Cadastre-se
Cadastre-se e receba dicas, descontos, notícias e informações sobre o mundo da educação!
investigação forense e perícia criminal

Investigação forense e perícia criminal: entenda como atuar na área

A investigação forense e perícia criminal costuma fazer parte do roteiro de muitos filmes policiais e seriados de TV. E talvez seja daí que vem a curiosidade e o interesse de muitas pessoas sobre essa carreira profissional.

Famosa por ser uma atividade interessante, desafiadora e até mesmo cheia de mistérios, a investigação forense e perícia criminal é fundamental para a coleta de pistas e para desvendar crimes, acidentes e mesmo alguns enigmas.

Na prática, isso significa que para ser um investigador forense ou perito criminal você precisa de muito mais do que apenas gostar de seriados de investigação policial.

É preciso ir muito além: conhecer a teoria, a técnica, a prática, além de ser muito detalhista e contar com uma ótima intuição em determinados casos.

Bolsa ENEM
👉 Estão abertas as inscrições para o VESTIBULAR Estácio que está chegando com 70%* de desconto em todo curso.

Mas você sabe qual o caminho é preciso percorrer para se tornar um investigador forense? Se é preciso ter uma formação superior? Ou se exige uma formação específica? Sabe se esse mercado de trabalho é promissor?

Para descobrir essas e outras respostas, continue acompanhando o nosso artigo.

Vamos ajudar você a descobrir um pouco mais sobre a investigação forense e perícia criminal e o que é preciso para atuar profissionalmente nessa área.

Mas antes, uma dica: você sabia que o curso de Investigação Forense e Perícia Criminal da Estácio oferece bolsas de até 70%? No link abaixo você pode conferir a promoção ativa e verificar o valor da sua bolsa ao clicar em “Garantir desconto”.

CONSULTAR VALOR DA BOLSA

Investigação forense e perícia criminal: o que é

O investigador forense ou perito criminal é o profissional responsável por analisar e desvendar pistas deixadas em cenas de crimes, acidentes ou até mesmo em documentos.

Bolsa ENEM

Você sabia que pode conseguir uma bolsa de até 60% no curso todo na Estácio com a sua nota do ENEM dos últimos 5 anos? Confira aqui o valor da sua bolsa e economize na graduação! 🎓

Assim sendo, esse profissional precisa estudar constantemente e desenvolver técnicas de análise e interpretação, além de contar com uma boa intuição durante alguns casos que precisará resolver.

A investigação forense reúne procedimentos e métodos técnico científicos com objetivos específicos para:

  • Reunir e analisar dados e evidências;
  • Produzir provas materiais;
  • Produzir laudos capazes de ajudar no esclarecimento de crimes;
  • Apresentar e defender essas provas;
  • É importante ressaltar que o investigador criminal atua conforme requisição de autoridades competentes para inquéritos policiais e processos judiciais de natureza criminal. Ou seja, dependem da autorização de juízes, policiais, advogados, entre outras autoridades.

Como se tornar investigador forense e perito criminal

Quem quer se tornar um investigador forense e perito criminal deve optar por seguir um dos dois caminhos abaixo:

  • Fazer uma por uma graduação tecnológica;
  • Se formar em  um curso superior tradicional e fazer uma pós-graduação na área.

Conheça os detalhes sobre cada uma dessas formações e veja qual delas é a melhor opção para você:

Graduação tecnológica em investigação forense

A graduação tecnológica em investigação forense e perícia criminal tem duração média de dois anos e meio. Mas o tempo do curso pode variar conforme a instituição de ensino escolhida.

Além disso, a graduação tecnológica oferece a opção de ser feita nas modalidades presencial ou ensino à distância.

Durante o curso tecnológico em investigação forense o aluno tem a oportunidade de estudar:

  • Leis que regem as Ciências Forenses;
  • Elaboração de perícias, laudos e pareceres;
  • Fundamentos de Direito;
  • Criminologia;
  • Economia política;
  • Teoria geral da investigação e perícia
  • Filosofia do Direito;
  • Psicologia judiciária;
  • Linguagem jurídica;
  • Investigação de crimes patrimoniais;
  • Direitos humanos;
  • Interceptação telefônica e fonética;
  • Odontologia Forense;
  • Medicina Legal;
  • Balística;
  • Perícias Laboratoriais;
  • Ética, entre outras disciplinas.

A graduação tecnológica em investigação forense e perícia criminal é também reconhecida por outras nomenclaturas, podendo ser chamada de Perícia:

  • Forense;
  • Criminal e Biologia Forense;
  • Criminal e Ciências Forenses;
  • e Genética Forense.

Consulte já o valor de sua bolsa de até 70% no curso de Investigação Forense e perícia criminal!

QUERO SABER MAIS

Pós-Graduação em investigação forense

A pós-graduação em investigação forense capacita profissionais com determinados cursos superiores a atuar na área de criminologia forense.

Mas para isso, o ideal é que o candidato tenha a formação em um dos cursos superiores abaixo:

  • Engenharia;
  • Física;
  • Química;
  • Biologia;
  • Medicina Veterinária;
  • Ciências Contábeis;
  • Medicina.

Com duração de aproximadamente um ano e meio, o curso de pós-graduação em investigação forense pode ser feito nas modalidades presencial, semipresencial ou à distância.

Durante o curso de  pós-graduação o aluno tem contato com as disciplinas de:

  • Direito Penal Aplicado;
  • Odontologia Forense;
  • Criminalística;
  • Medicina Legal;
  • Balística Forense;
  • Perícias Laboratoriais;
  • Análise de Documentos;
  • Perícias de Engenharia Forense, entre outras.

Como atuar como investigador forense e perito criminal

Para se tornar um profissional da área de investigação forense e perícia criminal, o aluno recém-habilitado – seja no curso tecnológico, seja na pós-graduação – deverá prestar concurso público.

Assim que aprovado neste concurso, o futuro investigador deve fazer o curso de formação técnico-pericial em uma Academia de Polícia da região onde foi aprovado.

Dessa maneira, ao finalizar a formação, esse profissional passa a trabalhar nos Institutos Criminais de seu Estado de atuação.

No dia a dia, o investigador forense atua em diversas ocorrências: acidentes de trânsito com vítimas, roubos, homicídios, análise de documentos, acidentes de trabalhos, entre outros.

Segundo levantamento da Associação Nacional de Peritos Criminais Federais (APCF), o profissional concursado em investigação forense pode atuar nas seguintes áreas:

  • Perícia Contábil e Financeira;
  • Perícias Documentoscópicas;
  • Perícias em Locais de Crime;
  • Perícias em Bombas e Explosivos;
  • Perícias em Balística;
  • Perícias em Informática;
  • Perícias em Audiovisual e Eletrônicos;
  • Perícias em Genética Forense;
  • Perícias de Veículos;
  • Perícias de Medicina e Odontologia Forense;
  • Perícias de Engenharia;
  • Perícias de Química Forense;
  • Perícias de Meio Ambiente;
  • Perícias sobre o Patrimônio Cultural.

É importante lembrar que, além da formação técnica e aprovação em concurso público, é exigido do investigador forense muita atenção e foco mesmo nos pequenos detalhes.

Como é o salário de um investigador forense e perito criminal

A demanda por profissionais de investigação forense cresce em todas as regiões do Brasil. E isso, infelizmente, acaba, muitas vezes, sendo o resultado do aumento da criminalidade.

Ao mesmo tempo, os concursos para investigador forense ainda são poucos. Sendo assim, a área é extremamente competitiva e a qualificação profissional é o grande diferencial.

A média salarial de um investigador forense depende diretamente de suas escolhas de carreira: se seguirá no serviço público ou em empresas privadas.

Dessa forma, os investigadores forenses concursados na área de Criminalística Federal possuem os melhores salários, que podem chegar a R$ 11 mil.

Já na esfera privada, o salário inicial é, em média, de R$ 2 mil. A remuneração tende a aumentar conforme a experiência e também de acordo com a empresa contratante.

Investigação forense e perícia criminal na Estácio

Uma das melhores opções para quem deseja fazer uma graduação tecnológica em investigação forense e perícia criminal é se inscrever na Universidade Estácio.

A instituição de ensino oferece o curso com duração de 2 anos e meio, que tem como principal diferencial as trilhas de conhecimento.

Neste caso, o aluno pode realizar os cursos de investigação forense e perícia criminal e também o curso de direito. Dessa forma, ele consegue concluir as três graduações em 6 anos e meio.

A Estácio oferece bolsas de até 70% no curso de investigação forense e perícia criminal. Você pode consultar o valor da bolsa no link abaixo:

CONSULTAR VALOR DA BOLSA

Você está pronto para se tornar um investigador ou perito?

Se você está pronto para encarar investigações criminais muito além de séries de TV como Criminal Minds, CSI e True Detective , é melhor começar a estudar desde já!

É claro que vale a pena assistir a séries e filmes para ver uma parte do trabalho desse profissional e até mesmo para se inspirar, mas nada como a realidade.

Por isso, não perca mais tempo e se prepare!

Afinal de contas, o mercado na investigação forense e perícia criminal é concorrido, e se sobressaem aqueles que realmente possuem uma melhor formação profissional e objetivos definidos de carreira.

E uma boa notícia! Se você  deseja ter uma formação de investigador forense pode contar também com o auxílio de bolsas de estudo. Por isso, fique atento a ofertas de bolsas de estudo para graduação e também para pós-graduação.

Na Universidade Estácio, alunos do curso de investigação forense e perícia criminal têm a chance de ganhar bolsas de estudos que variam de 50% a 100% do curso.

Gostou? Então garanta agora mesmo a sua vaga e fique a um passo de se tornar um profissional desta área.

E não se esqueça: continue se mantendo informado sobre cursos, disciplinas, mercado de trabalho e bolsas de estudos no blog do Vai de Bolsa!

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *