Como iniciar a experiência profissional

Começar no mercado de trabalho nem sempre é fácil, ainda mais para os jovens que não possuem experiência profissional. Alguns adolescentes se sentem desmotivados para buscar emprego e 58% dos profissionais de RH olham primeiro para campo experiência profissional em um currículo.

Uma pesquisa realizada pelo Vagas.com registrou que 67% dos jovens em busca de trabalho relata a falta de experiência como principal obstáculo. Para ultrapassar essa barreira é preciso tomar providências fazendo cursos na internet ou estudar por conta própria para se aperfeiçoar.

As empresas vêm exigindo conhecimentos que impedem que jovens e adolescentes se encaixem. É claro que conhecer o mercado no qual se vai trabalhar é importante, mas como adaptar as exigências das empresas na rotina de um adolescente?

Na hora de buscar o primeiro emprego é importante se preparar e desenvolver habilidades que podem ser o grande diferencial nesse momento.

Você vai encontrar dicas de como pode desenvolver competências e habilidades que o mercado de trabalho vem exigindo. Além disso, descubra como construir um bom currículo mesmo sem experiência profissional.

7 dicas para encontrar o primeiro emprego

Além de não possuir experiência profissional, os jovens sofrem com a falta de oportunidade no mercado. A maioria das empresas não dispõe de vagas específicas para jovens e exige vivência no mercado. Mas não se preocupe porque você vai encontrar dicas que vão te salvar desse problema.

1. Arrume seu currículo

Antes de mais nada é preciso construir ou organizar o seu currículo. Mas sem experiência profissional, como fazer isso?

Segmentar as informações vai ajudar a não dar tanta ênfase para sua falta de experiência. Comece com suas informações pessoais, seguidas da sua formação, acrescente os idiomas que fala ou conhece.

Não deixe de mencionar todos os cursos que já frequentou e reserve uma sessão para falar sobre suas características e habilidades.

Descreva experiências extracurriculares e trabalhos voluntários, muitas vezes, atividades como essa valem mais do que experiência profissional.

Fale sobre você como profissional tentando descrever a forma como gosta de trabalhar, como por exemplo, trabalho em equipe, organizado, analítico, observador, etc.

Além disso, fuja da estrutura de currículo padrão, inove e use um layout mais descolado e adequado para a área em que está aplicando.

Na internet você encontra modelos e até algumas ferramentas como Canva que traz ideias para você só editar.

Veja aqui como fazer o melhor modelo de currículo.

2. Comunicação é tudo

Depois de ter seu currículo organizado reflita sobre sua habilidade de comunicação. Saber criar uma linha de raciocínio e segui-la até o final é essencial na hora de encontrar o primeiro emprego.

Bem provável que seja necessário realizar entrevistas e a forma como você se comunica vai descrever muito sobre seu perfil.

Observe como você se sente ao conversar com estranhos e ao precisar se descrever. Procure encontrar um ponto de equilíbrio para não ficar nervoso e tente se aperfeiçoar lendo bastante na internet.

3. Aprendizado contínuo

Não se prenda apenas aos estudos do colégio e mantenha uma rotina frequente de aprendizado.

Escolha um tema de sua preferência que esteja ligado ao mercado de trabalho e separe uma hora por dia para ler ou ver vídeos sobre isso.

Procure cursos online gratuitos mais direcionados para o crescimento profissional e assista documentários. Se você ainda não sabe o que estudar mais a fundo, leia conteúdos variados e encontre o que mais se identifica.

Procure aprender idiomas, busque cursos técnicos, profissionalizantes e até de extensão, todas essas opções vão agregar muito a sua carreira profissional de iniciante.

Dessa forma você começa a agregar valor ao seu currículo e a barreira da falta de experiência profissional aos poucos será colocada de lado.

4. Aumente sua rede de contatos

Como já falamos, não é simples entrar no mercado de trabalho, por isso é importante que você mantenha sua rede de relacionamento sempre ativa.

Converse com seus colegas, professores e amigos. Tente frequentar eventos sobre assuntos que você se identifica e faça networking para aumentar a sua visibilidade no mercado e identificar oportunidades. Ter contatos facilita e corta muitos caminhos na hora de encontrar uma vaga de emprego.

5. Aprimore suas Soft Skills

Soft skills são habilidades comportamentais consideradas competências subjetivas diretamente ligadas a forma como você se relaciona e interage com as pessoas.

Se você der a devida atenção para suas soft skills e trabalhar na evolução de cada um delas, com certeza você começará a ganhar destaque no mundo business que é tão competitivo.

A partir daqui, a falta de experiência profissional deixa de ser uma barreira e passa a ser um detalhe. São consideradas soft skills: ter atitude, saber se comunicar, ser empático, espírito de liderança, trabalho em equipe, capacidade de resolução de problemas, entre outras.

Essas habilidades estão ligadas a sua personalidade e podem afetar os relacionamentos dentro da empresa.  Identifique aquelas que você precisa aprimorar e enquanto aguarda uma boa oportunidade de trabalho, preocupe-se em desenvolvê-las. De acordo com a Forbes, em 2017 as 6 soft skills mais requisitadas pelo mercado foram:

  1. comunicação eficaz;
  2. pensamento criativo;
  3. resiliência;
  4. empatia
  5. liderança e;
  6. ética no trabalho.

Mesmo depois de 2 anos parece que pouca coisa mudou e as competências mais desejadas continuam as mesmas.

6. Proatividade

Proatividade tem sido uma palavra da moda, mas saiba que ser proativo é considerado um grande diferencial entre os profissionais.

Há quem diga que ser proativo vai muito além de ter iniciativa. Ser proativo permite antecipação aos problemas e é desse jeito que você consegue preparar ou propor uma solução possível.

Esse perfil de profissional consegue prever oportunidades, tomar iniciativa e gerar transformação no ambiente.

Preocupe-se em desenvolver proatividade sem exagerar a ponto de ser invasivo ou desrespeitoso. Pessoas que antecipam problemas antes deles aparecerem, conseguem boas posições no primeiro emprego.

7. Mantenha a calma

Mesmo que o universo profissional crie barreiras para os jovens na entrada do mercado de trabalho, é preciso manter a calma.

Não se desespere, pois é apenas o começo.

Além de tudo, algumas empresas possuem programas de estágio e de trainee que são feitos justamente para desenvolvimento da experiência profissional dos jovens. Encontre empresas próximas a você que trabalham dessa forma e teste sua capacidade em fazer parte delas.

8. Atualize o seu currículo com sua experiência acadêmica e profissional

Depois de todas essas dicas é hora de atualizar o seu currículo com as novidades.

Adicione todos os cursos que fez e as soft skills  que você desenvolveu. Não deixe passar nenhum detalhe.

Enquanto você não está no mercado de trabalho, a forma como você busca se desenvolver, vai abrir portas para seu primeiro emprego.

Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre esse e outros assuntos? Fica ligado no blog Vai de Bolsa e não perca nenhum detalhe para evoluir a sua carreira.

  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *