Saiba quais são os gêneros textuais acadêmicos

Saiba quais são os gêneros textuais acadêmicos

Você finalmente foi aprovado no processo seletivo de uma universidade, parabéns! Agora chegou a hora de cumprir as formalidades que a academia exige, entre elas os gêneros acadêmicos de escrita.

Muitos alunos chegam na universidade sem saber quais são esses gêneros de textos acadêmicos ou quais estruturas sustentam um artigo, resenha, fichamento, etc. Fique tranquilo, o objetivo desse post é demonstrar como funcionam os diversos tipos de escrita acadêmica. Confira!

Gêneros acadêmicos de texto

Na academia se trabalha com grande diversidade de estilo de escrita e cada um deles obedece a uma estrutura. Fique tranquilo que antes de ingressar na produção de um texto acadêmico, os professores vão orientar você como proceder nas produções desses textos. É importante lembrar que cada professor pode exigir uma modalidade, outros talvez nem exijam escrita acadêmica ou fiquem restritos a um tipo.

Veja a seguir alguns gêneros textuais acadêmicos:

Artigo

Entre os gêneros acadêmicos, o artigo talvez seja o mais conhecido e produzido ao longo de toda a carreira. Ele é um documento importante, que apresenta uma investigação científica, com um problema a ser investigado, por exemplo: objetivos, materiais e métodos que foram utilizados na pesquisa, uma análise e considerações sobre a investigação do problema.

Ele possui uma linguagem objetivamente científica, com citações comprovadas e deve obedecer uma certa estrutura:

  • introdução;
  • métodos;
  • resultados;
  • discussão.

Introdução

Essa parte do artigo deve conter com clareza a apresentação resumida das informações sobre o tema com a justificativa e o objetivo da investigação. O resumo deve estar em língua portuguesa e em uma língua estrangeira. É fundamental conter palavras-chave, pois elas servem como um filtro na hora de pesquisarem seu texto e vão dizer sobre que trata o estudo, os motivos que levaram à pesquisa e o que se sabia sobre o assunto.

Métodos

Esse ponto do texto deve conter a descrição do tipo de estudo, do cenário da pesquisa, da
amostra, dos procedimentos e dos aspectos éticos. É onde se descreve como o estudo foi realizado. Lembre que é importante estar dessa forma, pois servirá para o avanço das ciências e auxiliará outros pesquisadores. Nesse sentido, o artigo é uma investigação científica que serve como parâmetro para muitos estudiosos. Muitas vezes ele serve como ponto de partida na continuação de alguma investigação ou serve como orientação para outro caminho, com outros métodos.

Resultados

Esse tópico deve conter a apresentação dos resultados, que deve estar acompanhada da análise estatística desenvolvida na pesquisa, se aplicável ou não. É nessa parte que será comprovado o que foi encontrado e quais os fatos revelados pela investigação.

Discussão

Por fim, essa é a parte destinada à interpretação dos resultados, as comparações e conclusões. É nesse tópico que será escrito o significado do que foi apresentado e o que esse estudo acrescenta ao que já se sabia sobre o assunto.

Considerações finais

Essa é a hora de expor uma breve conclusão do que foi explanado durante o artigo e deve corresponder ao problema investigado. Logo após a conclusão, é imprescindível conter também as referências bibliográficas utilizadas para sustentar seus argumentos nesse texto.

Conforme pode ser observado na estrutura de confecção do artigo acadêmico, ele é de suma importância para a difusão da ciência no meio acadêmico e na sociedade. Ele pode ser o ponto de partida para diversas investigações. Por isso, ele é um gênero muito utilizado tanto na graduação, como na pós-graduação. Veja um exemplo de artigo acadêmico aqui.

Resenha

A resenha é um tipo de texto que serve para divulgar novos estudos ou obras. Ela é uma forma de atualizar tanto o leitor da academia, como o público leigo. É dos gêneros acadêmicos mais leves de se ler, sem tantas formalidade do meio acadêmico, embora contenha citações e bibliografia comprovadas. Ela pode ser um tipo de escrita que serve para expandir o conhecimento em geral, emitir julgamento de verdade ou valor. Dessa forma, podem existir alguns tipos de resenhas específicas. Veja a seguir:

Resenha descritiva

É um tipo de texto que contém um tipo de crítica, ela consiste na explanação de um conteúdo determinado como conhecimento ou verdade, dessa forma, ela faz um julgamento de verdade sobre determinada obra ou estudo.

Resenha crítica

É um dos gêneros acadêmicos de texto que contém uma avaliação valorativa de uma obra. Considera os diversos aspectos formais que nela estão contidos, como: estética, estilo, etc. Nesse sentido, seu objetivo não é um julgamento de verdade, mas sim de valores, por exemplo: qual é a representatividade de determinada obra. Nesse estilo de texto, é evidenciada a postura do escritor diante do objeto que será escrito.

Resenhas temáticas

Esse tipo de resenha abarca vários tipos de autores, mas que abordam o mesmo tema com um norte principal de pensamento. Nessa resenha são explanados os diferentes textos desses autores e assim comparados a sua relevância para o objetivo de estudo que será escrito.

Resenha-resumo

Esse pode ser um tipo de resenha bem comum e simples de se fazer. Ela é basicamente um tipo de resumo sem atribuir nenhum tipo de julgamento ou comparação. Ela é focada apenas em identificar determinada obra e resumir. Portanto, seu caráter é meramente informativo.

Veja um exemplo de resenha aqui.

Ensaio

Esse gênero acadêmico de texto é focado no caráter crítico de certo debate ou questões de ordem científica. Esse tipo de texto deve mostrar pensamento crítico, posicionamento e reflexões acerca de um tema específico de forma discursiva. Ele deve estar apresentado de forma lógica, com ideias bem concatenadas e sensatas.

O ensaio pode ser um gênero mais flexível, comparado aos outros gêneros, mas isso não quer dizer que não deva obedecer às normas. Dessa forma, o redator desse texto deve ter cuidado para não cometer erros. Uma boa coerência nesse texto demonstra comprometimento e seriedade intelectual por parte do ensaísta.

Veja um exemplo de ensaio aqui.

Fichamento

Esse é um gênero de texto que não é possível ser publicado. Ele serve mais como um guia de estudo e é um registro bibliográfico de uma disciplina específica. Dessa forma, ele serve somente ao aluno que irá elaborar a ficha de leitura. Pois é caracterizado pelo roteiro de estudo subjetivo de cada aluno. Sendo assim, ele não possui valor de publicação, mas é uma forma muito eficaz de dominar a leitura de textos.

Para fazer um fichamento de leitura, é preciso selecionar de forma concisa um texto de um determinado autor e organizar as ideias expostas por ele. Isso deve ser feito de forma sistemática e organizada por citação e transcrição, para que assim o aluno consiga recuperar a bibliografia. Abaixo de cada fragmento, o aluno pode ou não escrever comentários.

Embora não tenha valor de publicação, um professor pode exigir um fichamento como forma avaliativa, para compreender se o aluno consegue captar a ideia central dos textos trabalhados.

Position Paper

Esse é um artigo de forma reduzida e contextualizada, conforme os autores se posicionam a determinados assuntos ou temas. É um gênero de texto objetivo e simples, mas deve conter a devida contextualização. Ele fornece um panorama sobre as ideias discutidas.

Embora seja um texto mais simples, é importante respeitar as normas. Ele deve ser redigido conforme as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e deve conter os desenvolvimentos comuns nos textos de dissertação: introdução, desenvolvimento e conclusão. Dessa forma, o posicionamento do autor deve ser predominante, mas isso deve ser feito de forma clara.

O position paper é um gênero textual que pode ser utilizado na academia ou fora dela, ele é muito comum no meio jornalístico.

Veja um exemplo desse gênero textual acadêmico aqui.

Handout

Esse é um gênero acadêmico muito semelhante ao fichamento, ele não tem valor de publicação, mas pode ser muito útil para organizar os estudos. Nesse texto, o aluno deverá selecionar tópicos e colocar as ideias centrais do autor. Ele servirá como ponto de apoio ou início para desenvolver as ideias. o handout pode ser uma ferramenta muito válida na hora de organizar o pensamento para escrever algum texto acadêmico ou ser de grande ajuda para organizar a apresentação de um seminário. É praticamente um folheto, ele não deve ocupar muitas páginas, pois o seu objetivo é somente orientar o direcionamento de uma ideia ou ideias abordadas em um capítulo.

Agora que você sabe mais sobre os gêneros acadêmicos de textos, certamente poderá seguir na graduação com mais segurança. Para isso, tenha em mente que é preciso praticar muito para se acostumar com as exigências da academia, essa é a única maneira de levar os escritos de forma mais natural.

Se você gostou desse assunto e tem interesse em outros relacionados à educação, não deixe de acessar o blog Vai de Bolsa.