Se você sonha em conseguir uma bolsa para cursar seu curso de graduação favorito, saiba que nunca foi tão importante estudar. Mas estudar muito, dedicar-se de verdade nessa tarefa. Mais do que nunca, ser um bom aluno levará você a ter mais chances de conseguir uma bolsa ou desconto na faculdade. E até para quem busca um curso no exterior. Notas altas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e nos vestibulares são a chave para conseguir uma bolsa.

Outro ponto importante: você pode conseguir uma bolsa mesmo já cursando uma graduação. Isso porque é possível fazer a prova do Enem ou qualquer outro vestibular nessa condição. Vamos dar mais detalhes sobre esses testes neste post, além de abordar quais os tipos de bolsas mais comuns oferecidos no Brasil. Vamos também dar dicas de como estudar melhor para tornar-se um bom aluno.

Para você ter uma ideia, há modalidades de bolsas oferecidas pelo Governo Federal e também por estados e municípios. Instituições de ensino superior de qualidade, como Estácio e FMU, também oferecem programas próprios de bolsas. Em praticamente todas as opções, o bom desempenho do aluno é sempre valorizado. Ou seja, uma boa nota pode fazer a diferença na aprovação.

Leia também: Vestibular 2020: veja no nosso e-book o que revisar antes da prova

Estudar com bolsa: alternativa para quem tem pouca renda

Estudar com bolsa, na maioria das vezes, é o único caminho para obter um diploma de nível superior para quem tem dificuldade financeira. Isso porque, no Brasil, as mensalidades de um curso superior em uma faculdade particular podem pesar muito no orçamento familiar. Em alguns casos, infelizmente, é preciso adiar o sonho da universidade. Mas para democratizar o acesso à educação foram criadas as bolsas.

Há alternativas de bolsas parciais ou até totais. Ou seja, benefícios que tornam custo zero a mensalidade da instituição de ensino. A boa notícia é que um dos principais pré-requisitos para estudar com bolsa é obter boas notas. Em outras palavras, é o resultado por ser um bom aluno durante toda a sua vida. Ou mesmo começar a estudar em pouco tempo. Sim, é possível!

Como falamos no início desse post, há várias modalidades de ofertas de bolsa. Assim como financiamentos estudantis. Para você ter uma ideia como é importante ser um bom aluno para conseguir uma bolsa, basta saber que é preciso tirar pelo menos 450 pontos na prova do Enem. Claro que há também o requisito de renda, que falaremos mais a frente. No entanto, a nota alta é fundamental. E ela só vem por meio do estudo, sendo um bom aluno.

Bolsa pelo Prouni

O Programa Universidade para Todos (Prouni) é uma das iniciativas mais conhecidas que concedem bolsas a estudantes no Brasil. O programa ajuda estudantes que tem poucas condições financeiras a entrar no ensino superior. Criado pelo Governo Federal, ele premia justamente quem obtém uma boa nota no Enem (mínimo 450 pontos de média), além de outros pré-requisitos. Confira quem pode conseguir bolsa pelo Prouni em instituições de ensino superior privadas:

  • Ter realizado a última edição do Enem, ou seja, o exame deve ter sido realizado no ano anterior ao processo;
  • Nota mínima de 450 pontos de média no Enem;
  • Não ter zerado a redação do Enem;
  • Renda familiar comprovada de até três salários mínimos para bolsas de 50%;
  • Renda familiar comprovada de até um salário mínimo e meio para bolsas de 100%;
  • Assim como ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou com bolsa integral em escolas particulares.

Tipos de bolsas

O Prouni possui duas modalidades de bolsa:.

  • Integral: Nesta modalidade o estudante recebe 100% de bolsa para a graduação. A renda familiar per capita deve ser abaixo de 1,5 salário mínimo;
  • Parcial: A bolsa parcial é de 50% do valor do curso.O candidato deve ter renda familiar per capita acima de 1,5 salário mínimo e abaixo de 3 salários mínimos.

Financiamento estudantil pelo Fies

Outro tipo de ajuda valiosa concedida pelo Governo Federal é o financiamento estudantil pelo Fies. O funcionamento do programa é semelhante ao de uma bolsa para estudar. A diferença para o Prouni é que aqui você recebe um financiamento para pagar parte ou todo o valor da mensalidade do seu curso. Você só vai pagar a conta após receber o diploma, com uma taxa reduzida em relação ao mercado.

Para participar do Fies, também é necessário ter uma nota média de 450 pontos no Enem, entre outros pontos, como não zerar na redação. O candidato deve ter renda familiar mensal per capita de até três salários mínimos para a modalidade Fies e até cinco salários mínimos para o P-fies. O P-fies é ofertado por bancos e pode ter taxas mais altas, pois flexibiliza os pré-requisitos.

Programas de bolsas próprios das faculdades

Outra opção para estudar com bolsa é pesquisar pelas ofertas das próprias instituições de ensino superior, com Estácio ou FMU. Há faculdades que possuem programas próprios de auxílio a estudantes, principalmente, para quem tem boas notas. Nesse caso, um bom histórico escolar do Ensino Médio, por exemplo, às vezes pode ser a senha de acesso para o seu curso superior.

Notas boas também facilitam bolsas no exterior

Se você sonha em fazer uma faculdade no exterior, saiba que o seu desempenho escolar conta muito para conseguir uma bolsa lá fora. Em outras palavras, manter notas altas durante o Ensino Médio é fundamental. Tanto para admissão nessas faculdades como para obtenção de uma bolsa. A universidade de Havard, por exemplo, avalia o potencial do estudante, e não o quanto ele pode pagar para entrar.

Outro fator que ajuda muito é a proficiência em inglês, principalmente, em universidades americanas. Portanto, se esse é seu objetivo, procure dominar esse idioma. Atividades extracurriculares também são bem valorizadas pelas instituições no exterior.

Dicas para conseguir estudar melhor

Como você viu, ser um bom aluno e conseguir boas notas é fundamental para conseguir uma bolsa. Se você nunca conseguiu se sair bem nas provas, não se desespere. Há maneiras de contornar a situação e, com um pouco de esforço e disciplina, conseguir notas altas nas provas, seja no Enem ou vestibulares. Montar um bom plano de estudos é essencial para qual for o seu objetivo.

Outras dicas:

Durma bem – Você fica no celular até altas horas da noite? Comece a se policiar e priorize suas horas de sono. Isso porque a falta de sono prejudica a atenção, a concentração, a memória e a capacidade de aprendizagem. Então, respeite a sua hora de dormir. O ideal é de 7 a 9 horas contínuas.

Determine prioridades – Foque os estudos nas matérias que você tem mais dificuldade. Dedique mais tempo a elas. Mesmo que seja mais custoso para você, porém, é preciso enfrentar.

Cronograma – monte um cronograma de estudos com as matérias a serem lidas. Escreva quando tempo você vai estudar cada uma delas por dia ou por semana.

Mapa mental – você costuma fazer anotações? Não? Então comece já! Procure conhecer as ferramentas para desenhar mapas mentais. Desse modo, ficará mais fácil a memorização do conteúdo e também a organização, a partir de palavras-chaves ligadas a um tema central.

Cuidado com as distrações – na hora de estudar, deixe o WhatsApp ou as redes sociais de lado. Tente focar no conteúdo durante aquele momento.

Faça atividades físicas – parece tão básico quanto dormir, mas praticar atividades físicas é muito importante para você estudar melhor e conseguir notas altas. Fazer exercícios influem na sua capacidade de memória e raciocínio, além de deixar seu corpo mais ativo.

Revise tudo sempre! – Para finalizar, sempre revise os conteúdos estudados. Uma, duas, três, quantas vezes forem possíveis, para ajudar na memorização.

Leia também: Canal no Youtube para estudar: conheça os melhores

Partiu estudar com bolsa?

Gostou das nossas orientações sobre estudar com bolsa? Como você viu, conseguir boas notas é fundamental para receber ajuda na hora de pagar a mensalidade.

Acompanhe mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog Vai de Bolsa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui