Cadastre-se
Cadastre-se e receba dicas, descontos, notícias e informações sobre o mundo da educação!
modelo de redação

Modelo de redação: exemplos nota 1000 para te ajudar

A prova de redação do Enem – Exame Nacional do Ensino Médio –  ou de qualquer vestibular é, com certeza, uma das que desperta as maiores expectativas nos candidatos. Afinal de contas, além do tema surpresa, a média desta prova é fundamental para se conquistar uma boa vaga ou até mesmo uma bolsa de estudos. Mas será que existe um modelo de redação perfeito? Ou uma dica infalível para construir um modelo de redação nota 10?

Bom, se existe a fórmula ideal não podemos afirmar, mas neste artigo você encontra alguns modelos de redação nota 1000 que podem te ajudar a se inspirar, organizar melhor seus estudos e suas ideias para que, no final, você conquiste uma boa nota. 

Vamos lá?

Leia também: Financiamento estudantil: saiba como funciona

Bolsa ENEM
👉 Estão abertas as inscrições para o VESTIBULAR Estácio que está chegando com 70%* de desconto em todo curso.

Como é a prova de redação do Enem e de vestibulares?

O modelo de redação do Enem é, geralmente, o mesmo adotado pela maioria dos vestibulares do país. O tema da redação é divulgado na hora da prova e os candidatos têm, em média, aproximadamente uma hora para:

  • Ler o enunciado da prova;
  • Compreender o assunto proposto;
  • Desenvolver uma redação no modelo dissertação-argumentação;
  • Passar a limpo o seu texto no gabarito final.

No caso do Enem, a nota da redação vai de 0 a 1.000 pontos. O que vai determinar a pontuação do candidato são os seguintes itens:

  • Domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa;
  • Compreensão da proposta de redação e aplicação conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa;
  • Seleção, relacionamento, organização e interpretação de informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;
  • Demonstração de conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;
  • Elaboração de proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

A maioria dos vestibulares também considera esses fatores para dar nota aos alunos. Por isso, uma boa dica é se preparar seguindo as regras do Enem.

Modelo de texto para a redação do Enem

Nas provas de redação do Enem e demais vestibulares é solicitado ao candidato que ele produza um texto no estilo dissertativo-argumentativo. Mas afinal, que estilo de texto é esse? E como fazer uma boa redação seguindo este modelo?

Também chamado apenas de dissertação, esse modelo de texto tem como principal característica a discussão de um um conteúdo socialmente relevante,  em que o autor defende seu ponto de vista baseado em argumentos.

No caso do Enem, esse autor deve incluir  também algumas propostas para solucionar os pontos problemáticos levantados nessa argumentação.

Bolsa ENEM

Você sabia que pode conseguir uma bolsa de até 60% no curso todo na Estácio com a sua nota do ENEM dos últimos 5 anos? Confira aqui o valor da sua bolsa e economize na graduação! 🎓

Os textos dissertativos possuem uma estrutura rígida, dividida em:

Introdução

Neste parte, o candidato deve apresentar o assunto que será abordado no decorrer do texto e qual ponto de vista ele irá defender.

Confira um exemplo:

“2013 – Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

Historicamente causadores de inúmeras vítimas, os acidentes de trânsito vêm ocorrendo com frequência cada vez menor  no Brasil. Essa redução se deve, principalmente, à implantação da Lei Seca ao longo de todo o território nacional, diminuindo a quantidade de motoristas que dirigem após terem ingerido bebida alcoólica . A maior fiscalização, aliada à imposição de rígidos limites e à conscientização da população, permitiu que tal alteração fosse possível .”

Argumentação

É na parte de argumentação, geralmente em parágrafos intermediários, que o candidato deve fazer a defesa de seu ponto de vista mediante argumentos.

Esses argumentos são estruturas de texto que, através da análise de provas e fundamentos, confirmam aquilo que o autor está defendendo em seu conteúdo.

Confira um exemplo:

“As estatísticas explicitam a queda brusca na ocorrência de óbitos decorrentes de acidentes de trânsito depois da entrada da Lei Seca em vigor. A proibição absoluta do consumo de álcool antes de se dirigir e a existência de diversos pontos de fiscalização espalhados pelo país tornaram menores as tentativas de burlar o sistema. Dessa forma, em vez de fugirem dos bafômetros e dos policiais, os motoristas deixam de beber e, com isso, mantêm-se aptos a dirigir sem que transgridem a lei.

Outro aspecto de suma relevância para essa mudança foi a definição de limites extremamente baixos para o nível de álcool no sangue, próximos de zero. Isso fez com que acabasse a crença de que um copo não causa qualquer diferença nos reflexos e nas reações do indivíduo e que, portanto, não haveria problema em consumir doses pequenas. A capacidade de julgamento de cada pessoa, outrora usada como teste, passou a não mais sê-lo e, logo, todos têm que respeitar os mesmos índices independentemente do que consideram certo para si.

Entretanto, nenhuma melhoria seria possível sem a realização de um amplo programa de conscientização. A veiculação de diversas propagandas do governo que alertavam sobre os perigos da direção sob qualquer estado de embriaguez foi importantíssima na percepção individual das mudanças necessárias. Isso fez com que cada pessoa passasse  a saber os riscos que infligiram a si e a todos à sua volta quando bebia e dirigia, amenizando a obrigatoriedade de haver um controle severo das forças policiais.

Leia também: 7 dicas práticas para economizar na faculdade

Conclusão

A conclusão, como é de se esperar, é a parte final do conteúdo dissertativo-argumentativo e tem duas formas de ser produzida: fazendo uma síntese, ou como é solicitado no Enem, com propostas de soluções para o problema levantado.

No caso da conclusão com propostas, é recomendado que o autor retome os problemas levantados em sua argumentação e proponha algumas intervenções para minimizar ou eliminar o problema em questão.

As soluções propostas devem ser detalhadas, se fundamentar em conhecimentos de diversas áreas e também respeitar os direitos humanos estabelecidos na Declaração Universal da ONU.

Confira um exemplo:

“É inegável a eficiência da Lei Seca em todas as suas propostas, formando uma geração mais consciente e protegendo os cidadãos brasileiros. Para torná-la ainda mais eficaz, uma ação válida seria o incremento da frota de transportes coletivos em todo o país, especialmente à noite, para que cada um consuma o que deseja e volte para casa em segurança. Além disso, durante um breve período, a fiscalização poderia ser fortalecida, buscando convencer motoristas que ainda tentam burlar o Estado. O panorama atual já é extremamente animador e as projeções, ainda melhores, porém apenas com a ação conjunta de povo e governo será alcançada a perfeição.”

Os três exemplos destacados fazem parte de uma redação nota 1.000 realizada na edição do Enem de 2013 pelo candidato Paulo Henrique Matta.

Modelo de redação nota 1.000 em 2019

Quer mais um modelo de redação para analisar e se inspirar? Confira o texto produzido pela candidata ao curso de Medicina Ana Clara Socha em 2019.

O tema da redação foi  “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”:

“Embora a Constituição Federal de 1988 assegure o acesso à cultura como direito de todos os cidadãos, percebe-se que, na atual realidade brasileira, não há o cumprimento dessa garantia, principalmente no que diz respeito ao cinema. Isso acontece devido à concentração de salas de cinema nos grandes centros urbanos e à concepção cultural de que a arte direcionada aos mais favorecidos economicamente. 

É relevante abordar, primeiramente, que as cidades brasileiras foram construídas sobre um viés elitista e segregacionista, de modo que os centros culturais estão, em sua maioria, restritos ao espaço ocupado pelos detentores do poder econômico. Essa dinâmica não foi diferente com a chegada do cinema, já que apenas 17% da população do país frequenta os centros culturais em questão. Nesse sentido, observa-se que a segregação social – evidenciada como uma característica da sociedade brasileira, por Sérgio Buarque de Holanda, no livro “Raízes do Brasil” – se faz presente até os dias atuais, por privar a população das periferias do acesso à cultura e ao lazer que são proporcionados pelo cinema. 

Paralelo a isso, vale também ressaltar que a concepção cultural de que a arte não abrange a população de baixa renda é um fato limitante para que haja a democratização plena da cultura e, portanto, do cinema. Isso é retratado no livro “Quarto de Despejo”, de Carolina Maria de Jesus, o qual ilustra o triste cotidiano que uma família em condição de miserabilidade vive, e, assim, mostra como o acesso a centros culturais é uma perspectiva distante de sua realidade, não necessariamente pela distância física, mas pela ideia de pertencimento a esses espaços. 

Dessa forma, pode-se perceber que o debate acerca da democratização do cinema é imprescindível para a construção de uma sociedade mais igualitária. Nessa lógica, é imperativo que o Ministério da Economia destine verbas para a construção de salas de cinema, de baixo custo ou gratuitas, nas periferias brasileiras por meio da inclusão desse objetivo na Lei de Diretrizes Orçamentárias, com o intuito de descentralizar o acesso à arte. Além disso, cabe às instituições de ensino promover passeios aos cinemas locais, desde o início da vida escolar das crianças, mediante autorização e contribuição dos responsáveis, a fim de desconstruir a ideia de elitização da cultura, sobretudo em regiões carentes. Feito isso, a sociedade brasileira poderá caminhar para a completude da democracia no âmbito cultural.”

Agora que você já conhece o modelo de redação solicitado no Enem e nos principais vestibulares do Brasil e tem acesso a alguns textos que podem ser referência para você, é hora de se dedicar aos estudos e colocar o conhecimento em prática.

Mas, antes de finalizar, vamos deixar aqui mais algumas dicas para que sua prova também se torne um modelo de redação nota 1.000 na próxima edição do Enem!

Sete dicas para potencializar suas chances de tirar uma nota 1.000

1 – Leia com atenção o edital do Enem e conheça os motivos que podem fazer com que você zere a sua redação;

2 – Estude com atenção as redações nota 1.000 das edições anteriores do Enem;

3 – Pratique o modelo de redação dissertativo-argumentativo utilizando as provas anteriores do Enem ou de vestibulares que você deseja concorrer;

4 – Estude o Guia de Redação elaborado pelo MEC. Nele, além de alguns exemplos de redação nota 1.000, você tem acesso aos comentários dos avaliadores;

5 – Mantenha-se bem informado sobre os principais assuntos que impactam o Brasil e o Mundo e tenha uma rotina de leitura.

6 – Pratique! Desenvolva seus textos baseados no modelo solicitado pelo Enem e cronometre o tempo que você precisará para elaborá-lo e passá-lo para o gabarito final.

7 – Acompanhe as dicas de redação e demais detalhes do Enem aqui no Blog do Vai de Bolsa e saia na frente da concorrência!

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *