Tudo o que você precisa saber sobre a inscrição para o Enem

0
1

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a prova mais importante que existe no Brasil. Ela avalia o desempenho do estudante e colabora para o acesso à educação superior. Além disso, abre portas e facilita o processo para o financiamento das parcelas de faculdades privadas. Ou seja, uma única inscrição no Enem aliada com bons resultados, pode mudar sua vida profissional.

Os benefícios são muitos, mas a concorrência está cada vez maior. Além de se preparar para conseguir mandar bem no estudo, é preciso saber todos os passos da inscrição do Enem.

Existe a possibilidade de você pedir a isenção da taxa de matrícula, solicitar uma prova totalmente adaptada para suas necessidades e usar sua nota em universidades públicas e privadas. Nesse texto você vai saber em detalhes cada um desses assuntos. Então, leia até o final e faça uma ótima prova.

Isenção da taxa de inscrição Enem

Você nem garantiu a sua vaga para realizar a prova do Enem e já está pensando em como não pagar a taxa, correto? Sem problemas, apesar de tudo, essa ordem de pensamento está correta. A solicitação de isenção da taxa de inscrição Enem é o primeiro passo. Esse pedido precisa acontecer pelo site oficial.

No entanto, existem algumas regras que você precisa cumprir. É necessário estar cursando a última série do Ensino Médio no ano da prova. Isso precisa acontecer em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar. Ou seja, se você paga para estudar, nem adianta solicitar a isenção da taxa de inscrição Enem.

No entanto, se você cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, estará apto. Depois disso, é preciso comprovar que você tem renda, por pessoa da família, igual ou menor que um salário mínimo e meio.

Além disso, deve declarar que está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda que possua Número de Identificação Social (NIS), único e válido.

Depois de informar todos os dados solicitados no site oficial, o resultado da solicitação de isenção da inscrição Enem será divulgado oficialmente. Lembre-se que é sua responsabilidade acompanhar a situação. Por fim, mesmo que essa sua solicitação seja aceita, não significa que você está matriculado para a prova do Enem.

Essa é a principal dica e a que acarreta muitos problemas para os estudantes. Preste bastante atenção nessa etapa. Veja como funciona.

Como fazer inscrição para o Enem

Mesmo que a sua solicitação de isenção de taxa de inscrição Enem tenha sido aprovada, você precisa fazer sua matrícula. Esse processo acontece pelo site oficial no Inep. O passo a passo para inscrição no Enem estará lá. Basta seguir.

Se depois de realizar o processo você precisar atualizar dados de contato, trocar o município de realização da prova ou até mudar a opção de língua estrangeira, pode fazer pelo mesmo site.

Dá ainda para alterar o atendimento especializado e/ou específico e recuperar a sua senha de acesso só informando o CPF na página do Participante.

Por fim, saiba que você vai receber um cartão de inscrição para o Enem. Todas as informações necessárias estarão nele. O seu número de inscrição, data, hora e local das provas.

Se você solicitou algum atendimento especializado e/ou específico, também estará descrito no cartão. Assim como a sua opção de Língua Estrangeira.

Com todo esse processo concluído, acesse os dados da sua inscrição, acompanhe o cronograma, confira seu local de prova quando o cartão de confirmação for divulgado. Com essas mesmas informações, depois de fazer o Enem, você ainda pode conferir o gabarito e até o seu resultado.

Para facilitar tudo isso, dá até para baixar o aplicativo do Enem. Ele vale para aparelhos com sistema operacional IOS ou também Android. Todas as informações ficam na palma das suas mãos.

Mais acessibilidade na hora da inscrição Enem

Se você precisar de algum auxílio de acessibilidade para fazer a prova, o processo é simples, mas precisa ser feito na hora da inscrição Enem. Existem três tipos de atendimento e mais de 13 recursos de acessibilidade. Para isso, a solicitação deve acontecer pelo site oficial da prova.

Lembre-se que sempre será necessário comprovar, com documentos, a necessidade da acessibilidade solicitada. Existem provas adaptadas para:

  • Autismo
  • Baixa visão
  • Cegueira
  • Deficiência auditiva
  • Deficiência física
  • Deficiência intelectual (mental)
  • Déficit de atenção
  • Discalculia
  • Dislexia
  • Surdez
  • Surdocegueira
  • Visão Monocular
  • Gestante
  • Idoso
  • Lactante
  • Estudante em Classe Hospitalar

Você também pode usar o seu nome social para fazer a prova

Acesso à Educação Superior

Fazendo o Enem, você pode ter acesso à educação superior de instituição públicas ou privadas.

SISU

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação pelo qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas a candidatos participantes do Enem.

O candidato escolhe até duas opções de curso e é possível alterar suas opções durante as inscrições. Depois, você será selecionado de acordo com a nota do Enem, dentro do número de vagas em cada curso, por modalidade e concorrência.

Vale destacar que sempre existe uma nota de corte. Ou seja, a menor nota para ficar entre os selecionados na modalidade escolhida de um determinado curso.

Essa nota de corte também tem como base o número de vagas e o total de candidatos inscritos. A nota de corte é apenas uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento de sua inscrição.

Se você for selecionado para o Sisu, basta procurar a instituição para fazer sua matrícula

Prouni

O Programa Universidade para Todos tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de instituições privadas.

Ele é feito para os estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais. Também é preciso confirmar renda familiar per capita máxima de três salários mínimos. Os candidatos também são selecionados pelas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Instituições Portuguesas

O seu resultado do Exame Nacional do Ensino Médio pode ser usado nos processos seletivos de instituições de educação portuguesas. Mais de 40 universidades, institutos politécnicos e escolas superiores têm acordo interinstitucional com o Inep. Isso garante acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursos de graduação em Portugal. Cada instituição define as regras e os pesos para uso das notas.

Os acordos não envolvem transferência de recursos e não prevêem financiamento estudantil pelo governo brasileiro. A revalidação de diplomas e o exercício profissional no Brasil dos estudantes formados em Portugal estão sujeitos à legislação brasileira.

FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior. Então, isso vale para estudantes matriculados em cursos superiores não gratuitos.

Podem recorrer ao financiamento os estudantes matriculados em cursos superiores que tenham avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação, como o Enem.

Em 2010, o FIES passou a funcionar em um novo formato: a taxa de juros do financiamento passou a ser de 3,4% a.a. Além disso, o período de carência passou para 18 meses e o período de amortização para três (três) vezes o período de duração regular do curso + 12 meses.

Sobre o Enem

O exame é dividido em quatro provas objetivas, com 45 questões cada. Sempre nos temas: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias.

Além disso, existe uma redação, de no máximo 30 linhas.

O texto dissertativo-argumentativo deve ser escrito a partir de uma situação-problema. Em 2019 o Enem passou a contar com um novo sistema de inscrição e inclusão de foto na inscrição (opcional), além de espaço para rascunho da redação (pautado) e cálculos no final no caderno de questões.

Todos os lanches serão revistados no dia da aplicação. E os surdos, pessoas com deficiência  auditiva e surdo-cegos poderão indicar, durante a inscrição, o uso do aparelho auditivo ou de implante coclear.

Vale lembrar que está prevista a eliminação do participante que deixar aparelhos eletrônicos emitirem qualquer tipo de som durante a prova.

Além dessas dicas sobre inscrição Enem, tem muito mais conteúdo esperando por você no blog Vai de Bolsa.