Na hora de decidir qual curso superior fazer, é essencial conhecer bem o mercado de trabalho com o qual você vai se deparar depois de formado. No caso das engenharias, mais ainda. Afinal, é uma área com muitas possibilidades e tecnologias que mudam o tempo todo. Então, como anda o mercado da Engenharia Civil no país? Com certeza, está bastante promissor. E você vai entender o porquê neste post.

Mesmo em momentos de incerteza, a área costuma seguir contratando. Isso porque se trata de uma profissão muito requisitada para o desenvolvimento do Brasil: segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), essa Engenharia possui uma alta taxa de ocupação. Inclusive, o Produto Interno Bruto (PIB) da construção civil cresceu em 2019, depois de cinco anos de baixa. Ou seja, pode ser uma boa hora para pensar em seguir por essa área. 

Ao mesmo tempo, a construção é um mercado bastante impactado pelas decisões governamentais e pelo investimento em obras públicas. Por isso, há certa instabilidade, mas nada que impeça os graduados de conseguirem bons postos de trabalho. 

Inclusive, neste artigo vamos falar sobre as principais possibilidades de atuação do Engenheiro Civil, mostrar qual o perfil desse profissional e analisar qual o futuro das engenharias. Não podemos deixar de falar de instituições de muita qualidade que oferecem cursos na área, como Estácio, FMU e IBRM.

Continue lendo e confira!

Leia também: Podcast Guia de profissões: como é a carreira de um engenheiro civil

O que faz um Engenheiro Civil?

Antes de começar a falar sobre o mercado, é importante falar um pouco sobre o que é essa profissão e o que ela faz. 

Esses profissionais são os responsáveis por projetar, gerenciar e executar obras de diversos portes. Basicamente, cada etapa de uma construção precisa passar pela supervisão de um engenheiro. Seja ela um prédio, uma ponte, uma estrada ou qualquer coisa do tipo.

Inclusive, o trabalho do engenheiro civil envolve muito mais questões do que a maioria das pessoas pensa. 

Ele garante que a obra foi feita com os melhores materiais, melhor custo-benefício e que tudo seguiu todos os parâmetros de segurança, tanto para os trabalhadores quanto para quem vai utilizar aquela construção. Além de cuidar da sustentabilidade da edificação. 

Leia também: Qual a diferença entre arquitetura e engenharia civil?

Como é a formação do Engenheiro no Brasil?

No curso de Engenharia Civil, que dura cinco anos, ele se prepara para atuar em diversos momentos, desde o projeto até o canteiro de obras. 

Entre as disciplinas, estão matérias que abordam geotecnia, transportes, hidráulica, acabamento, saneamento e muito mais. Além da formação básica, pela qual passam alunos de todas as engenharias, com muito desenho, cálculo, física e química. 

Isso tudo serve para que o profissional possa atuar com responsabilidade, liderando equipes e elaborando projetos que garantem a segurança da população. 

Não é à toa que esse curso é um dos mais antigos do país. A primeira instituição a oferecer curso de Engenharia Civil surgiu no século XVIII, no Rio de Janeiro. 

E até hoje, essa graduação segue sendo muito procurada. De acordo com dados do INEP, órgão de pesquisas do Ministério da Educação, existem 967 cursos de engenharia civil no país.

Saiba mais: Veja quais são as melhores faculdades de Engenharia Civil do Brasil

Qual é o perfil do Engenheiro Civil?

Ficou com interesse no curso? Então além da aptidão para os números, existem mais algumas das habilidades mais procuradas no mercado de trabalho da Engenharia Civil. 

Afinal, o engenheiro não é apenas um projetista. Ele também precisa solucionar problemas com rapidez e precisão, além de liderar equipes. 

Entre as características importantes para esse profissional estão:

  • Domínio das novas tecnologia;
  • Boa resposta em situações de pressão;
  • Capacidade de analisar grandes volumes de dados;
  • Agilidade para identificar problemas e resolvê-los;
  • Facilidade para trabalhar em equipe;
  • Boa comunicação.

Então se você pretende seguir carreira nessa área, é bom começar desde já a se desenvolver nesse caminho!

Mercado de trabalho

Já em relação ao mercado de trabalho para Engenharia, existem muitos locais que contratam profissionais com essa formação. 

Alguns exemplos são construtoras, escritórios de construção civil, indústrias, instituições públicas, prefeituras, carreira militar, entre outros segmentos. 

Aliás, empresas das áreas de mineração, telecomunicações e equipamentos industriais, em especial, costumam contratar bastante os profissionais de Engenharia Civil. Da mesma forma, a formação do engenheiro permite que ele atue em funções administrativas, dentro de bancos de desenvolvimento ou até com gestão de projetos. 

O maior desafio, porém, é que o país possui um grande volume de profissionais da área. Ainda que o Brasil seja um país carente de engenheiros, de forma geral, mais da metade dos profissionais com essa formação existentes no Brasil atua na engenharia civil. 

Por isso, quem optar por essa graduação precisa se preparar desde o início do curso e acompanhar de perto as principais tendências da área.

Tendências do mercado da Engenharia Civil 

Falando em tendências, é muito difícil falar sobre como andar o mercado da Engenharia Civil no país sem apontar para os avanços tecnológicos que estão mudando a área drasticamente. 

Hoje em dia, existem inúmeros softwares e aplicativos que ajudam o engenheiro em todas as etapas de uma obra: desde a gestão de projetos, passando pela segurança do trabalho, até a garantia da qualidade.

Por isso, o papel do profissional tem se tornado mais consultivo e analítico. Cada vez mais, o engenheiro é o responsável por otimizar processos e recursos dentro da obra. Em vez de ter que cuidar de outras tarefas mais simples e repetitivas, que não exigem tanta estratégia. 

Além disso, drones, sensores, impressoras 3D, tijolos inteligentes e realidade virtual são algumas das tecnologias que já estão sendo aplicadas na construção civil.

Por isso, estar preparado para atuar junto com essas ferramentas é pré-requisito obrigatório para se dar bem no segmento. 

Da mesma forma, trabalhar no desenvolvimento desses recursos pode ser uma excelente carreira do futuro

Salários

Por último, vale citar também os salários do mercado da Engenharia Civil. Esse é um atrativo que faz muita gente escolher a profissão. Afinal, todas as engenharias têm o mesmo piso, estabelecido pela lei 5.194 de 1966.

Segundo essa norma, todos os profissionais registrados no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) e que trabalham no regime de CLT devem receber os mesmos salários (por jornada):

  • 6 horas: 6 salários mínimos;
  • 7 horas: 7,25 salários mínimos;
  • 8 horas: 8,5 salários mínimos.

O problema, porém, é que muitos engenheiros, especialmente no início da carreira, não são registrados com essa profissão na carteira. Mesmo assim, as remunerações tendem a melhorar com alguns anos de experiência no mercado da Engenharia Civil. 

Além do mais, não deixe que esse seja o único determinante na sua carreira. Pesquise sobre as áreas que você gosta e tome uma decisão baseada nas suas habilidades, ambições e sonhos para o futuro. 

Acesse o site de faculdades conceituadas, como a Estácio, a FMU e o IBMR, conheça os cursos disponíveis e tome uma decisão consciente!

E não deixe de acompanhar informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog Vai de Bolsa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui