Fisioterapia e Terapia Ocupacional: saiba qual a diferença

Se você tem interesse em trabalhar na área da saúde, dois caminhos podem ser possíveis através da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional (T.O.). Mesmo quem nunca tenha precisado desses tratamentos, certamente já ouviu falar dessas duas áreas. Enquanto o trabalho do terapeuta ocupacional é voltado para uma pessoa ou grupo social, o do fisioterapeuta vai diagnosticar e tratar pessoas de problemas de saúde. Para quem ainda tem dúvidas da diferença, nós vamos explicar melhor nesse post. Embora atuem em situações semelhantes, que é no campo da reabilitação, o trabalho dos profissionais dessas carreiras é um pouco diferente. Esse tipo de dúvida é bastante comum quando não se conhece detalhadamente a área de atuação da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional. Vamos falar também sobre como funcionam as áreas de formação para elas e como é o mercado de trabalho para quem trabalha com reabilitação.

Como é o curso de Fisioterapia e Terapia Ocupacional

Embora os profissionais da área da Fisioterapia e Terapia Ocupacional desempenhem atividades diferentes, uma profissão complementa a outra. Outro fator que essas áreas têm em comum é o mesmo conselho regulador, Coffito (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional). Além disso, as duas graduações oferecem a mesma modalidade de titulação, o bacharelado. Desse modo, são formações generalistas, que preparam o aluno para o mercado de trabalho. Esses cursos têm uma duração média de 5 anos e também podem ter disciplinas em comum, pois a área de atuação é semelhante. Além disso, esses cursos são oferecidos tanto na modalidade presencial, quanto a distância (EAD) semipresencial. Portanto, você pode decidir qual modalidade é mais conveniente, moldando o seu ritmo de estudo de acordo com o seu tempo e disposição.

As disciplinas do curso de Fisioterapia:

Veja a seguir algumas disciplinas que podem ser encontradas no curso de graduação em Fisioterapia:
  • Anatomia Humana;
  • Citologia;
  • Histologia;
  • Biofísica;
  • Fundamentos da Fisioterapia;
  • Bioquímica;
  • Sociologia Aplicada à Saúde;
  • Noções de Urgências Clínicas e Primeiro Socorros;
  • Anatomia Humana Aplicada;
  • Genética e Embriologia Humana;
  • Fisiologia Humana;
  • Psicologia Geral;
  • Nutrição Humana Básica;
  • Imunologia;
  • Metodologia Científica;
  • Imunologia;
  • Farmacologia;
  • Epidemiologia;
  • Patologia;
  • Fisioterapia Geral I;
  • Cinesiologia;
  • Biomecânica;
  • Fisiologia do Exercício;
  • Fisioterapia Geral II;
  • Recursos Terapêuticos Manuais;
  • Exames Complementares;
  • Órtese e Prótese;
  • Fisioterapia Aquática;
  • Fisioterapia Neonatal; Desportiva funcional; Pediátrica Funcional; Cardiofuncional.
  • Trabalho de Conclusão de Curso.
Durante o tempo de curso, o aluno mergulhará nos estudos do funcionamento do corpo humano, de modo que aprenda todas as técnicas que possam ser aplicadas na reabilitação dos pacientes que sofreram algum trauma ou sofrem de alguma doença que cause restrições nas atividades locomotoras, psicológicas ou cognitivas. Além disso, é exigido que o aluno elabore um TCC e apresente para uma banca examinadora ao fim do curso. Após isso, terá em mãos o diploma de bacharel.

As disciplinas do curso de Terapia Ocupacional

Veja a seguir as disciplinas que podem ser encontradas no curso de graduação em Terapia Ocupacional:
  • Biologia;
  • Anatomia;
  • Biologia Tecidual;
  • Introdução à Sociologia;
  • Cinesiologia Aplicada a Terapia Ocupacional;
  • Abordagens Grupais Aplicadas a Terapia Ocupacional;
  • Constituição do Campo da Terapia Ocupacional;
  • Atividades e Recursos Terapêuticos: Cotidiano;
  • Atividades e Recursos Terapêuticos: Atividade Lúdica;
  • Políticas de Saúde e Reabilitação no Brasil;
  • Desenvolvimento Infantil;
  • Terapia Ocupacional e as Práticas Corporais; em Saúde Mental; Programas Hospitalares; Ocupacional em Deficiência Mental e Distúrbios Globais do Desenvolvimento; Ocupacional, Saúde e Trabalho; Geriatria e Gerontologia;
  • Processo Saúde Doença;
  • Neurologia;
  • Ortopedia;
  • Psicologia do Desenvolvimento;
  • Trabalho de Conclusão de Curso.
Como essa graduação também pertence ao modele bacharelado de titulação, é esperado que o aluno elabore o famoso TCC no final do curso. Após isso, estará com o diploma de bacharel em mãos e pronto para o mercado de trabalho.

O que faz um fisioterapeuta

O fisioterapeuta é um profissional da área da saúde que está capacitado para prevenir e reabilitar as funções dos pacientes que sofreram algum trauma de diversas ordens, como distúrbios genéticos, acidentes ou alguma disfunção causada por uma doença adquirida. As técnicas de tratamento que fundamentam o trabalho do fisioterapeuta são ginásticas, exercícios motores, massagens, entre outros. Desse modo, ele trata as doenças e lesões causadas por diversos motivos ou incidentes. na maioria das vezes a ação desse profissional é tão bem sucedida que o paciente sai 100% recuperado sem manifestar nenhuma sequela. Portanto, a atuação fisioterapeuta é essencial para a recuperação plena de um paciente, o que torna essa profissão muito nobre.

O que faz um terapeuta ocupacional

Já o terapeuta ocupacional é responsável por tratar da recuperação física ou psicológica do paciente. Ele busca o restabelecimento dessas condições através da realização de atividades humanas ou de lazer. Portanto ele auxilia na reabilitação das pessoas que têm dificuldades na inserção do convívio social, por motivos diversificados, como distúrbios emocionais, físicos ou mentais. A partir dessas atividades, acompanha o desenvolvimento do paciente e a adaptação ao tratamento ao qual a pessoa esteja submetida e assim trabalhar no restabelecimento dessas atividade ao longo do dia-a-dia, com exercícios físicos e práticas laborais, de maneira que a pessoa adquira segurança das suas condições funcionais.

Como é o mercado de trabalho

Ao terminar a graduação, os profissionais dessa área atuarão dentro de uma mesmo segmento da área da saúde, a reabilitação. Desse modo, ambos os profissionais poderão ingressar imediatamente em hospitais, clínicas de reabilitação, creches, escolas, entre outras. Para quem é da área de fisioterapia, um caminho muito promissor é o trabalho com as técnicas de pilates, um profissional habilitado nessa área pode trabalhar em um estúdio ou montar o próprio. A única desvantagem é a aquisição dos instrumentos para a prática do Pilates e a oneração de locação de um espaço adequado para atendimento. Mas caso seja possível montar um estúdio, essa poderá ser uma maneira de incrementar o ganho salarial na área da fisioterapia e ter horários flexíveis de trabalho. Por outro lado, aquele que exerce a profissão de terapeuta ocupacional, pode montar um local de atendimento de acupuntura, por exemplo. Tem as mesmas desvantagens do parágrafo anterior, mas em compensação os instrumentos são mais acessíveis. Portanto, essa pode ser uma maneira de incrementar os ganhos e trabalhar em horários flexíveis.

As diferenças entre Fisioterapia e Terapia Ocupacional

O trabalho de um terapeuta ocupacional é voltado para a pessoa e seu grupo social. Portanto, tem como objetivo ampliar e estimular as pessoas a vencerem seus limites instigando a autonomia, considerando as condições, recursos e necessidades que essas pessoas têm nesse meio social. Desse modo, esse profissional promove o bem-estar e segurança para que as pessoas encarem a vida cotidiana. Por outro lado, o profissional da fisioterapia é aquele que irá investigar, diagnosticar e recuperar pacientes com distúrbios de diversas ordens, causados por incidentes ou eventos que prejudicaram as condições funcionais dos pacientes. Sendo assim, esse profissional atua na restauração e reeducação dos órgãos, sistemas ou funções que foram prejudicados por fatores, como acidentes e doenças, por exemplo. A grosso modo, pode-se dizer que esse profissional ensina o cérebro a compensar e restabelecer movimentos perdidos ou hábitos funcionais que são executados de maneira errada, os quais causam prejuízos para a qualidade de vida. Portanto, o fisioterapeuta atua na reeducação do corpo humano a desempenhar funções que foram perdidas e restabelece plenamente ou parcialmente as condições físicas das pessoas.

Decidiu qual é o seu curso?

E aí? Conseguiu decidir entre Fisioterapia ou Terapia Ocupacional? Difícil, né? Para escolher entre essas duas profissões, saiba que o primordial é ter paciência, pois as duas áreas envolvem o cuidado com o outro. Sendo assim, esse é o perfil essencial para ser um profissional diferenciado desse segmento da área da saúde. Vale lembrar que essa área é bastante promissora e tem bastante demanda por profissionais. Portanto, o mercado de trabalho aguarda você e oportunidades não vão faltar, para isso, basta decidir qual é a graduação que se encaixa melhor no seu perfil. Se você gostou desse assunto e deseja saber mais sobre educação, mercado de trabalho ou curiosidades, não deixe de acessar o blog Vai de Bolsa.
Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *