Se você gosta de entender sobre discursos, o contexto da sociedade e como a comunicação evolui, está no caminho certo. De forma geral, esses são os conceitos da literatura ou linguística. No entanto, existem diferenças entre elas. Sendo assim, dependendo da especialização que você escolher pode ter uma formação e uma interpretação diferente. Além disso, poderá buscar mais oportunidades no mercado de trabalho.

No caso da linguística, você poderá estudar não apenas regras e normas, mas também o contexto. Você saberá analisar as estruturas usadas e os impactos. Já se você escolher a literatura, saberá ainda mais sobre formatos. Dessa forma, existem muitas diferenças e você precisa saber escolher entre literatura ou linguística. Por isso, veja esse texto até o final.

Entenda a linguística

Podemos defini-la como o estudo científico que visa descrever ou explicar a linguagem verbal humana. É importante destacar que o estudo da linguagem é distinto do estudo da gramática tradicional normativa. Acalme-se! Você não vai estudar apenas normas ou regras de correção para uso da linguagem. Essa disciplina vai muito além.

A principal diferença de literatura ou linguística é que no caso da última, você ficará apto para analisar e estudar o que faz parte da língua em si. Essa ciência se interessa e tem como matéria de reflexão os estudos da linguagem concentrados na parte oral, verbal e também na modalidade escrita.

A linguística é o estudo das estruturas da linguagem humana e suas divisões em grupos ou famílias. Tem por objeto a origem, o desenvolvimento, a evolução e a comparação dos signos linguísticos. Embora considerada uma ciência jovem, a linguística vem estabelecendo estreita relação com diversas outras áreas do conhecimento.

Sendo assim, ela é construída a partir de uma divisão, já que ela é conhecida como ciência da língua (enquanto sistema de signos e conjuntos lógicos) e das línguas (idiomas históricos falados por outros povos).

Mercado de trabalho

Se você está considerando estudar literatura ou linguística, conheça um pouco do mercado de trabalho. No caso da linguística, você poderá fazer especialização em Libras, a Língua Brasileira de Sinais, usada pelos surdos. Além disso, a área acadêmica segue como um grande campo de atuação, onde o bacharel atua como professor ou pesquisador.

Também existe a possibilidade de fazer o diagnóstico de comunicação dentro de uma empresa. Outra área nova é a jurídica, em que o graduado é solicitado para verificar a autenticidade de vozes em gravações que fazem parte de investigações criminais.

Ramos de estudos da linguística

Antes de optar por literatura ou linguística, entenda um pouco mais dos estudos:

A antropologia linguística

É o estudo do papel das línguas e da faculdade linguística dos indivíduos do ponto de vista da cultura. Trata também da documentação das estruturas gramaticais das línguas primitivas, indígenas ou ágrafas.

A psicolinguística

É o estudo dos processos cognitivos e psicológicos e das conexões existentes ou subjacentes ao uso da língua. Trata também dos processos de aquisição de linguagem e da evolução e desenvolvimento dos vários estágios cognitivos.

A sociolinguística

É o estudo das relações entre língua e sociedade, dos estamentos que a língua estabelece ou hierarquiza. Tem a ver com o comportamento linguístico dos membros e de como ele é determinado por essas relações.

A geolinguística

É o estudo das variantes regionais de uma língua, relacionando linguística, estatística e geografia.

A neurolinguística

É o estudo das relações entre cérebro e linguagem, compreendendo as patologias cerebrais, a repercussão desses estados patológicos. Além do funcionamento da linguagem e a investigação de determinadas estruturas do cérebro com distúrbios ou a pesquisa de aspectos específicos da linguagem. Enfim, estuda como a linguagem é processada no cérebro.

A semântica

É o estudo da significação das palavras e da relação entre os signos e seus referentes quanto à variação desses significados.

A pragmática

É o estudo dos procedimentos práticos do uso da língua, das relações entre emissor e receptor e das situações ou intenções em que ocorre a mensagem.

A gramática

É o estudo descritivo na forma de compêndio ou sistematização da língua em que se estabelecem regras práticas quanto ao uso.

A fonologia

É o estudo dos sistemas de fonemas de uma língua. Trata da função distintiva entre os fonemas e das possibilidades de combinação.

A fonética

É o estudo dos fonemas, que são elementos mínimos da linguagem articulada. Seu objeto de estudo são os sons da fala em sua realização concreta.

A morfologia

É o estudo das classes gramaticais de palavras e de suas respectivas flexões.

A sintaxe

É o estudo das funções das palavras, da sua posição relativa na frase e das concordâncias e regências recomendadas.

A filologia

É o estudo rigoroso de textos quanto aos aspectos históricos (de natureza morfológica, sintática e fonológica).

A lexicologia

É o estudo técnico e científico sobre os princípios de pesquisa e seleção de vocabulário, estabelecimento de verbetes, suas classificações e suas acepções na elaboração de dicionários.

A estilística

É o estudo da língua em sua função estética ou expressiva, principalmente em relação aos textos literários.

Entenda a literatura

Num certo sentido, tudo o que se pode ler é literatura. A disciplina literatura que se estuda na escola trata dos textos produzidos por escritores de períodos diversos da história da humanidade.

Pensando sobre literatura ou linguística, a primeira está o tempo todo a nossa volta, nas histórias contadas por nossos avós. Você vai encontrar nos livros, nas peças de teatro, novelas, filmes, jornais, mesmo na música e na dança. Estará em várias entre outras formas de linguagem que os homens usam para se comunicar.

A Literatura é a técnica de compor e expor textos escritos, em prosa ou em verso, de acordo com princípios teóricos e práticos; o exercício dessa técnica ou da eloquência e poesia.

Sendo assim, o conceito de literatura também pode compreender o conjunto de estórias fictícias inventadas por escritores em determinadas épocas e lugares. Isso vale para poemas, romances, contos, crônicas, novelas.

Conheça os gêneros literários

Os gêneros literários são categorias da literatura que englobam os diversos tipos de textos literários segundo sua forma e conteúdo.

Nesse caso, levando em consideração a literatura ou linguística, preste atenção no contexto. A classificação das obras literárias podem ser feitas de acordo com critérios semânticos, sintáticos, fonológicos, formais, contextuais e outros.

As distinções entre os gêneros e categorias são flexíveis, muitas vezes com subgrupos. Eles se dividem em três categorias básicas: gêneros narrativo, lírico e dramático. Esta categorização é elástica, portanto um determinado conteúdo pode transitar entre uma e outra modalidade, as quais são normalmente classificadas em subgrupos.

Gênero Lírico:

Possui um caráter sentimental com presença do eu-lírico, por exemplo, as poesias, odes e sonetos. Essa transmissão dos sentimentos, emoções e divagações do sujeito lírico é feita na 1.ª pessoa. Sempre conferindo grande subjetividade ao texto. Recorre à função poética da linguagem, sendo frequente o uso do sentido conotativo das palavras e de figuras de linguagem. Levando em consideração o sentido de aumentar a expressividade da mensagem.

Gênero Narrativo

Possui um caráter narrativo, ou seja, envolve narrador, personagens, tempo e espaço, por exemplo, os romances, contos e novelas. Sendo assim, praticamente todas as obras narrativas possuem elementos estruturais e estilísticos em comum. Devem responder a questionamentos, como: quem?, que? quando? onde? por quê?

Esse gênero conta um enredo, onde existe uma situação inicial, a modificação da situação inicial, um conflito, o clímax (o ponto de tensão na narrativa). Além disso, tem o chamado epílogo, que é a solução narrada no ponto máximo da história.

Gênero Dramático

Possui um caráter teatral, ou seja, são textos para serem encenados, por exemplo, tragédia, comédia e farsa. O texto dramático é a forma literária clássica, composta basicamente de falas de um ou mais personagens, individuais (atores e atrizes) ou coletivos (coros).

Ele destina-se primariamente a ser encenada e não apenas lida. Até um passado recente, não se escrevia a não ser em verso. Na tradição ocidental, as origens do teatro datam dos gregos, que desenvolveram os primeiros gêneros: a tragédia e a comédia. O escritor e autor de textos dramáticos é chamado dramaturgo.

Agora que você já sabe a diferença entre as áreas, veja quais são os clássicos da literatura que mais caem no vestibular.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui