stricto sensu

Essa é outra área de estudos. A pós-graduação stricto sensu é mais longa e ideal para quem quer prolongar o aprendizado ou se tornar pesquisador ou professor universitário. É o principal caminho para conquistar um título de mestre ou doutor. Mas será que vale a pena fazer mestrado?

Para responder a essa pergunta, entenda primeiro que o mestrado serve não tanto para aprofundar conhecimentos em uma área, mas para dar continuidade no estudo. Em certos casos, parte-se do pressuposto que você já está inteirado sobre a teoria do campo de estudos do Mestrado que vai iniciar. No entanto, essa também pode ser uma forma de redirecionar sua carreira e complementar sua graduação. Você pode, por exemplo, estudar novas matérias, caso você opte por uma área diferente. Sendo assim, ao menos nesse sentido, o mestrado é mais flexível.

Mas se você ainda não sabe se prefere a especialização ou mestrado, sem problemas. Entenda também que existem ainda dois tipos de mestrado: o acadêmico e o profissionalizante. Nós vamos explicar um pouco melhor sobre eles.

Mestrado acadêmico

Este curso é bem mais teórico. Ele é aconselhado para quem pretende lecionar. Além disso, oferece mais possibilidades para os pesquisadores. Afinal, é uma maneira de se aprofundar em um assunto específico.

O objetivo é ampliar o conhecimento sobre um tema de interesse acadêmico e estimular a reflexão teórica. Nada impede que quem atua no mercado consiga aprimorar o conhecimento para aplicar no dia a dia profissional. Só depende do conteúdo e do enfoque do curso.

A duração e carga horária são de aproximadamente dois anos. O curso exige muita dedicação fora da sala de aula, para leitura, pesquisa, participação em eventos acadêmicos e redação da dissertação para conclusão do curso.

Mestrado profissional

Se você ainda está em dúvida sobre especialização ou mestrado, não acabaram as opções. É que mestrado profissional abrange outra área do conhecimento e abre novas possibilidades para você.

Este é um curso mais prático e voltado para o mercado de trabalho. A duração é de um a três anos, em regime de tempo integral ou parcial. Ao final da pesquisa, você terá que fazer uma apresentação final de uma dissertação.

O mestrado profissional dará a você uma visão analítica e prática em uma determinada área. O objetivo sempre será capacitar o profissional em técnicas avançadas. Assim, oferece a possibilidade de analisar as suas facetas e problemas. Mas claro, proporcionando uma visão mais ampla sobre questões teóricas e práticas da profissão.

Salários

De acordo com dados da 54ª edição da pesquisa salarial, conduzida pela Catho Educação, os salários vão aumentar. A pesquisa foi feita com mais de 2 milhões de profissionais, de mais de 25 mil empresas em 4.063 cidades de todo país. O estudo aponta que no caso de profissionais com cargos de coordenação a pós-graduação ou o mestrado podem aumentar os salários em até 53,7% e 47,4%, respectivamente. Já no cargo de analista, o mestrado ou doutorado pode aumentar o salário em 118%.

Segundo o levantamento, em cargos de diretoria a diferença salarial entre executivos que possuem pós-graduação ou MBA é de 47,2%. No nível operacional ou de assistente, quem possui graduação pode ganhar até 25% a mais do que quem não tem curso superior.

Mercado de trabalho

A aceitação no mercado de trabalho varia. Nem sempre quem faz uma especialização ou mestrado tem vantagem. Na verdade, os contatos profissionais ainda são muito importantes. Independentemente da sua área de atuação. É preciso garantir um bom networking para se manter ativo. No entanto, existem muitas diferenças e algumas vantagens para quem vai além na formação acadêmica.

Uma pesquisa do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações) fez um panorama do mercado. Em 2014, havia 445.562 mestres titulados contra 293.381 empregados. No mesmo período, foram formados 168.143 contra 126.902 empregados. De acordo com o último levantamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, em 2017 isso mudou. Foram titulados no país 50.306 mestres, 21.591 doutores e 10.841 no mestrado profissional.

Conseguiu escolher entre especialização ou mestrado? Se precisar de mais dicas sobre o mundo acadêmico, acesse o portal Vai de Bolsa. Temos muito conteúdo gratuito e de qualidade esperando por você.