Descubra se vale a pena mudar de curso

Descubra se vale a pena mudar de curso

Você só vai descobrir se vale a pena mudar de curso quando refletir sobre o impacto dessa mudança na sua vida. Escolher e conseguir a vaga da primeira vez já pode não ter sido fácil. Então, a ideia da troca de graduação precisa ser analisada com cuidado.

Em primeiro lugar, abandone esse pensamento de que você é obrigado a concluir um curso mesmo estando infeliz. Por mais triste e até um pouco chata que essa situação seja, pior é ignorar a própria insatisfação.

“Termina esse primeiro”, “Vai fazer o quê? Melhor concluir o curso”, “Daqui a pouco acaba, continue”. As pessoas irão te dizer frases assim o tempo todo. Isso porque familiares e amigos nem sempre são capazes de entender suas razões e nunca conseguirão sentir o mesmo que você. Por esse motivo, lembre que a palavra final sobre mudar de curso ou não, é apenas sua.

Neste texto, você vai ver algumas dicas e orientações para que essa decisão seja tomada com mais segurança e consciência.

Por que mudar de curso?

Antes de mais nada, pense sobre o que te fez chegar nesse pensamento. Você quer mesmo mudar de curso ou existem outras razões? A falta de motivação na faculdade é muito comum e nem sempre vai levar à desistência ou troca de graduação.

Por exemplo, ser reprovado em uma disciplina não significa que você escolheu a profissão errada. Talvez seja um sinal de que será preciso se dedicar mais a algumas áreas, ou seja, aquelas que você apresenta mais dificuldade.

Dessa forma, vamos imaginar que você entrou num curso de exatas e apesar de adorar a área, está odiando os cálculos. Logo, pode experimentar fazer um cursinho de matemática. Quanto mais entendemos um assunto, mais fácil é lidar com ele.

Além disso, mesmo que estivesse satisfeito, as dificuldades continuariam existindo. Afinal, é impossível gostar de tudo o tempo todo.

Agora, se o seu incômodo com o curso é crescente e você até já imagina outro que gostaria de fazer, fique atento as suas possibilidades.

Posso validar disciplinas que eu já fiz?

A validação de disciplinas vai depender da semelhança entre a grade curricular do seu novo curso e o antigo. Aliás, a carga horária também deve ser observada.

Por exemplo, se você faz Engenharia Mecânica e decide mudar para Engenharia Elétrica, provavelmente vai conseguir validar várias matérias. Afinal, os currículos das engenharias são bem parecidos nos dois primeiros anos.

Transferência interna

Esse tipo de transferência é feita dentro da própria instituição de ensino superior. Aliás, é a própria faculdade que determina quando serão abertas as inscrições para transferência interna.

Por isso, também é  importante que você verifique as condições do seu centro de ensino. Algumas universidades exigem que o aluno faça uma prova, que já tenha completado um percentual da carga horária do curso ou até mesmo concluído a primeira fase.

Outra questão é que suas chances de transferência estão ligadas ao número de vagas disponíveis. Assim, quanto mais vagas, mais probabilidade de conseguir. Por essa razão, ter um bom aproveitamento nas aulas e frequência regular são aspectos que podem ser levados em consideração.

Uma dica é procurar o departamento de ensino do seu curso, lá é possível que você consiga mais informações para não perder os prazos.

Transferência externa

Na transferência externa, também chamada de voluntária, o estudante vai trocar de  instituição de ensino e não necessariamente de curso.

Assim como na transferência interna, suas chances vão depender da quantidade de vagas e de alguns requisitos. Seja um histórico escolar com notas satisfatórias ou uma prova específica.

O calendário para pedir essa transferência é estabelecido pela instituição de ensino que você quer estudar. Fique atento, pois algumas faculdades abrem esse processo seletivo apenas uma vez por ano.

Aliás, uma coisa que nem todo mundo sabe é que você pode tentar transferência de uma faculdade particular para uma universidade federal. Não sendo obrigado ser de uma instituição privada para outra ou de uma pública para outra pública, por exemplo.

Fies e Prouni

Para os estudantes que conseguiram bolsa pelo Programa Universidade para Todos (Prouni) ou financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), as regras são um pouco diferentes.

Prouni

O Prouni permite transferências internas e externas de acordo com algumas condições. Vale lembrar que pela natureza do próprio programa, não é permitido pedir transferência para uma universidade pública. Além disso, não é possível mudar de bolsa parcial para integral e vice versa.

Segundo o Manual do Bolsista do Prouni, para mudar de curso, habilitação ou mesmo de instituição de ensino sem perder a bolsa, é preciso que:

  • As faculdades e/ou universidades envolvidas concordem com a transferência;
  • A instituição de ensino e o curso escolhido estejam credenciados no Prouni;
  • Haja vaga no curso escolhido para transferência do aluno;

Caso o processo de transferência esteja finalizado e formalizado segundo as condições acima, é emitido um Termo de Transferência do Usufruto de Bolsa. Em seguida, o aluno começa a utilizar a bolsa no novo curso. Sendo que será descontado o tempo já utilizado no curso de origem.

Além disso, o aluno também pode solicitar transferência em casos excepcionais. São eles:

  • Extinção de curso;
  • Fim das atividades da instituição;
  • Se o estudante for servidor e tiver que mudar de sede por interesse da administração;
  • Se o responsável pelo estudante ou o próprio for servidor público federal civil ou militar e for transferido ou removido e isso acarrete modificação de endereço;

Vale destacar que é proibida a cobrança de taxa de matrícula como pré-requisito para que os pedidos de qualquer tipo de transferência sejam analisados pelas instituições.

Fies

Para quem utiliza o Fies, é preciso ficar atento ao período de aditamento. O aditamento é simplesmente a renovação do contrato que o estudante deve fazer a cada semestre para continuar no programa.

Assim, ele pode tentar transferência para mudar de curso ou de instituição. Lembrando que para mudar de faculdade, o aluno deve continuar no mesmo curso. Já para mudar de curso, o estudante deve continuar na mesma instituição de ensino.

Outro detalhe é que a nota de corte do Enem não pode ser inferior à graduação que agora você deseja. Por exemplo, passou em Enfermagem com 700 pontos e agora quer Medicina, cuja nota é a partir de 800. Nesse caso, a transferência será negada.

Além disso, verifique se o centro de ensino que você deseja estudar é credenciado no programa e se o curso escolhido é reconhecido pelo MEC.

Escolha o seu caminho

Neste texto, você ficou por dentro de algumas informações sobre mudanças de curso. Apesar disso, a principal delas só você pode dar.

Converse com seus colegas, amigos e familiares sobre isso. Ainda que eles não consigam entender seus objetivos, a partir dos diálogos podem sair ideias e insights que vão te ajudar a escolher o melhor caminho.

Aliás, já viu esse discurso do ator Jim Carrey? Ele fez como paraninfo de uma turma de graduandos da Universidade de Negócios de Maharishi, em Iowa, nos Estados Unidos. Garanto que pode te ajudar a refletir sobre o pensamento de mudar de curso ou não.

Agora, continue acompanhando os textos aqui do blog Vai de Bolsa. Preparamos vários conteúdos para você. Até a próxima!