Como você lida com as suas finanças? Você é gastador ou poupador? Uma boa relação com o dinheiro é algo que deveria começar desde cedo. E falar sobre dinheiro faz parte da sua vida? Se não faz, deveria. Mas vamos falar sobre finanças na faculdade, essa fase tão cheia de desafios, muitos deles financeiros.

Neste artigo vamos dar algumas dicas de como você pode organizar suas finanças na faculdade e, por que não, durante toda a vida.

O que são finanças pessoais?

Algo que deveria fazer parte da vida de todos desde a infância e que é negligenciado por grande parte da população. Segundo a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), a educação financeira não faz parte da rotina do brasileiro.

As crianças não aprendem na escola e os jovens não aprendem finanças na faculdade. Até falar sobre dinheiro as pessoas têm vergonha! Se aprendêssemos como utilizar nossas finanças desde cedo, nosso futuro com certeza seria diferente.

Segundo o site Topinvest, “finanças pessoais é a disciplina que estuda a aplicação de conceitos financeiros e empresariais nas decisões financeiras de uma pessoa ou de uma família.” Ou seja, tudo que está relacionado a dinheiro e a sua vida pessoal. E como fazer para organizar suas finanças pessoais durante a faculdade?

Como fazer para organizar as finanças na faculdade?

Mesmo que você faça uma universidade pública, os gastos durante a faculdade podem ser praticamente iguais aos de quem trabalha. Muitos pagam aluguel, água, luz, telefone, tem gastos com alimentação e transporte. Gastos com livros, cópias e ainda tem o lazer (tem que ter, né?). Agora se você faz faculdade particular ainda tem que se preocupar com as mensalidades ou o financiamento.

Durante a faculdade, na juventude, existem muitas vantagens que quem já está lá na frente, não tem. Tem bastante tempo para acumular recursos e tem tempo para mudar os hábitos. Se você foi um dos muitos que não tiveram educação financeira na escola ou com os pais, ainda dá tempo!

Para começar, a administração das finanças na faculdade, assim como em outras fases da vida, precisa de planejamento. Você precisa definir o que o dinheiro significa na sua vida. Para que você vai destinar seu dinheiro. Você quer guardar para viajar? Quer montar um consultório? Quer poder ficar um ano sem fazer nada? Tudo isso tem que ser pensado antes de tudo. Defina onde você quer chegar.

Elabore um orçamento

Depois de definir o que você quer fazer com o seu dinheiro, o segundo passo é elaborar seu orçamento.

Fluxo de Caixa

O ideal é ter uma planilha onde você possa anotar tudo o que entra e tudo o que sai. O nome dessa planilha é fluxo de caixa. Ele é dividido entre as receitas (entradas) e despesas (saídas). Diminuindo um do outro, você tem o valor que sobra (ou falta, caso você esteja no vermelho).

Você trabalha? Coloque seu salário na entrada. Você faz algum freela? Dá algum tipo de aula particular? Monitoria? Tudo entra nas receitas.

Nas despesas, você anota tudo o que gasta, de preferência divido por categorias. Essas categorias podem ser: despesas com a casa, despesas pessoais, lazer etc. Com essa divisão de categorias você pode observar facilmente para onde está indo o seu dinheiro. Assim você vê onde gasta mais e onde gasta menos.

Anote o que você gasta!

O ideal é anotar todos os gastos. Até os centavos que você gastou na copiadora ou um lanchinho feito no meio da tarde. Você mesmo pode montar sua planilha no Excel ou utilizar uma das inúmeras planilhas de finanças pessoais existentes na internet.

O terceiro passo é observar através da sua planilha se as receitas estão maiores que as despesas. Essa relação entre o que entra e o que sai é o que vai definir o estilo de vida que você vai ter. Se você gasta mais do que ganha você só tem duas opções: gastar menos ou ganhar mais!

As duas atitudes são possíveis, mas lembre-se que durante a faculdade, imprevistos podem acontecer. Você pode reprovar em alguma matéria e ficar mais tempo do que imaginava ou a pessoa que divide apartamento com você pode resolver ir embora gerando uma despesa imprevista. Sendo assim, é sempre bom manter uma rotina de despesas sempre dentro do seu orçamento.

Sobre ganhar mais: durante a faculdade existem inúmeras oportunidades para ganhar dinheiro. Seja dando aulas particulares, seja conseguindo uma bolsa em algum laboratório. Mesmo que você tenha ajuda dos seus pais, é sempre bom entrar no mundo universitário. Se não for pelo dinheiro que seja pela experiência e pelo aprendizado.

Neste outro post, damos 10 dicas de como ganhar dinheiro na faculdade.

Reserva Financeira

Com a planilha pronta, os gastos e a entradas definidos, você pode partir para o último passo que é construir sua reserva financeira. O ideal é sempre ter guardado em alguma aplicação ou investimento um valor que seja suficiente para passar um tempo sem receitas.

Se você tem um emprego e uma série de despesas fixas, ou seja, que repetem todos os meses, deve ter guardado o suficiente para pagar essas despesas por um período. Normalmente esse tempo é de pelo menos 6 meses a um ano, segundo o educador financeiro André Bona. Com essa reserva você vai estar preparado caso surja algum imprevisto.

Agora para definir onde guardar essa reserva, é bom estudar um pouco sobre investimentos. Hoje em dia não se coloca mais o dinheiro na poupança como faziam seus pais, pode perguntar para qualquer educador financeiro.

Há investimentos para todos os bolsos e gostos. Se você gosta de se arriscar ou se é mais conservador. Inclusive, depois que você tiver guardado o dinheiro da reserva de emergência, você pode começar a montar outros investimentos. Aquela viagem de formatura ou um escritório novinho, o céu é o limite!

Como superar problemas financeiros?

Agora se a situação já está feia, você tem mais despesas do que receitas e a planilha está no vermelho, o que você pode fazer?

Em primeiro lugar, avalie para onde está indo seu dinheiro. Será que alguns gastos não podem ser cortados? Será que não dá para cortar aquela lanchonete e almoçar no restaurante universitário? Ir de bike ao invés de pegar ônibus? Ver um Netflix ao invés de ir ao cinema? Veja onde você pode (e consegue) cortar e diminua suas despesas.

Se você tem uma dívida que está cobrando juros, o ideal é ficar de olho nas taxas dos bancos e tentar compensar uma dívida com a outra.

As dívidas no cartão de crédito, por exemplo, são umas das que tem os maiores juros do mercado. Segundo o site G1, em janeiro de 2019 os juros estavam em 286,9% ao ano. Sendo assim, é sempre bom que ele seja pago no valor integral.

Vale mais a pena pegar um empréstimo com taxas menores para quitar o cartão do que parcelar o mesmo.

Dicas de finanças para futuros universitários

Agora você já sabe todos os passos que têm que seguir para que as suas finanças na faculdade não sejam um problema, o que mais que você pode fazer para manter sua saúde financeira e para que ela dure até depois de acabar os estudos?

Consumismo

Temos sempre que entender que dinheiro significa uma coisa: liberdade de escolha. Você pode escolher ter uma roupa cara e uma bolsa da moda. Você pode escolher viajar todo ano. Ou você pode escolher poupar para o futuro.

Todas essas escolhas só são possíveis quando temos um planejamento. Gastar só por gastar para satisfazer prazeres imediatos sem controle não nos levam a lugar nenhum. Pense sempre duas vezes antes de comprar algo.

Avalie a real necessidade daquela compra e quais os benefícios ela vai trazer para você.

Metas

Assim como a reserva de emergência, você pode fazer uma série de reservas. São as metas. É sempre bom ter uma reserva diferente para cada meta.

Se sua meta é fazer um intercâmbio no meio da faculdade, por exemplo, você tem que tomar algumas providências. Deve definir quando vai, quanto tempo vai ficar, quanto vai custar e quem vai pagar.

Definidos esses itens, você pode definir por quanto tempo e quanto terá que reservar por mês para chegar ao seu objetivo. Em qual tipo de investimento colocar para chegar no valor desejado e assim por diante com as outras metas. E assim seguir durante a vida. Sempre tendo metas tangíveis e planejadas.

Fale sobre dinheiro

Foi criado um hábito entre as pessoas de não se falar quanto ganha ou quanto gastou em algo muito caro. Aceitamos convites para sair mesmo quando não temos condições de pagar, somente para não expormos nossa situação financeira.

Muitos relacionamentos de amizade ou namoro acabam sendo prejudicados lá na frente pois as pessoas passam a viver a vida que não é delas. Sendo assim, fale sobre dinheiro. Converse com as pessoas sobre isso, seja honesto. Quem dá essa dica é Nathalia Arcuri no livro Me Poupe!

E aí? Vai começar seu planejamento? Já sabe tudo sobre finanças na faculdade? Se deseja saber mais sobre esse e outros assuntos, continue acompanhando nosso blog!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui