Estética e cosmética: saiba tudo sobre a profissão

Um universo de cuidados visuais. Depilação, maquiagem, podologia, massagem e cabelos. É quase impossível terminar essa lista sem se esquecer de algum procedimento da área da estética e cosmética. Se você está pensando em iniciar nessa carreira ou ainda está em dúvida sobre as vantagens dela, temos uma boa notícia: o mercado só cresce.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC ), o setor de beleza é um dos mais movimentados. Teve um crescimento de 2,77% em 2018. Para 2019, a expectativa é ainda melhor. Além disso, vale ressaltar que não são apenas as mulheres que estão investindo em estética e cosmética. O segmento masculino, praticamente dobrou nos últimos cinco anos e o faturamento de cosméticos direcionados para os homens cresceu 30%, segundo dados da Euromonitor Internacional.

Como é a estética e cosmética?

Quase não existe rotina para esse profissional. Além disso, é preciso estudar muito e estar atento às novidades. Afinal, você vai aplicar produtos e fará técnicas de manipulação de aparelhos em atividades como limpeza da pele, depilação, hidratação, massagem para contorno corporal e bronzeamento artificial. Então, as novidades da estética e cosmética são variadas e constantes.

Em sua prática diária, você deverá conhecer bem o funcionamento do corpo humano para indicar o procedimento mais adequado e realizá-lo da forma correta.

Saiba que essa é uma carreira que mexe com tudo o que está relacionado à beleza e bem-estar. Sua rotina será trabalhar com cabelos, maquiagem, massagens estéticas, hidratação, tratamentos de pele, podologia, manicure. Para tudo isso, sempre utilizando técnicas, procedimentos de estética e cosmética adequados.

Segundo levantamento da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), as 25 maiores varejistas do setor movimentaram R$ 4,7 bilhões entre janeiro e março de 2019. O valor corresponde a um salto de 10,64% em relação ao mesmo período de 2018. Então, se você escolher pela profissão de estética e cosmética pode ter boas chances no mercado.

Curso de estética e cosmética

Essa graduação tecnóloga deve durar, em média, dois anos e meio. Nesse período, você vai aprender sobre anatomia, princípios ativos dos cosméticos, técnicas empregadas antes e depois de cirurgias e procedimentos clínicos (para atuar ao lado de médicos). Para receber o diploma, o estágio é obrigatório, assim como a entrega de um trabalho de conclusão de curso.

O aluno de estética e cosmética desenvolverá habilidades para utilizar produtos cosméticos e equipamentos usados em tratamentos e procedimentos estéticos no âmbito facial, corporal e capilar. Este profissional também estará apto a organizar e a gerir espaços e serviços de beleza.

A Estácio de Sá oferece este curso na modalidade presencial ou EAD.

Disciplinas:
  • Anatomia sistêmica;
  • Ética na saúde;
  • Fundamentos de biologia;
  • Introdução à estética;
  • Língua portuguesa;
  • Química orgânica básica;
  • Dermatologia estética facial;
  • Drenagem linfática manual;
  • Eletroterapia facial;
  • Estética facial;
  • Química cosmética facial;
  • Visagismo;
  • Biocosmética e fitocosmética;
  • Colorimetria;
  • Empreendedorismo e inovação;
  • Estágio supervisionado;
  • Nutrição e estética;
  • Psicologia aplicada à saúde;
  • Química cosmética capilar;
  • Tópicos em libras: surdez e inclusão;
  • Tricologia.

Mercado de Trabalho

A sua atuação é ampla e muda constantemente. Uma rápida busca em sites de vagas de emprego, você encontra mais de 350 oportunidades.

Então, com a qualificação correta, é possível se dar bem na profissão de estética e cosmética.

No entanto, poucas vagas são disponibilizadas para profissionais com carteira assinada. Na maioria da vezes, o profissional da área atua como prestador de serviços ou abre o próprio negócio.

Então, se você já tem o espírito empreendedor, tem mais um ponto positivo na carreira.

Você poderá atuar em centros estéticos, salões de beleza, clínicas médicas, SPAs, hotéis, indústrias de cosméticos, home care e consultorias.

Em pesquisa disponível no site da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), o Brasil é apontado como o quarto principal mercado para esse segmento no mundo. Fica atrás de Estados Unidos, China e Japão, respectivamente. Então, as possibilidades de ganho são bem expressivas.

Veja com mais detalhes algumas das possíveis áreas de atuação:

Consultoria

Atuar como consultor de empresas de cosméticos e de equipamentos para o ramo da estética ou como consultor de imagem pessoal.

Estética corporal

Aplicar tratamentos (com cremes ou aparelhos) que visem a melhorar o contorno corporal.

Estética facial

Empregar tratamentos e técnicas para prevenir o envelhecimento precoce, amenizar manchas e rugas no rosto.

Estética pré e pós-cirúrgica

Atuar em parceria com o médico e aplicar técnicas e tratamentos para amenizar os desconfortos de intervenções cirúrgicas.

Maquiagem profissional

Fazer maquiagem artística para cinema, televisão, teatro, desfiles de moda e ensaios fotográficos. Trabalhar com pinturas corporais artísticas, embelezamento do olhar, maquiagem feita por aerógrafo.

Massagem corporal

Fazer massagem, como drenagem linfática e massagem modeladora, para promover a beleza.

Podologia

Examinar, diagnosticar e tratar doenças nos pés. Também é responsável por técnicas de prevenção.

Terapia capilar

Tratar couro cabeludo e fios, além de prevenir a calvície.

Visagismo

Criar uma imagem pessoal adequada à personalidade do indivíduo, analisando os componentes de cada rosto, como maquiagem e penteado.

Salários para área de estética e cosmética

Como você acabou de perceber, as áreas de atuação são bem diferentes. Então, essa remuneração também pode variar bastante.

Além disso, vale considerar que no caso dos prestadores de serviço, o valor da sua mão de obra aumenta com o passar dos anos. Afinal, você fica mais conhecido e reconhecido no mercado de trabalho. Assim, também poderá cobrar valores mais altos pelos procedimentos realizados.

No entanto, um esteticista ganha em média R$ 1.375,18 no mercado de trabalho brasileiro para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais de acordo com Caged e Ministério do Trabalho e Emprego.

A faixa salarial do Esteticista fica entre R$ 1.200,00 (média do piso salarial 2019 de acordos, convenções e dissídios), e o teto salarial de R$ 2.078,21, levando em conta profissionais com carteira assinada em regime CLT.

Regulamentação da profissão

Apesar de ser uma parte mais burocrática, vale entender essa realidade. Tem bastante a ver com seu dia e o que você vai poder ou não fazer no mercado de trabalho da estética e cosmética.

A Lei 13.643/2018, que regulamenta a profissão de esteticista, está dividida em esteticista e cosmetólogo, com nível superior, e o técnico em estética. Sendo assim, existem duas modalidades e você precisa conhecê-las.

Além da regulamentação, os cursos também são diferentes. Eles vão formar você para procedimentos distintos e sua funcionalidade no mercado de trabalho também será diferente. Além disso, com relação a equipe e pacientes, sua credibilidade também pode alterar de acordo com cada região. Vale uma boa pesquisa antes de iniciar na carreira. Veja:

Esteticista

A profissão de esteticista, com nível superior, compreenderá as atividades de esteticista e cosmetólogo. O requisito é o curso de nível superior no país em Estética e Cosmética, ou equivalente, ou o diploma de graduação no exterior revalidado no Brasil.

As atividades do esteticista são as seguintes: responsabilidade técnica pelos centros de estética; direção, coordenação, supervisão e ensino de cursos na área; auditoria, consultoria e assessoria sobre cosméticos e equipamentos; elaboração de informes, pareceres técnico-científicos, estudos, trabalhos e pesquisas mercadológicas ou experimentais; elaboração do programa de atendimento ao cliente; e observância da prescrição médica apresentada pelo cliente ou solicitação posterior de exame médico ou fisioterápico para avaliar a situação.

Técnico em estética

O técnico em estética precisa ter ou curso técnico com concentração em Estética oferecido no Brasil, ou curso no exterior com revalidação do diploma. Também pode exercer a atividade o profissional que possui prévia formação técnica em estética, ou que comprove o exercício da profissão há pelo menos três anos.

Entre as atividades do técnico em estética, estão: procedimentos estéticos faciais, corporais e capilares; solicitação de parecer de outro profissional que complemente a avaliação estética; e observância da prescrição médica apresentada pelo cliente ou solicitação posterior de exame médico ou fisioterápico para avaliação da situação.

Dependendo da sua escolha para formação, essas serão as modalidades para você se encaixar. A remuneração e os tipos de procedimentos também ficam limitados nessas áreas. Então, escolha muito bem a sua carreira antes de iniciar.

Gostou das dicas sobre estética e cosmética? Temos mais conteúdo no nosso blog do Vai de Bolsa. Esperamos por você e desejamos uma ótima carreira!

  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *