plano de estudos

Como montar um bom plano de estudos

Você já deve ter ouvido a palavra planejamento associada a questões financeiras ou ligadas a vida profissional e ao trabalho. Mas planejar é uma atividade que também tem tudo a ver com os seus estudos. Isso porque montar um bom plano de estudos é um dos primeiros passos para você alcançar aquele sonho de ingressar em uma boa universidade, ser aprovado no curso superior dos seus sonhos, tirar uma boa nota no Enem, ou passar naquela prova de vestibular superconcorrida. Sim, tudo isso é possível se você montar um bom plano de estudos, logo no início da jornada.

Nesse caso, o segredo é fazer do tempo o seu principal aliado. Ou seja, é preciso aproveitar ao máximo o seu tempo disponível de uma forma organizada, que favoreça os estudos.

Para isso, é possível aplicar uma série de técnicas de aproveitamento e gestão do seu tempo de estudos. Elas podem ser aplicadas tanto por quem já está na faculdade quanto por quem está no ensino médio. Abordamos a seguir algumas das técnicas mais importantes para você se dar bem nos estudos e atingir os objetivos.

Como você estuda hoje?

O primeiro passo para você montar um bom plano de estudos é pensar como você estuda hoje. Resumindo em uma palavra, fazer um diagnóstico. Assim como um médico analisa um paciente antes de passar uma receita. Qual sua principal dificuldade para conseguir estudar? Quanto tempo do seu dia são dedicados para estudar? O que incomoda você nessa hora?

O objetivo é verificar o que atrapalha os seus estudos, o porquê você não tem tempo de se dedicar o quanto gostaria. Sabemos que a rotina e a correria do dia a dia geram desorganização nas tarefas e isso pode afetar diretamente os estudos.

Depois disso, a ideia é você priorizar as atividades que são mais importantes neste momento (entre elas os estudos). Separe o tempo disponível para cada uma delas durante todos os dias.

Planejamento: tem hora para tudo

Separe em uma tabela todas as principais atividades do seu dia e estabeleça um tempo mínimo e máximo para cada uma. Aqui entram o trabalho, o estudo, comer, dormir, o lazer, entre outros. Como o foco é montar um bom plano de estudos, então tente reservar um tempo definido por dia para estudar fora do horário da aula. Trate esse tempo de estudos como um compromisso.

Aqui entra uma dica importante que é aprender a dizer “não” quando necessário. Como assim? Não deixe que outras atividades, principalmente de lazer, atrapalhem seu plano de estudos. Portanto, reserve o tempo para sair com os amigos ou para ver sua série favorita no final de semana. Tudo isso de forma a não prejudicar o horário do estudo.

Leia mais: Quantas horas é preciso estudar por dia para ter bons resultados

Um bom local para estudar faz a diferença

Agora que você definiu os horários das suas atividades e a rotina de estudos, é importante pensar em um local adequado para estudar. Um espaço com muito barulho, sujo, com pouca iluminação e com muitas distrações podem prejudicar bastante o momento de estudar. Atrapalha que seu tempo seja bem aproveitado para isso.

Se você vai estudar em casa, encontre uma boa cadeira e uma mesa confortável. Pode ser no seu quarto, sala ou outro local reservado, onde você consiga focar nos estudos. Cama ou sofá afetam seu rendimento. Caso você tenha que estudar fora de casa, uma boa dica é procurar bibliotecas públicas. Lá, você encontrará mesas, cadeiras e silêncio. Geralmente, as bibliotecas de universidades públicas, mesmo para quem não é aluno, são abertas ao público em geral. Encontre uma de preferência próxima da sua casa e estabeleça um tempo para estudar por lá.

Definido o local, não esqueça de ter os materiais necessários para os estudos sempre em mãos. Se está em casa, organize prateleiras e locais apropriados para colocar os livros e demais utensílios. Se está fora de casa, organize uma mochila ou pasta com o material dos estudos ou disciplinas do dia.

O lazer – e o sono – também são importantes

De nada adianta montar um bom plano de estudos se não reservar espaço para o descanso, o lazer e para dormir. Estabelecer uma rotina desgastante de estudos pode ser improdutivo, pois resultará em esgotamento físico e mental.

Não vale a pena forçar a barra. Por isso, é importante permitir momentos de diversão e relaxamento, pode ser entre família ou amigos, ou uma atividade física. Isso permitirá que o corpo e a mente recarreguem as energias e seus estudos rendam melhor.

Além do lazer, evite reduzir suas horas de sono, ou avançar estudando na madrugada. É preciso dormir entre 6 e 8 horas todas as noites, para favorecer a concentração e a disposição para estudar no dia seguinte.

O cansaço pode afetar, inclusive, o processo de aprendizagem. Portanto, tudo é uma questão de equilíbrio. Passar no vestibular, ou no Enem, ou ir bem em alguma prova do colégio ou da faculdade é muito importante para você, mas não abandone atividades de lazer e convivência.

Defina as prioridades no plano de estudos

Vamos para a parte prática: agora que você já organizou seu tempo e local de estudos, vamos começar a estudar. Mas, por onde começar? A dica aqui é dividir as disciplinas por nível de dificuldade. Ou seja, separe as matérias que você tem mais afinidade daquelas que são mais complicadas e difíceis. Reserve mais horas de estudos para as difíceis. Sabemos que isso não é uma tarefa fácil e que somos atraídos pelas disciplinas que mais gostamos.

Mas pense que resultados melhores virão se você enfrentar e dedicar mais tempo para as disciplinas difíceis. E, enquanto estiver estudando, cuidado com o seu celular e as redes sociais. Dê um tempo a eles. Não atenda às notificações e conclua sua tarefa de estudo.

Leia mais: Como estudar e momorizar conteúdos? Conheça as melhores técnicas

Metas diárias para melhorar desempenho

Um bom plano de estudos inclui estabelecer metas diárias de leituras e disciplinas. Como assim? É menos cansativo iniciar os estudos por uma só disciplina, por exemplo, em um número menor de páginas de um livro e, a cada dia, aumentar o número de disciplinas e de páginas, de forma gradativa. Essa estratégia passa uma sensação de que a meta será mais facilmente cumprida, sem culpa, e não afeta a motivação para os estudos.

Lembre-se sempre de incluir nas metas o tempo de leitura, exercícios e revisão de conteúdo.

Método do quadro de horários

Um método interessante para fazer um bom plano de estudos é montar um quadro de horários de atividades para sua semana, de segunda-feira a domingo. Para cada hora do seu dia, exceto as de sono, defina uma tarefa. Elabore o quadro completo com a sua rotina atual e depois um segundo quadro com a nova rotina de estudos, tentando aplicar o que você leu até aqui neste texto.

Você pode desenhar e salvar o quadro em uma planilha de Excel ou até fazer à mão, em um papel de qualidade, e deixar pendurado em um lugar visível da sua casa, no quarto ou até na geladeira. Após fazer o primeiro quadro, você vai perceber o quanto pode organizar sua rotina no sentido de reservar mais horas para os estudos, entre diferentes disciplinas, leituras, revisões e exercícios.

Mude, adapte, reavalie

Um bom plano de estudos não é algo fixo, que não possa ser alterado com o tempo. Pelo contrário! É natural iniciar o cumprimento do plano e, ao longo do percurso, perceber que a rotina imposta está cansativa, ou há dificuldade na concentração, ou estão faltando horas de sono, entre outras queixas. É possível também uma reação inversa: há espaço para reservar mais tempo para os estudos.

Caso isso ocorra, reavalie seu plano e estabeleça mudanças. Não siga em frente com algo que você não esteja à vontade. O importante é fazer com que estudar seja algo prazeroso na sua vida, e não maçante e desgastante. Adapte seu plano de estudos até chegar no modelo mais produtivo e apropriado para você e boa sorte!

  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *