quantas questões tem o enem

Quantas questões tem o Enem? Tire suas dúvidas sobre a prova!

  • Enem
  • 15/set/21
  • por Diógenes Manfroi de Barros

Você está começando a se preparar para entrar na faculdade? Ótimo! Isso vai te ajudar a garantir uma excelente carreira no futuro. Uma das principais formas de entrar na universidade é fazendo o Enem. Porém, antes de fazer a prova, é importante conhecer mais dela. Você sabe quantas questões tem o Enem?

Se engana quem acha que pra ir bem no principal exame do Brasil, é só decorar as matérias. Você precisa ter uma boa análise de discurso e prestar bastante atenção nos enunciados da prova. Porém, outra dúvida recorrente é como o exame é formado, ou seja, quantas questões tem nele.

Pra te ajudar a entender um pouco mais sobre o Enem, vamos te mostrar algumas características da prova, as quais devem te dar uma boa base de como estudar e se preparar melhor. Continue lendo o texto para não perder nenhum detalhe sobre a avaliação e finalmente saber quantas questões tem o Enem. Vamos lá?

Leia também: O que estudar para o ENEM? Veja como se organizar!

Bolsa ENEM
👉 Estão abertas as inscrições para o MEGAVESTIBULAR Estácioque está chegando com 70%* de desconto em todo curso. Provas nos dias 17 e 18 de setembro!

Como é a prova do ENEM?

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é formado pelas principais matérias da grade curricular de escolas de todo o Brasil. Nele, as perguntas possuem um texto base que contextualiza a temática. Com isso, o aluno precisa prestar bastante atenção no enunciado para conseguir escolher a alternativa correta.

Muitas vezes, a própria resposta está determinada no texto. Essa é uma das diferenças do Enem para outros exames. Ele testa a sua atenção e interpretação de texto, além do seu conhecimento numa matéria.

Vale lembrar que as questões não utilizam apenas o texto escrito como ferramenta. É bem comum os avaliadores colocarem charges, desenhos, histórias em quadrinhos, ou até mesmo obras de arte como formas de contextualizar a questão.

Quais matérias são cobradas?

O Enem divide as matérias em temáticas, ou seja, em áreas de conhecimento que unem diversas matérias. Acontece também de em uma questão dois temas serem cobrados ao mesmo tempo. Vamos te mostrar o que você vai precisar estudar a seguir:

Bolsa ENEM

Você sabia que pode conseguir uma bolsa de até 60% no curso todo na Estácio com a sua nota do ENEM dos últimos 5 anos? Confira aqui o valor da sua bolsa e economize na graduação! 🎓

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

A prova com essas temáticas acontece no primeiro dia da avaliação, concentrando assuntos sobre a linguagem e outras questões relacionadas. As disciplinas que devem ser cobradas são:

  • Artes;
  • Educação Física;
  • Língua Portuguesa;
  • Língua Estrangeira;
  • Literatura;
  • Tecnologias da Informação e da Comunicação.

Ciências Humanas e suas Tecnologias

O caderno com esses itens costuma cobrar as matérias de Geografia, Filosofia, Sociologia e História. Ele também ocorre no primeiro dia e tem alguns dos textos mais densos e exigentes. Por isso, se prepare para prestar atenção na hora da prova e não deixar passar nenhum detalhe. Você vai precisar estudar:

  • Diversidade cultural e vida em sociedade;
  • Características e transformações das estruturas produtivas;
  • Formas de organização social, movimentos sociais, pensamento político e ação do Estado;
  • Os domínios naturais e a relação do ser humano com o ambiente;
  • Representação espacial.

Matemática e suas Tecnologias

Diferente das outras, essa área de conhecimento cai no segundo dia do Enem, abordando o básico da Matemática. Para ir bem nessa temática, o estudante deve estudar itens:

  • Algébricos;
  • Estatística e probabilidade;
  • Geométricos;
  • Numéricos.

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Juntamente com Matemática e suas Tecnologias, as Ciências da Natureza acontecem no segundo dia da avaliação. Aqui, você vai encontrar conteúdos de Biologia, Física e Química. Os tópicos mais cobrados devem ser:

  • Energia, trabalho e potência;
  • Ecologia e ciências ambientais;
  • Fenômenos Elétricos e Magnéticos;
  • Hereditariedade e diversidade da vida;
  • Materiais, suas propriedades e usos;
  • Mecânica e o funcionamento do Universo;
  • Movimento, o equilíbrio e a descoberta de leis físicas;
  • Oscilações, ondas, óptica e radiação;
  • O calor e os fenômenos térmicos;
  • Qualidade de vida das populações humanas;
  • Relações da Química com as Tecnologias, a Sociedade e o Meio Ambiente;
  • Transformações Químicas.

Leia mais: Como é feita a correção da prova do Enem? Saiba aqui!

Quantas questões tem o Enem?

Nós já mostramos, mas vale a pena repetir que o Enem é dividido em dois dias, com questões das mais diversas áreas de conhecimento. Assim, o exame possui no total 180 perguntas, todas objetivas e de múltipla escolha. Cada área possui o mesmo número: 45. Ou seja, elas são divididas igualmente.

Lembre-se que além das objetivas, o aluno precisa realizar uma redação que vale 1.000 pontos e é importantíssima para a nota final. Nela, você faz um texto dissertativo-argumentativo de 30 linhas, discutindo uma situação definida pelos professores que desenvolveram o exame.

Como o Enem é corrigido?

Essa prova usa uma maneira diferente de calcular a pontuação do aluno. Na maioria dos vestibulares, cada questão vale o mesmo. Ou seja, independente do grau de dificuldade ou tipo de pergunta, os itens possuem o mesmo valor. Por exemplo, se cada questão vale 1 ponto e você acertar dez, terá dez pontos.

Porém, com o Enem a coisa muda de figura. Os avaliadores utilizam a Teoria da Resposta ao Item, conhecida como TRI, onde as questões mudam de valor, dependendo do nível de dificuldade que cada uma oferece.

Entretanto, o valor também tem relação com outros fatores. Um dos mais conhecidos é a quantidade de acertos que uma questão tem, considerando todos os alunos. Caso muita gente tenha respondido de forma correta, a pergunta vale menos na pontuação final, pois ela é considerada fácil. As com menores taxas de acerto possuem valor maior e, consequentemente, são mais importantes no final da contagem.

Além disso, o TRI consegue perceber quando você chutou uma questão. Por exemplo: se você errou várias muito fáceis e uma bem difícil, o algoritmo vai considerar o acerto como um chute, diminuindo o valor da nota.

Leia mais: Como calcular a nota do Enem? Entenda agora os caminhos!

E a redação, como funciona?

Você já sabe que o texto deve ser dissertativo-argumentativo e ter 30 linhas no máximo. No dia, o aluno deve escrever a redação numa folha específica, e escrever argumentos condizentes com o assunto proposto. A redação não exige do aluno um título, mas pede um texto com, no mínimo 7 linhas.

Como acontece a correção da redação?

Para conseguir os 1.000 pontos, você precisa seguir à risca as competências impostas pelo Enem. Segundo o Ministério da Educação (MEC), os corretores levam em conta essas cinco exigências para conseguir avaliar a sua produção. Cada item corresponde a 200 pontos. Para facilitar a sua vida. vamos apresentar essas competências:

  1. Conhecimento completo da norma culta da língua portuguesa;
  2. Compreensão total do tema proposto;
  3. Saber defender seu ponto de vista, levando em conta a interpretação de informações e fatos, alinhando com suas opiniões e argumentos;
  4. Dominar os mecanismos linguísticos ligados à argumentação;
  5. Respeitar os Direitos Humanos.

Leia também: Como calcular a nota do Enem? Entenda agora os caminhos!

E ai, tá preparado para o Enem?

Agora você já entendeu quantas questões tem o Enem. Além disso, já sabe como é feita a correção da prova, quais temas estudar e como funciona a redação. O próximo passo é iniciar os estudos e se preparar bem pra esse desafio super importante. Bom, primeiro de tudo, separe o que vai estudar e quando. Sim, você deve fazer um cronograma e se dedicar a partir dele.

Uma dica legal para se preparar corretamente é dividir as matérias e não colocar temáticas parecidas para estudar no mesmo momento. Por exemplo, se você estudou Matemática, escolha uma disciplina não relacionada a números para revisar depois. Assim, o seu cérebro descansa e fixa mais informações.

Parece clichê, mas isso também ajuda na preparação: descanse! Estude, se dedique, mas tenha momentos de lazer, momentos de não fazer nada ou de realizar atividades não relacionadas ao estudo. Uma mente descansada consegue focar melhor e pode garantir menor ansiedade na hora da prova. Faça exercícios físicos, assista uma série, enfim, escolha algo pra espairecer.

O nosso texto te ajudou? Continue lendo as produções do Vai de Bolsa e saiba tudo sobre vestibulares, graduações e outras temáticas interessantes.

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *