Quais graduações exigem fazer o estágio supervisionado?

0
4

O estágio supervisionado é um conjunto de atividades que o aluno realiza durante a graduação. E que permite uma troca de experiência para quem deseja trabalhar em uma sala de aula e com ensino. Sim, é uma modalidade oferecida somente aos cursos de licenciatura. Embora outras formações também exigem estágios e outras atividades extracurriculares, há algumas diferenças. Vamos detalhar esse assunto nesse post.

Em outras palavras, o estágio supervisionado nada mais é do que uma oportunidade dada aos alunos para se depararem com a dura tarefa de ensinar antes de obter o diploma. Essa é uma maneira muito válida para que um estudante adquira a experiência dessa profissão previamente. É uma situação diferente de um estágio não-obrigatório, por exemplo.

Se você tem interesse em se formar em um curso de licenciatura ou é calouro em um, saiba que essa é uma etapa obrigatória para se formar. O estágio supervisionado é um dos principais momentos da formação de uma aluno licenciando. Pois é a partir desse momento que ele deve colocar em prática o conteúdo aprendido ao longo do curso de forma prática. Ou seja, transmitir o conhecimento para uma turma.

Leia também: Baixe grátis o nosso e-book Guia para conquistar o primeiro emprego

Como funciona o estágio supervisionado

Além de ser um momento muito importante na formação de um aluno, essa hora também pode assustar muito. O importante é não se sabotar e ter segurança de que o aluno é capaz de transmitir o conhecimento. Pois, certamente, a graduação forneceu ferramentas para isso.

No entanto, o estágio nada mais é do que um modelo de reprodução de técnicas de ensino e que o aluno irá aperfeiçoar com o tempo. Portanto, nada de stress e aproveite esse momento para aprender ainda mais, mas só que agora de forma prática. Lembre-se de que ensinar ajuda muito a aprender.

O estágio supervisionado funciona em duas etapas e com um tempo determinado de duração: o estágio de observação e o estágio de docência. Veja a seguir como é cada um desses modos.

Estágio de observação

Após você cumprir todos os pré-requisitos necessários, você poderá se matricular nas disciplinas de estágio. O aconselhável é que você tenha somente essa disciplina em sua grade curricular, pois existem diversas tarefas trabalhosas que devem ser realizadas durante esse período.

A prática da observação consiste em o aluno conhecer as instalações e a rotina da turma que está designado a acompanhar e observar como é a prática diária do professor nessa turma. Essa é uma forma do aluno compreender os métodos de ensino que são utilizados por esse professor para poder aplicar futuramente.

Ao mesmo tempo em que você observa essas aulas ministradas por outro professor, é preciso elaborar um relatório, que deverá ser entregue no final do período do estágio supervisionado.

Estágio de docência

Essa é a etapa do estágio que você assumirá o papel de professos, e finalmente, colocará em prática a teoria aprendida. A partir desse momento, o aluno deve planejar e ministrar aulas de acordo com o conteúdo passado para ele. ]

Pode ser também que seja necessário elaborar e aplicar provas e implementar projetos pedagógicos de curto prazo. Tudo vai depender da rotina que será designada pelo orientador e supervisor de estágio.

O aconselhável é que se estude e retome tudo aquilo que foi passado durante o curso para dar uma reforçada no poder pedagógico. Portanto, essas duas etapas são fundamentais para que o aluno perceba como funcionam as práticas docentes do ponto de vista do professor.

Ou seja, assumindo previamente a função que só poderia ser exercida após a formatura.

Você sabe a diferença de um estágio obrigatório e não-obrigatório?

Primeiramente, um deles é necessário ser remunerado e o outro nem sempre. O estágio obrigatório é aquele em que você tem um determinado prazo para cumprir e não tem vínculo empregatício. No entanto, ele pode ser remunerado ou não. Isso vai depender muito da instituição que está contratando e do curso.

Além disso, é necessário a supervisão de um professor e ele é fundamental para que o aluno consiga se formar. Portanto, ele conta como se fosse uma disciplina obrigatória.

O estágio não obrigatório é aquele que você pode começar em qualquer período da graduação. Ao ocupar essa vaga, é obrigatório receber por ele de acordo com a função exercida valor de referência do mercado. Além disso, é necessário também ter um contrato regulamentando esse tipo de vínculo empregatício.

É muito comum estudantes de jornalismo trabalharem em redação como estagiários para se familiarizarem com as atividades da profissão, por exemplo. Dependendo do contrato, o prazo desse tipo de estágio pode se estender por dois anos e logo após isso, a empresa pode efetivar o aluno com o salário integral, de acordo com o piso da profissão.

E quem estuda a distância, como funciona o estágio?

Todos os alunos matriculados regularmente em um curso de ensino superior têm direito a fazer um estágio. Esse direito é regulamentado pela Lei 11.788/08. Além disso, é importante verificar se a instituição de ensino é autorizada e reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação).

A forma de participar de um estágio é igual ao curso presencial. Para um estágio supervisionado, o aluno terá que cumprir os mesmos pré-requisitos e ministrar aulas em alguma instituição conveniada da universidade.

Para os outros estágios, é preciso encaminhar o contrato para a universidade para constar que foi cumprida essa etapa da formação profissional.

Todos os cursos de graduação necessitam de estágio?

Isso é bastante relativo. Os cursos de licenciatura, por exemplo, o estágio obrigatório faz parte da grade curricular. Portanto, é impossível se formar se não cumprir essa etapa. Para o curso de Medicina, existe a residência médica, que é também uma importante etapa onde o aluno trabalha de forma prática na especialidade que escolheu. Mas ao longo da formação de médico, o aluno teve diversas aulas práticas que constam como disciplinas obrigatórias.

Para os cursos de bacharelado vai depender do programa pedagógico. Sendo assim, deve constar na grade curricular para que seja obrigatório e assim você deverá cumprir a carga horária necessária quando chegar essa hora.

Benefícios do estágio

Mesmo que muitas vezes obrigatório e supervisionado, isso não quer dizer que estágio seja uma experiência negativa. Afinal de contas, essa é a hora de ajustar aquilo que foi aprendido durante todo o percurso acadêmico. Portanto, é uma forma de ir se familiarizando com a carreira profissional e ainda poder ser remunerado, caso você seja selecionado para um estágio remunerado.

Além disso, essa etapa permite uma troca de experiências que é única e será de grande utilidade para a sua formação e carreira. Ao fazer um estágio remunerado em uma empresa também pode garantir uma futura vaga de emprego. Pois esse período que você passou estagiando serviu de treinamento e pode tornar você um profissional sólido para trabalhar em algum cargo efetivo.

Outro benefício de fazer um estágio é que ele funciona praticamente igual a uma bolsa de estudos. Portanto, você trabalha em horário reduzido, sem que comprometa as suas atividades acadêmicas. Essa pode ser uma boa estratégia de arcar com as despesas da faculdade e ainda aprender a rotina da profissão que escolheu se formar.

Conclusão

Como você pode observar, um estágio supervisionado pode ser algo muito positivo na formação de um aluno. Essa é a chance de trabalhar para aprender a exercer a profissão. Tornado você alguém mais seguro para o mercado de trabalho.

O principal passo para ingressar em um curso superior é ficar de olho como estão as vagas de matrículas em instituições de ensino superior de qualidade, como a Estácio e a FMU. Após fazer isso, fique de olho quais são as ofertas de estágio na sua área. Algumas instituições costumam ter convênios, o que facilita bastante a ocupação de uma vaga em alguma empresa.

Se você gostou desse assunto e deseja saber mais sobre educação, mercado de trabalho ou curiosidades, não deixe de acessar o blog Vai de Bolsa.