Em algum momento da sua trajetória profissional, ou ainda durante algum curso, vai tomar conhecimento do termo inteligência emocional. Na prática, essa é uma das qualidades mais procuradas por empresas em entrevistas de empregos. Isso porque a inteligência emocional no trabalho é tão importante quanto um bom currículo ou experiências passadas. No entanto, ter a capacidade de gerenciar as emoções exige autoconhecimento e uma boa dose de mudança.

Neste post, vamos dar dicas de como utilizá-la no ambiente do trabalho para melhorar a produtividade e o fator interpessoal com sua equipe. De fato, a inteligência emocional é uma habilidade que pode ser utilizada em relacionamentos em qualquer aspecto da vida, tanto pessoal quanto profissional. É uma das qualidades do profissional do futuro. Ou ainda é conhecida como uma soft skill.

O termo está tão em alta que há até oferta de cursos específicos sobre inteligência emocional. Em muitos casos, está ligado a programas de coaching.

Leia também:  E-book grátis ensina como fazer uma transição de carreira. Baixe agora!

O que é inteligência emocional?

A inteligência emocional é a habilidade de controlar suas emoções e compreender a de outras pessoas. O objetivo é estabelecer relações saudáveis e adquirir maior qualidade de vida. De fato, o resultado vai refletir na sua carreira. Por essa razão, é uma das características mais procuradas pelas empresas em futuras contratações.

Conseguir gerenciar suas emoções é muito relevante para o profissional. Desse modo, poderá detectar como cada emoção está afetando o seu desempenho e como melhorar o relacionamento com os demais colegas de trabalho.

O problema é que dificilmente essa qualidade está escrita em currículos. Ou seja, somente em uma entrevista em profundidade é possível detectá-la. Como falamos no início desse post, hoje há escolas focadas em cursos na área de inteligência emocional.

Podemos exemplificar a Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (Sbie), que oferta capacitações nesse campo do conhecimento. O legal é que esse tipo de conhecimento é aplicado a qualquer pessoa e carreira. Em outras palavras, é um dos caminhos para o desenvolvimento profissional. Pode ser aplicada até no processo de escolha de um curso de graduação, por exemplo.

Inteligência emocional no trabalho

Sem dúvida, um profissional com inteligência emocional tem uma maior possibilidade e facilidade de conquistar sucesso profissional. Ou ainda, ser promovido ou conseguir um aumento salarial. Outra vantagem importante de desenvolver a inteligência emocional no trabalho é a maior capacidade de liderança de equipes.

Mas como assim? Em outras palavras, a inteligência emocional pode refletir em um profissional mais calmo, com clareza das suas emoções e sentimentos. No ambiente de trabalho, essa pessoa terá maior capacidade de lidar com situações de tomada de decisão. Além disso, saberá gerenciar imprevistos de uma melhor forma, assim como enfrentar mudanças repentinas.

Tudo isso sem deixar que o estresse ou a ansiedade criem uma nuvem de dificuldades sobre o que deve ser feito. Nesse sentido, não há espaço para impulsividade nas relações de trabalho e também na resolução de problemas.

Exemplos de como utilizar a inteligência emocional no trabalho

Agora que você já sabe o que é inteligência emocional e como ela pode interferir para melhor no ambiente de trabalho, chegou a hora da parte prática. Abaixo, vamos mostrar alguns exemplos de como desenvolver e utilizar a inteligência emocional no trabalho. O objetivo é construir uma rede de relacionamentos saudável e ajudar a definir os rumos da sua carreira.

Confira!

1 – Analise seu comportamento

A primeira etapa e uma das mais importantes é fazer uma análise profunda dos seus comportamentos e atitudes. Em outras palavras, conhecer suas próprias emoções. É a parte do diagnóstico e do autoconhecimento. Nesse sentido, observe como você reage com os próprios sentimentos em situações que exigem o controle sobre eles.

Analise as ocorrências que podem levar você ao limite emocional, o que pode despertar em situações de estresse. Preferencialmente, avalie esses casos em ambiente de trabalho. Como por exemplo, em conversas com colegas ou com o seu chefe. Questione como os seus comportamentos – e o dos outros – afetam você e quem está a sua volta.

Entendendo esses comportamentos, você terá mais chances de mantê-los sob seu controle.

2 – Domine suas emoções

Se você já conseguiu mapear suas emoções ao enfrentar as mais variadas situações no trabalho, é hora de saber controlá-las. Em suma, dominar suas emoções vai evitar problemas como tomar decisões impulsivas, que gerarão arrependimento. Ou ainda ter uma conversa nociva com um colega de trabalho, que produzirá efeitos negativos ao ambiente.

É importante deixar claro que controlar os sentimentos não quer dizer suprimi-los. Ou seja, deve-se sempre buscar o equilíbrio dos sentimentos em cada situação, sem deixar que cheguem ao limite. Assim, deixando proporcionais às circunstâncias do cotidiano profissional.

Portanto, não confunda controle com repreensão. É preciso sempre expressar o que você está sentindo ou pensando. Não segure sentimentos dentro de você, saiba externá-los de uma maneira que não agrida quem está ao seu redor.

Dessa maneira, você terá mais chances de atingir a tranquilidade necessária para atingir seus objetivos e o da empresa.

3 – Aprenda a digerir emoções negativas

O ambiente de trabalho é uma teia de relações interpessoais. A cada momento, precisamos nos relacionar com colegas de trabalho, sejam eles superiores, de mesmo nível hierárquico ou abaixo, e ainda de outros setores. Como estamos lidando com pessoas, é comum nas relações diárias haver discordâncias de pontos de vista, atitudes e até de crenças.

Nesse sentido, quando estiver em meio a essas situações, não se deixe abalar pelas emoções negativas. Entre elas, podemos citar o fracasso e as decepções. Encare-as de forma positiva, observando sempre o lado bom e que pode reverter em aprendizado. Desenvolve sua resiliência.

4 – Saiba enfrentar a pressão

É bastante comum no trabalho estar em meio à necessidade de obter resultado, bater uma meta ou atingir um objetivo em comum. Nesse sentido, situações de estresse e pressão são inevitáveis. Portanto, saiba que elas existem e que é preciso lidar da melhor forma possível com a pressão, de um jeito eficaz e sadio.

5 – Desenvolva a empatia

Uma das técnicas mais eficazes para desenvolver a inteligência emocional no trabalho é se colocar no lugar dos outros. Isso porque os seus colegas de trabalho também possuem emoções e sentimentos. Desse modo, você deve também compreendê-los para melhorar os relacionamentos.

Quando isso acontece, você conseguirá reduzir as chances de conflito, abrindo espaço para a colaboração mútua da sua equipe. “Experimentar” a emoção dos outros é um caminho para entender melhor como resolver e lidar em casa situação na sua empresa.

6 – Mantenha-se motivado

Quando você compreender suas emoções, saber como dominá-las em cada situação e aprender a lidar com o negativismo ficará mais próximo de manter-se motivado. Isso porque esse estado de espírito contribui para alcançar o máximo do potencial no ambiente de trabalho. Torna mais fácil a visualização e atingimento das metas e objetivos.

Vamos aplicar a inteligência emocional no trabalho?

Agora, chegou a hora de aplicar a inteligência emocional no trabalho. Com toda a certeza, a partir de uma educação emocional positiva, afastamos as chances de sentimentos que possam atrapalhar nosso desenvolvimento.

Acompanhe mais informações sobre cursos, capacitações, mercado de trabalho e dicas no blog Vai de Bolsa.