pesquisador

Quer ser um pesquisador? Construa uma carreira acadêmica

Você já pensou em ser um pesquisador? Saiba que nenhuma atividade é mais importante para o desenvolvimento tecnológico em várias áreas no país do que a pesquisa. Embora bastante importante, muitas vezes é uma carreira que não é vista ou reconhecida pela sociedade. Isso porque, após formado em um curso de graduação, o caminho natural é seguir uma carreira convencional na sua área de atuação.

Isso acontece porque ao escolher o tradicional o retorno acaba sendo mais rápido e exige menos tempo de dedicação aos estudos acadêmicos. Portanto, a opção de carreira de pesquisador acaba sendo desconsiderada, pois leva um certo tempo de investimento e o resultado nem sempre é rápido. Existem também opções de profissões com foco em pesquisa na área da saúde, por exemplo.

Se você tem interesse em seguir na carreira acadêmica, saiba que esse é o melhor caminho para se tornar um pesquisador. Além de poder se dedicar a pesquisa, também será possível dar aulas e ser um professor universitário. Ou seja, com uma carreira acadêmica estruturada, você também terá uma remuneração melhor.

Confira a seguir algumas dicas para você que quer ser pesquisador atingir o objetivo.

Leia também: Baixe grátis o nosso e-book Guia para conquistar o primeiro emprego

Como se tornar um pesquisador

O primeiro passo para isso é você ser movido pela curiosidade. Ou seja, não estar satisfeito com tudo o que você sabe e sentir a constante necessidade de estudar e ir além. Portanto, esse é o pontapé inicial. E se você nota que esse sentimento move você, certamente é um forte indício de que você tem o perfil de um pesquisador.

Ao identificar essa característica no seu perfil e se você deseja trabalhar no campo da pesquisa, agora é hora de saber como trilhar esse caminho. Para isso, é preciso você ter em mente que, como qualquer caminho profissional ou escolha que se faça na vida, cada decisão acarreta em sacrifícios.

Portanto, é fundamental perceber que você está pronto pra encarar os desafios futuros. Veja a seguir alguns passos que são fundamentais para se tornar um pesquisador.

Investir na carreira acadêmica

Investir na carreira acadêmica é a principal escolha que você deve fazer. Pois é através dela que será possível atuar no campo da pesquisa. Saiba que é possível investir nos estudos acadêmicos em qualquer formação que você tenha escolhido.

Sendo assim, a pesquisa não é restrita somente a uma área ou formação específica. A carreira acadêmica é recomendada para quem deseja dar aulas nas universidades. Dese modo, ela pode ser construída desde o momento em que você ingressou no curso superior.

É comum muitos alunos encontrarem seus objetivos profissionais durante esse percurso. Sendo assim, se você deseja ser um pesquisador, é interessante que você comece a procurar quais são as suas áreas de interesse.

Para isso, é importante começar observar e participar das oportunidades que estão ao redor na graduação. Isso pode ser feito através de eventos ou congressos acadêmicos, saiba que eles ocorrem em vários momentos durante os semestres.

As possibilidades para investir na carreira acadêmica são muitas, como por exemplo: monitoria, atividades curriculares ou projetos de extensão. Além de refinar os seus estudos, você acumulará experiência e ficará conhecido no ambiente acadêmico através de sua participação.

Obviamente, existem áreas que são mais promissoras do que outras, pois recebem mais investimento e são mais visadas. Mas isso não quer dizer que uma área menos valorizada não garanta resultados satisfatórios.

Vale lembrar que muitas pesquisas são discretas e os resultados nem sempre são evidentes na sociedade. Mas acredite, que graças a elas, a ciência obteve avanços significativos em todas as áreas.

Procure algum projeto de pesquisa quando estiver na graduação

Para investir na carreira acadêmica, é primordial você começar a fazer isso desde a graduação. A melhor estratégia para isso é através de projetos de pesquisa. Pois é através deles que você começa a montar um estudo sólido para desenvolver a carreira acadêmica.

Ao fazer isso, você terá contato com professores que também são pesquisadores e isso permite que você vá se familiarizando com o meio acadêmico.

É importante lembrar que isso é comum a todos os cursos de graduação, sem distinção. Pois em cada um desses cursos, provavelmente exista algum projeto de pesquisa em andamento que você pode fazer parte. Ou seja, isso vale para qualquer área, sendo ela das exatas, humanas ou ciências.

Para descobrir sobre projetos de pesquisas, você deve ficar de olho nos editais que ficam expostos nos murais das universidades ou falar diretamente com algum professor que você tenha mais afinidade.

Sem dúvidas, ele vai saber lhe indicar quem seja responsável pelo projeto ou até mesmo informar sobre algum outro. Portanto, esse é o primeiro passo para investir na carreira acadêmica isso permitirá você elaborar um currículo sólido e confiável.

O projeto de pesquisa também garante a você publicações de artigos, por exemplo. Saiba que as publicações científicas valem muito para o currículo acadêmico. Pois são elas que ajudam você a se familiarizar com o rigor científico. Portanto, esse é um dos melhores investimentos que você pode fazer desde a graduação.

Invista também na pós-graduação

Saiba que para se tornar um pesquisador, será necessário investir em um curso de pós-graduação. Para isso, é importante você entender que existem duas modalidades de ensino: lato sensu e stricto sensu. Saiba que cada um deles consiste em caminhos profissionais diferentes.

Mas de qualquer modo, a pós-graduação é designada a quem deseja se especializar em uma carreira após concluir os estudos. Portanto, ela oferece um nível de estudo vertical, o qual você se especializa em uma área específica.

Veja a seguir resumidamente o que quer dizer cada uma dessas modalidades:

  • Lato sensu: Essa modalidade é a mais adequada para quem deseja atuar no mercado de trabalho convencional. É através dessa modalidade que será possível encontrar cursos de MBA ou especializações.
  • Stricto sensu: Se você tem o objetivo de ser um professor universitário e pesquisador, esse é o caminho que levará você a esse destino. Essa modalidade consiste em um aprofundamento maior de estudo.

Como funciona o mestrado

O mestrado é um importante estágio de aprofundamento teórico. O tempo de conclusão dura em média dois anos e é necessário ter dedicação exclusiva para estudar e pesquisar. No final desse percurso, você deverá elaborar uma dissertação, que será avaliada por uma banca examinadora.

Após obter a aprovação por essa banca, o título de mestre será seu e você poderá avançar para o doutorado.

Leia também: Você sabia que é possível fazer mestrado online?

Como funciona o doutorado

O doutorado é um processo semelhante ao mestrado, porém com um aprofundamento ainda maior. Nesse estágio, você deverá elaborar uma tese. Isso quer dizer que nessa parte, você deverá colocar em prática a sua pesquisa e desenvolver essa investigação no campo da ciência ao longo de 4 anos.

O doutorado é dividido em duas partes, qualificação e defesa. Ambas as etapas são aprovadas por uma banca examinadora. Após a sua qualificação ser validada, a tese tem andamento e no último ano ocorre a defesa. Após a aprovação da banca, o título de doutor é seu.

Para chegar a esse nível acadêmico, é fundamental você ter investido ao longo de sua carreira acadêmica em estudos e pesquisas. Isso garante a você uma melhor qualificação na hora em que estiver concorrendo a uma bolsa na pós-graduação ou a uma vaga tanto na etapa do mestrado, quanto doutorado.

Qual a próxima etapa após o doutorado?

Após obter o título de doutor, é importante você se manter ativo na universidade e ficar sempre de olho se existe algum edital aberto para concurso de professor. Saiba que você pode ocupar essa vaga como professor substituto, que tem um tempo determinado de contrato ou adjunto, que passa a fazer parte do quadro docente da universidade.

Vale lembrar que os concursos são oferecidos somente na universidade pública, isso quer dizer que garante estabilidade, portanto, tranquilidade na ocupação da profissão.

Se você está ansioso para começar a dar aulas em universidades, e não tem surgido nenhum concurso para a sua formação. Saiba que as instituições particulares também podem ser uma ótima opção de carreira.

Em algumas universidades particulares não é necessário ter o título de doutor, mas ele pode ser fundamental na hora de ocupar a vaga. Portanto, o doutorado coloca você em um patamar diferenciado na carreira de professor e pesquisador.

Quando você começar a dar aula em uma universidade, você estará apto a desenvolver pesquisas e orientar alunos para estudar em alguma área específica.  É aí que você começa a se desenvolver como pesquisador e a descobrir novas possibilidades para o avanço da pesquisa.

Conclusão

E aí? Se interessou pela carreira de pesquisador? Saiba que será necessário se dedicar aos estudos e montar uma rotina para dar conta do conteúdo. Sendo assim, ter afinidade com o hábito de estudar e pesquisar deve ser uma característica do seu perfil.

Afinal de contas, o que é um mestre se não um estudante? Essa pergunta se aplica também a quem é pesquisador. Pois, o que seria de um projeto que deu certo sem muita pesquisa e teoria, não é mesmo?

Se você gostou desse assunto e deseja saber mais sobre educação, mercado de trabalho ou curiosidades, não deixe de acessar o blog Vai de Bolsa.

  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *