As novas tecnologias, os avanços na comunicação e da computação, a era digital, entre outros aspectos, estão mudando rapidamente a maneira como o mercado absorve profissionais. Em outras palavras, estamos falando das habilidades exigidas aos profissionais do futuro. Ao contrário do que muitos pensam, o perfil desse profissional não se restringe apenas a títulos acadêmicos, mas sim uma série de competências pessoais e interpessoais. Portanto, se você não quer ficar para trás na sua área de atuação, precisa conhecer o que se espera do profissional do futuro.

Em resumo, as habilidades que extrapolam os diplomas de graduação e pós-graduação estão ligadas, muitas vezes, a um lado humano. Ou seja, as empresas têm buscado uma humanização das atividades internas e externas. E, para isso, precisam contar com profissionais aptos para colocar em prática essa estratégia. Muitas vezes, obter essas competências passa pelo desenvolvimento profissional.

Você já parou para pensar, por exemplo, sobre inteligência emocional? Se você quer ser um profissional do futuro, separamos seis habilidades chaves para você chegar lá.

Leia mais: 5 características que estão em alta no mercado

Profissional do futuro x profissional tradicional

Antes de pontuarmos as competências do profissional do futuro, vamos diferenciá-lo do profissional tradicional. O último é aquele que desempenha seu trabalho de maneira linear. Ou seja, atuam em obediência a uma cadeira hierárquica. Em outras palavras, atendendo à chefia imediata, sem qualquer questionamento. Apenas operacionalizando. Nesse ambiente, reina a impessoalidade e a priorização aos processos, ao invés das pessoas.

Por outro lado, o profissional do futuro se relaciona com tudo e todos a sua volta. Trabalha em equipe, influencia seus colegas a atingir metas em comum, sabe se comunicar e tem empatia. Neste post, vamos aprofundar justamente essas caraterísticas. O objetivo é ajudar você a desenvolver essas habilidades para colocá-lo em posição de destaque no mercado de trabalho.

Uma lista extensa de habilidades

Em 2019, o Fórum Econômico Mundial divulgou o relatório The Future of Jobs Report. O estudo buscou entender quais habilidades serão fundamentais para alguém que deseja crescer no mercado de trabalho. O relatório apontou, ainda, que as profissões que terão mais destaque no futuro próximo serão as ligadas às áreas da engenharia, computação, arquitetura e matemática. Ou seja, são áreas que exigem do profissional senso crítico, análise e inteligência de dados.

O relatório The Future of Jobs Report também listou as dez principais habilidades necessárias para o profissional do futuro. É importante pontuá-las aqui:

  • Pensamento analítico e inovação
  • Aprendizagem ativa e estratégias de aprendizagem
  • Criatividade
  • Originalidade e iniciativa
  • Design e programação de tecnologia
  • Pensamento crítico
  • Resolução de problemas complexos
  • Liderança e influência social
  • Inteligência emocional
  • Raciocínio
  • Resolução de problemas e idealização
  • Análise e avaliação de sistemas.

A Organização das Nações Unidas (ONU) também divulgou recentemente uma lista com as 10 habilidades do profissional do futuro. Vamos compartilhar aqui, para somar às competências do relatório The Future of Jobs Report:

  • Flexibilidade cognitiva
  • Negociação
  • Orientação para servir
  • Julgamento e tomada de decisões
  • Inteligência emocional
  • Coordenação com os outros
  • Gestão de pessoas
  • Criatividade
  • Pensamento crítico
  • Resolução de problemas complexos

A partir dessas duas listas, vamos abordar com mais detalhes seis habilidades chaves para você ser um profissional do futuro.

Inteligência emocional

Inteligência emocional é um termo que você precisa conviver urgentemente. Além disso, aplicá-la em sua vida pessoal e profissional. Tanto que ela aparece na lista do Fórum Econômico Mundial e da Organização das Nações Unidas (ONU) como habilidade importante do profissional do futuro. Mas o que é inteligência emocional? Dificilmente ela está implícita nos currículos.

A inteligência emocional é a habilidade de controlar suas emoções e compreender a de outras pessoas. O objetivo é estabelecer relações saudáveis e adquirir maior qualidade de vida. De fato, o resultado vai refletir na sua carreira. Parece simples, não é? No entanto, é uma competência bastante complexa. O resultado disso é que hoje existem até escolas e cursos com foco nesse assunto.

Alguns deles, por exemplo, são oferecidos pela Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (Sbie). A inteligência emocional pode ser aplicada a qualquer pessoal, em qualquer área ou carreira.

Criatividade

A criatividade também é uma habilidade que se encontra nas duas listas de qualidades do profissional do futuro. O termo mais ligado à criatividade é a inovação. Ou seja, desenvolver o seu lado criativo em ambiente de trabalho pode gerar inovação à empresa e, com isso, melhores resultados. Uma pessoa criativa também tem uma postura mais pró-ativa na resolução de problemas a sua volta, não apenas no âmbito da empresa ou profissional.

No entanto, como estamos com foco no lado profissional, não fique acomodado. Se permita a utilizar a criatividade para contribuir com a sua equipe e a sua empresa, sem medo de errar. Vamos dar um exemplo: o profissional criativo consegue unir informações diferentes e, com isso, elaborar ideias inovadoras que resultam em algo novo. Essa lógica já foi pano de fundo para o surgimento de vários produtos inovadores no mercado.

Em outras palavras, a criatividade é uma grande vantagem do ser humano frente às máquinas e computadores. Pois apenas as pessoas podem tê-la e desenvolvê-la. Por essa razão, é tão valorizada no mercado.

Pensamento crítico

O pensamento crítico é outra característica do profissional do futuro que se encontra nas duas listas das organizações acima citadas. Em resumo, ter pensamento crítico é não aceitar passivamente os processos ou situações sem antes fazer uma reflexão. Nesse caso, o raciocínio e a lógica caminham juntas no questionamento a problemas dentro das organizações.

Por meio dessa habilidade, os profissionais do futuro consegue abstrair prós e contras de situações problemáticas nas empresas. E, com isso, propor diferentes soluções.

Resolução de problemas complexos

A resolução de problemas complexos é a quarta habilidade que está presente nas duas listas destacadas. Essa é uma competência que pode ser desenvolvida ao longo da carreira profissional, por meio de conhecimento e experiência. Quando falamos de problemas complexos, estamos mencionando obstáculos nunca antes vistos no ambiente empresarial. Ou seja, problemas de difícil solução, já que são novidade para a equipe.

É aí que entra o profissional do futuro, que com uma base sólida de pensamento crítico irá propor uma solução. Quem tem essa habilidade em sua determinada área de atuação será sempre destaque no mercado de trabalho. Além disso, será requisitado pelas empresas.

Flexibilidade cognitiva

Você já ouviu falar em flexibilidade cognitiva? Em outras palavras, é a habilidade de ampliar os modos de pensar. Ou seja, analisar os problemas em todos os lados e pontos de vista. Com isso, imaginar caminhos diferentes para um mesmo objetivo. A flexibilidade cognitiva diz respeito a pessoas que entram em constante conflito com visões de mundo e se sentem incomodadas com a zona de conforto.

Desfavorecer a flexibilidade acaba criando barreiras para enxergar novas soluções a problemas dentro das empresas. Além disso, um profissional flexível tem mais disposição para aprender. Por isso, o profissional com perfil flexível é tão requisitado entre as empresas.

Gestão de pessoas

Talvez uma das maiores dificuldades de qualquer empresa é a gestão de pessoas. Ou seja, como manter sua equipe ou seus funcionários motivados e trabalhando para um objetivo em comum. Por isso, o profissional do futuro que tiver habilidade com gestão de pessoas será diferenciado. Saber gerenciar uma equipe – com pessoas que ficam doentes, cansadas, distraídas, etc – é uma competência muito valiosa.

Nesse caso, o grande desafio está em fazer uma equipe funcionar bem e em sintonia com os objetivos e metas da empresa. Sem que para isso o único fator motivacional seja um salário atraente, por exemplo.

Leia mais: Conheça tudo sobre o curso de gestão de pessoas

Você é um profissional do futuro?

E aí, você se considera um profissional do futuro? O blog Vai de Bolsa pode te ajudar nessa missão. Confira no blog mais dicas sobre cursos, capacitações, mercado de trabalho e profissões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui