A escolha de qual será a sua faculdade é tão importante quanto a decisão do curso de graduação. Isso porque, de nada adianta optar por um curso de graduação dos seus sonhos, porém, em uma instituição com deficiências de infraestrutura e pessoal. Por essa razão, antes de entrar na faculdade, analise bem a estrutura universitária, pois isso influenciará na qualidade da formação. Um dos pontos importantes a serem verificados são os laboratórios. É lá que você aplicará na prática alguns conhecimentos teóricos.

Quando falamos em laboratórios, é comum pensarmos em bancadas cheias de microscópios, não é mesmo? No entanto, o conceite de laboratórios vai muito mais além. Na verdade, depende muito do tipo de curso. Com a transformação digital, um laboratório virou um espaço tecnológico e de compartilhamento de conhecimento. Pode ter, por exemplo, uma impressora 3D ou um óculos de realidade virtual.

Nesse sentido, geralmente, são nas melhores instituições de ensino que se investem mais na estrutura dos laboratórios. Podemos citar, por exemplo, a Estácio e a FMU, que são reconhecidas por laboratórios de ponta. Isso pode fazer a diferença no seu curso.

Neste post, vamos dar mais detalhes sobre laboratórios e como essas estruturas influenciam na qualidade da sua formação. Confira!

Leia também: Série profissões do futuro: inovação e tecnologia

Porque bons laboratórios são importantes

Como adiantamos acima, bons laboratórios podem fazer a diferença na qualidade da sua formação na faculdade. A infraestrutura dos laboratórios depende muito da necessidade e perfil de cada curso. Podemos destacar, por exemplo, os cursos de engenharia, que precisam de laboratórios modernos com equipamentos utilizados no dia a dia da profissão e das empresas do segmento.

Pense em um curso de engenharia automotiva. O laboratório dessa graduação precisa ter equipamentos ligados à tecnologias para desenvolvimento de automóveis. Já engenharia química precista ter laboratórios com equipamentos para trabalhos com produtos químicos dos mais variados tipos. Por outro lado, um curso de Ciências da Computação, ou outro ligado à área da TI, precisa de um laboratório com equipamentos de informática de última geração. Além disso, programas e softwares para desenvolvimento.

O perfil do laboratório muda bastante quando partimos para cursos da área da saúde e biológicas. Nesse caso, os laboratórios precisam ter aparelhos para realização de exames e testes biológicos. Mudando para a área da comunicação, como o curso de jornalismo, o investimento em laboratórios pela faculdade também é grande. Já que são necessários estúdios de TV, rádio e outras mídias.

Laboratórios multiusuários

Em algumas universidades, como a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), por exemplo, já existe a prática de laboratório multiusuários. Ou seja, são espaços de laboratórios compartilhados com vários cursos, formando equipes disciplinares. Para obter essa certificação, o laboratório precisa ser altamente equipado.

Uma das vantagens desse modelo é o intercâmbio de informações com diversas áreas do conhecimento. Em outras palavras, vários cursos podem usar o mesmo local. Há ainda a possibilidade de empresas externas solicitarem serviços para esses laboratórios, gerando renda para a universidade.

Estácio e FMU são destaques

A Estácio e a FMU também são destaques quando falamos em qualidade dos laboratórios. Isso porque as instituições não poupam investimentos para equipar essas estruturas com o que há de mais moderno para os cursos.

Um bom exemplo são os laboratórios disponíveis aos estudantes da Escola de Engenharia da FMU. Os estudantes contam com um Centro Tecnológico com dezenas desses espaços equipados com computadores e softwares de última geração. Há equipamentos nas áreas de física, química, eletricidade e meio ambiente.

Há, inclusive, máquinas de porte industrial, como tornos e fresadoras, para desenvolver protótipos de metal. Além disso, os estudantes têm disponível impressoras 3D e aparelhos para desenvolver circuitos e robôs. Sem dúvida, uma estrutura como essa faz toda a diferença nos seus estudos.

Outros fatores para ajudar na escolha da faculdade

Além de analisar as condições dos laboratórios, há outras dicas que podem ajudar você na escolha da faculdade. Quando falamos em infraestrutura, a questão é mais ampla do que laboratórios. Por essa razão, é fundamental ficar atento a setores como bibliotecas, cantinas, refeitórios e salas de aula. Veja se há disponibilidade de internet aberta e as formas de comunicação com o aluno, talvez algum app. Atente para infraestrutura nas universidades privadas, pois você estará pagando, de forma direta, pelo serviço.

Nesse processo de escolha da faculdade, o ideal é tentar conhecer presencialmente a instituição. Há também outras dicas importantes de avaliação. Veja abaixo:

Qualificação dos professores

Uma das vantagens de um curso presencial é o relacionamento direto com os professores e colegas. Além disso, a presença nos laboratórios, como falamos acima. Por essa razão, a qualidade do corpo docente deve ser muito bem avaliada no processo de escolha da faculdade. Priorize profissionais com doutorado e também bagagem profissional no mercado de trabalho. Mas, dependendo das disciplinas, pode haver também a predominância de mestres.

A qualidade do professor universitário é talvez o principal fator de escolha de uma faculdade. Para ir atrás dessas informações, confira o próprio site das faculdades. Outro caminho é acessar a Plataforma Lattes ou o próprio LinkedIn.

Políticas de permanência estudantil

Uma faculdade que oferece auxílios para os estudantes com dificuldades financeiras merece ser bem avaliada na sua escolha. Isso porque você também poderá se beneficiar disso. No caso de uma faculdade particular, você poderá participar de programas de descontos na mensalidade. Além de receber auxílio moradia, transporte e alimentação. Claro que tudo depende da sua renda familiar, entre outros pré-requisitos.

Quando falamos de bolsas, o principal programa nacional é o Prouni, que oferece descontos de 50% a 100% nas mensalidades de instituições particulares. É uma ação do Governo Federal, cuja adesão é feita pelas faculdades. Por outro lado, as instituições de ensino também têm liberdade para oferecer suas próprias ofertas de bolsas, descontos ou financiamento estudantil.

Já tratamos desse assunto no Blog Vai de Bolsa, confira mais detalhes. Antes de escolher uma faculdade, veja o que a instituição tem a oferecer de ajuda de custo para você.

Certificação no Ministério da Educação (MEC)

Essa é uma condição obrigatória para sua escolha. Procure saber se a faculdade da qual você prestará vestibular tem reconhecimento do Ministério da Educação (MEC). Basta acessar o portal do órgão federal.

Portanto, para garantir a qualidade de ensino, é fundamental você procurar as instituições que são bem avaliadas pelo MEC, como EstácioFMU, por exemplo. As notas vão de 1 a 5, sendo que abaixo de 3, a qualidade é insatisfatória e de 4 a 5, a instituição supera as expectativas. Quanto maior a nota, melhor é a qualidade.

Preste atenção ainda em pontos como:

  • Biblioteca
  • Salas de aula climatizadas
  • Acessibilidade para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida
  • Segurança no campus
  • Estacionamento

Viu como um laboratório é importante?

Como você pode ver, os laboratórios são um fator de desempate na hora de escolher a sua faculdade. É lá que você vai colocar em prática alguns conhecimentos obtidos em sala de aula.

Acompanhe mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog Vai de Bolsa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui