A função de uma universidade não é somente formar novos profissionais pelo mercado, por meio da oferta de cursos de graduação e pós-graduação. Essas instituições têm um papel social muito importante no desenvolvimento de pesquisas e também na extensão universitária. Ou seja, ações gratuitas voltadas diretamente à população. Nesse sentido, projetos de extensão para a comunidade podem ser uma ótima opção para atrair pessoas para a faculdade.

Em outras palavras, é através de projetos de extensão que ocorre uma maior integração entre a universidade a população.

Acompanhe a seguir como funcionam os projetos de extensão para a comunidade desenvolvidos nas universidades. Saiba também em detalhes qual a importância dessas ações para o dialogo entre sociedade e comunidade. E fique por dentro de como participar de um projeto de extensão.

Como funciona o projeto de extensão para a

comunidade

Esse é o nome dado a toda produção científica promovida nas universidades e destinadas ao público externo. Resumidamente, essa é a forma de cumprir o papel social do ensino e tornar democrático o acesso e o diálogo entre comunidade e universidade.

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), o ensino superior deve desenvolver como prática social a inclusão daqueles compõem a comunidade externa da faculdade e deve promover a difusão do ensino não somente dentro das universidades. Mas ao redor e além dos muros das instituições, agregando o pluralismo cultural, permitindo que todos tenham acesso às universidades e instituições de ensino.

Essa lei salvaguarda a todos o direito e o acesso a educação e assim permite que a universidade seja de todos. Por isso, esse projeto é denominado extensão universitária, pois ele vai além dos muros universitários.

Oportunidades de inclusão

Para isso, as universidades elaboram projetos de pesquisa que alcançam as comunidades externas e assim criam oportunidades de inclusão e difusão do ensino através de projetos científicos e de iniciação científica. Desse modo, as universidades destinam cursos, atendimentos, palestras e outras ações que beneficiam comunidades dos mais variados perfis sociais.

Você já deve ter visto, por exemplo, que a universidade pública do seu bairro oferece curso pré-vestibular ou Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para estudantes em vulnerabilidade social, não? Ou ainda atendimento odontológico, psicológico ou médico. Esses são, portanto, projetos de extensão para a comunidade.

Alguns exemplos de projetos de extensão

Entre os projetos, as universidades destinam muitos cursos para capacitação e palestras que podem servir de referência para você se inspirar e buscar mais conhecimento.

  • Cursos, palestras e conferências;
  • Atividades de ensino a distância;
  • Oficinas de leitura para pessoas com deficiência;
  • Oficinas de escrita;
  • Aulas de língua estrangeira;
  • Aulas de Yoga;
  • Apresentações culturais, como teatro, pintura, artesanato
  • Eventos esportivos;
  • Escolas e hospitais móveis.

As possibilidades de fazer um curso de extensão acadêmica são muitas. Para isso, você deve identificar aquilo que está de acordo com o seu perfil e ir atrás nas instituições. Certamente, isso trará crescimento tanto pessoal quanto profissional a você e fará com que estudar em um curso superior seja algo tangível.

Sendo assim, os projetos de extensão formam uma ponte entre a comunidade e a faculdade, incentivando as pessoas a buscarem informação e capacitação.

Por isso, não confunda cursos de pós-graduação com projetos de extensão. Leia mais sobre o assunto no Blog Vai de Bolsa.

Ações voltadas à comunidade

Você já ouviu falar dos Hospitais Universitários? Saiba que esses são centros hospitalares mantidos e gerenciados pelas universidades. Eles prestam um serviço muito nobre ao público externo da faculdade. Lá, você poderá encontrar alguns projetos de extensão que dão suporte às comunidades do entorno das faculdades.

Um exemplo muito claro é a possibilidade de fazer o teste da orelhinha e do pezinho nos recém-nascidos de forma gratuita. Além disso, é possível ter assessoria psicológica, odontológica, fonoaudiológica, fisioterapeuta e outros através do atendimento prestado à população por esses centros através do SUS (Sistema único de Saúde).

Você pode se informar mais sobre os hospitais universitários mais próximos através desse link. O Ministério da Educação (MEC) tem uma relação desses centros e é de fácil acesso. Portanto, esse centros de saúde possibilitam que a população tenha um atendimento gratuito de diversos segmentos das áreas da saúde, que são viabilizados através dos projetos de extensão de cada curso.

Extensão e qualidade de vida

Além das áreas da saúde, existem também outros projetos que visam melhorar a qualidade de vida das pessoas através de pesquisas científicas desenvolvidas nas universidades. Cursos de arquitetura, eletrônica, mecânica e engenharia, por exemplo, constantemente desenvolvem projetos sustentáveis e que agregam conhecimento ao ambiente extra acadêmico.

Um ótimo exemplo de um projeto sustentável é o do ônibus movido por energia solar da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O projeto foi iniciado no ano de 2014 e batizado com o nome de “Desenvolvimento de ônibus elétricos para transporte público por energia solar fotovoltaica” e o ônibus de eBus. O ônibus entrou em circulação no mês de março do ano de 2017.

Esse é o primeiro ônibus 100% elétrico e movido com energia solar no país. Ele é ainda é destinado somente aos estudantes, mas a promessa é de que esse projeto se torne viável ao público externo. Porém, para esse feito é necessário investimento e recurso financeiro para manter o projeto. Você pode conferir e se informar mais clicando nesse link.

Qual a importância dos projetos de extensão para a comunidade

O objetivo principal dos projetos de extensão é buscar o desenvolvimento das políticas públicas que visam melhorar as diversas áreas que afetam o convívio humano. Se para melhorar a habitação, saneamento, trânsito, transporte e mobilidade urbana, ou até mesmo para promover o trabalho realizado nas universidades.

Isso proporciona uma melhor gestão e transparência das atividades acadêmicas e ainda integra o público às pesquisas científicas fortalecendo o conhecimento prestado nessas instituições de ensino. Sendo assim, é de extrema importância a participação das comunidades externas nesses projetos, pois isso garante maior visibilidade e assim os órgão competentes destinam verbas para financiar o desenvolvimento das pesquisas de extensão.

Portanto, esse seria o modo de demonstrar resultados pelo investimento feito e assim angariar mais verbas para a pesquisa acadêmica destinada ao público externo das universidades.

Como participar dos projetos de extensão

Normalmente, os sites das instituições divulgam editais com a oferta de cursos e datas de palestras. Para isso, é preciso visitar esses sites com certa frequência. Às vezes também é comum os veículos de informação de cada cidade divulgar algum evento que seja de importância para a comunidade ao redor e assim, a mídia local também apoia a divulgação dos projetos de extensão.

Outra maneira de se informar é conversar com os amigos ou quem é estudante universitário. Quem é do meio acadêmico costuma estar atualizado sobre os projetos de extensão que estão ocorrendo ou previstos para ocorrer.

Portanto, para participar, o primeiro passo é estar informado sobre algum tema de interesse. Após isso, é importante verificar se a instituição não exige uma inscrição prévia para certos cursos ou palestras. Essa á uma maneira de controlar o fluxo de participantes com precisão e também de obter algum certificado, caso seja um curso de especialização, por exemplo.

Impacto na vida das pessoas

É importante perceber que as universidades têm influencia muito positiva no meio social. É através dessas instituições de ensinos que várias pesquisas são feitas, impactando positivamente na vida das pessoas. Além disso, esses projetos permitem o fortalecimento da ciência e comprovação de resultados através da inclusão de todos. Isso torna o ensino universitário democrático, conforme é a proposta do próprio nome “universidade”.

Mas para essa difusão da ciência e do conhecimento, é necessário muito apoio e participação local para que cada vez mais investimento seja destinado à pesquisa. Para desse modo, tornar melhor os vários segmentos que afetam o convívio e as vidas humanas.

Se você gostou desse assunto e deseja saber mais sobre, educação, ensino, mercado de trabalho ou curiosidades, não deixe de acessar o blog Vai de Bolsa. Lá você encontrará informações relevantes para ajudar você a tomar decisões assertivas tanto para a jornada acadêmica, quanto profissional e pessoal.