Quem deseja seguir uma carreira acadêmica sabe antes mesmo de entrar em uma faculdade que o caminho é mais longo do que o convencional. Fazer uma pós-graduação é uma necessidade, mas isso não costuma ser problema, já que uma das características de quem busca essa direção é gostar de estudar e fazer pesquisas.

Se o seu objetivo com essa carreira é ministrar aulas em universidades, então concluir ao menos um mestrado é fundamental. Uma especialização também pode abrir portas importantes, principalmente em faculdades privadas, onde você poderá adquirir prática em lecionar e melhorar o seu currículo.

Qual tipo de pós-graduação é mais indicada para quem quer seguir uma carreira acadêmica?

Antes de ir em busca de uma carreira acadêmica, é importante ter em mente que existem, basicamente, duas modalidades de pós-graduação: lato sensu e stricto sensu.

Lato sensu são os cursos de especialização voltados ao aprofundamento de conhecimentos sobre uma área específica. Eles são mais direcionados à parte prática, ou seja, em preparar o aluno para o mercado de trabalho.

No caso de quem quer seguir uma carreira acadêmica, esses cursos podem proporcionar uma bagagem diferenciada ao aprofundar seus conhecimentos sobre didática e prepará-lo para a docência, por exemplo.

A pós-graduação lato sensu também abre portas para que você comece a atuar como professor de ensino superior, já que algumas faculdades privadas contratam professores com essa qualificação. E esse é um mercado promissor: o Censo da Educação Superior mostra que, em 2017, havia no Brasil 296 instituições de educação superior públicas, diante de 2.152 privadas (87,9% do total).

Como garantir a melhor preparação para se tornar professor?

Os cursos de pós-graduação stricto sensu são mais direcionados a quem quer seguir carreira acadêmica e se voltar ao campo da pesquisa. Esses títulos têm maior peso, principalmente nas seleções para professores de universidades públicas.

Por isso, algumas pessoas optam por tentar direto um mestrado, que pode ser concluído em dois anos. De acordo com o Censo da Educação Superior de 2017, naquele ano havia 304.146 brasileiros matriculados em pós-graduação stricto sensu em instituições públicas e 57.384 em instituições privadas no Brasil.

A pesquisa ainda mostra que a maioria dos professores universitários da rede pública tem doutorado, enquanto que na rede privada predomina a formação em mestrado.

Veja um passo a passo para seguir uma carreira acadêmica

Entender a diferença entre os tipos de pós-graduação e definir qual é o mais apropriado para você é um dos passos mais importantes em direção a uma carreira acadêmica. Essa caminhada pode iniciar na faculdade, com a participação em projetos de pesquisa, monitoria para alguma disciplina, participação em seminários e publicação de artigos científicos.

Se você já concluiu a graduação e não fez nada disso, ainda dá tempo de correr atrás. Nesse caso, primeiro defina que tipo de pós-graduação melhor se encaixa no que você deseja fazer e pesquise as opções e o que é exigido no processo seletivo nas instituições do seu interesse.

Caso você opte por uma pós-graduação lato sensu, existem cursos disponíveis na modalidade de ensino a distância (EaD). Isso permite que você estude enquanto monta um projeto de pesquisa para um mestrado, participa de eventos acadêmicos ou aprende uma língua estrangeira, por exemplo.

Os cursos de pós-graduação EaD de Docência e Gestão do Ensino Superior, oferecidos pela Unyleya, e de Docência Superior, da Estácio, são algumas das opções para quem pretende aprofundar seu conhecimento em didática.

O que fazer para cursar um mestrado?

Se você optar por buscar um mestrado, o primeiro passo é explorar as diversas áreas de conhecimento e definir em qual você deseja aprofundar os seus conhecimentos. Lembre-se que o ideal é que você busque um assunto com o qual você tenha muita afinidade, pois até é possível mudar o objeto de pesquisa ao longo do curso, mas você lidará com esse tema pelos próximos anos da sua vida.

Com isso definido, é hora de buscar as instituições de ensino que oferecem cursos nessa área e quais professores atuam em linhas de pesquisa relacionadas ao tema. O passo a seguir é fazer um cronograma com o período de inscrições e os conhecimentos necessários para se preparar para o processo seletivo.

As etapas e exigências variam de uma instituição para a outra. Algumas das etapas mais usadas são prova teórica, apresentação de projeto de pesquisa, análise de histórico acadêmico, conhecimento em língua estrangeira e entrevista.

Uma forma de fazer um mestrado gratuito é conseguir bolsas de estudo por meio da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) ou de fundações estaduais de amparo à pesquisa.

Agora que você conhece seu próximo passo na carreira acadêmica, busque o melhor curso para sua jornada e vá em frente! Um caminho de sucesso espera por você.

Gostou deste conteúdo? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais e faça as suas observações ou tire as suas dúvidas nos comentários. Até o próximo conteúdo!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui