Com certeza você já ouviu falar bastante sobre inteligência emocional. Em outras palavras, é a habilidade de gerenciar suas emoções de acordo com cada momento da vida pessoal e profissional. Mas, e inteligência competitiva, esse termo é comum para você? Ultimamente, as empresas e também profissionais tem buscado mais conhecimento acerca desse tema. Na verdade, a inteligência competitiva, aplicada aos negócios ou a sua carreira, pode fazer você voar em relação à concorrência.

Neste post, nós vamos explicar em detalhes o que é inteligência competitiva e como desenvolver a sua. Além disso, mostrar como essa prática tem ligação com o marketing. Isso porque um dos procedimentos é realizar a análise profunda dos seus concorrentes, verificar pontos fracos e fortes. Assim como ocorre na conhecida análise SWOT, procedimento bem comum no marketing.

O SWOT, em inglês, significa “strenghts, weakness, opportunities and threats”. Serve para identificar forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. É uma boa dica para aplicar aos estudos, mas também tem tudo a ver com inteligência competitiva. Para sua carreira, um ponto forte por exemplo, seria buscar uma graduação em uma instituição de qualidade, como Estácio ou FMU. Assim você já sai na frente.

Nós vamos te mostrar o porquê nesse post. Confira!

Leia também:  E-book grátis ensina como fazer uma transição de carreira. Baixe agora!

O que é inteligência competitiva?

Em resumo, inteligência competitiva é buscar a estratégia de estar sempre na frente dos seus concorrentes. Mas como isso é possível? A partir de uma análise profunda de dados sobre o mercado em que você atua, seus clientes, concorrentes, fornecedores etc. Por essa razão que inteligência competitiva se confunde um pouco com áreas do marketing e da administração estratégica.

Com essa prática, você vai saber acompanhar as tendências dentro da sua área, a antecipar mudanças e faturar com isso. É aí que entra também a identificação dos pontos fracos e fortes, além das oportunidades e ameaças. Como falamos acima, é a análise SWOT. Esse tipo de análise vai resultar em muitas ideias para impulsionar sua empresa e sua carreira.

Sim, porque a inteligência competitiva pode ser aplicada a um negócio ou até à carreira de uma pessoa. O objetivo é reduzir o riscos e incertezas das suas práticas. Uma boa analogia é pensar como uma bússola, que vai direcionar sua empresa ou sua carreira para o caminho certo. Sendo que a análise SWOT é uma espécie de mapa com todas as trilhas possíveis. Nessa análise, você pode concluir, por exemplo, que precisa desenvolver melhor suas soft skills para se destacar.

A necessidade da inteligência competitiva surgiu justamente por conta de um mercado cada vez mais competitivo. Nesse contexto, a concorrência é agressiva e é preciso tomar atitudes para estar sempre na frente.

Aprenda com o erro dos outros

O interessante da inteligência competitiva é que você poderá aprender com o erro dos outros. Em outras palavras, após fazer a análise SWOT, com enfoque especial na concorrência, você vai identificar onde seus concorrentes erram e prevenir essas práticas danosas. É quase como no icônico livro “A Arte da Guerra”, de Sun Tzu, que analisa minuciosamente todos os pontos fortes e fracos do exército inimigo para traçar as melhores estratégicas. Ou seja, adapte tudo isso para o seu mundo.

Quais as vantagens da inteligência competitiva:

  • Saber com precisão as ameaças e oportunidades em torno do seu negócio ou carreira;
  • Ficar atento aos movimentos do mercado para adaptar suas ações e estratégias;
  • Ter mais fundamentos e informações para elaborar seu plano de ações;
  • Perceber o impacto das estratégias e práticas utilizadas pela concorrência e aprender com elas;
  • Verificar de perto os reflexos das suas ações junto ao mercado que em você atua.

Leia também: Pós-graduação em administração: como escolher?

Como desenvolver a inteligência competitiva

Como você pode ver, praticar a inteligência competitiva pode fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso do seu negócio ou carreira. Abaixo, vamos exemplificar alguns passos para você desenvolver sua inteligência competitiva e estar sempre a frente da concorrência:

1 – Identifique seus concorrentes

Esse é o primeiro passo de todos. Antes de mais nada, coloque em uma lista quem são os seus principais concorrentes. Se estiver falando de uma empresa, quais são as outras empresas que são ameaças? Por outro lado, se considerarmos a sua carreira, quais outros profissionais você se espelha? Nesse sentido, aponte ao menos cinco concorrentes diretos.

Em seguida, defina alguns indiretos (que não disputam os mesmos consumidores) e outros que são competidores mais distantes, porém, que influenciam no seu negócio. São aquelas multinacionais, que podem ser líderes do seu segmento, mas da onde você pode extrair bons insights.

Se preferir, construa uma planilha no computador ou utilize apps para melhor gerenciar essa lista.

2 – Saiba o que seus concorrentes estão pensando

Após identificar seus concorrentes, tente saber os interesses deles. Se pretendem expandir os negócios, ou ainda mudar de segmento, ou lançar um novo produto ou serviço. Nessa fase, vale tudo. Fique atento às notícias diárias, leia revistas e outros materiais do seu segmento. Visite os sites das empresas e participe de eventos da sua área.

Se pensarmos na sua carreira, veja quais as especializações seus concorrentes estão fazendo para se diferenciarem no mercado. Quem sabe, não seja a hora de buscar uma boa pós-graduação ou até uma segunda graduação em uma instituição de qualidade, como Estácio ou FMU.

3 – Organize seus dados

Depois de identificar os concorrentes e pesquisar sobre eles, é hora de organizar os dados. Essa é uma das etapas mais importantes da inteligência competitiva. Ou seja, como tirar proveito de todas as informações coletadas? Essa atividade é bastante comum na área de marketing e também de tecnologias como business inteligenceprática moderna entre os profissionais de TI.

É a hora de se debruçar sobre os dados e tentar extrair ideias para sua empresa ou sua carreira.

4 – Comece a analisar

Depois de organizar os dados, é hora de analisá-los. Essa etapa é também conhecida como benchmarking, ou seja, elaborar perfis dos concorrentes. Após os perfis feitos, siga monitorando e acompanhando a concorrência, isso é muito importante.

5 – Comunique a seus comandados!

Agora que você já fez todo o trabalho – fez muitas descobertas, é o momento de repassar as informações a sua equipe dentro da empresa. Isso no caso de utilizar a inteligência competitiva para o seu negócio. Em relação a sua carreira, pode eliminar essa etapa, pois as informações dizem respeito apenas a você mesmo.

6 – Comece a colher resultados

Essa é a última etapa, hora de verificar como o trabalho de inteligência competitiva gerou resultados na sua empresa ou na sua carreira.

Vamos aplicar a inteligência competitiva?

A inteligência competitiva não é encontrada em disciplinas de cursos ou graduações específicas. Geralmente, esse assunto faz parte de cursos de marketing ou de administração. Se você pretende especializar-se na área, a primeira dica é procurar esses cursos em instituições de ensino renomadas, com a Estácio e a FMU.

Acompanhe mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog Vai de Bolsa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui