redação dissertativa

Guia para fazer uma boa redação dissertativa

Redação dissertativa é o gênero textual mais requisitado nos vestibulares e é esse tipo de texto que é exigido para a redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Embora seja um tipo de texto comum, ele ainda desperta muitos calafrios nos candidatos. Pois a maioria dos redatores acabam desconhecendo sobre a estrutura textual que devem seguir para a composição da redação.

Se você quer saber mais sobre redação dissertativa, esse texto lhe será útil. A seguir, você verá qual estrutura que é necessária para compor esse texto e também algumas dicas e modelos de redações bem-sucedidas no Enem.

O que é uma redação dissertativa

Primeiramente, é importante ter definido o que é dissertar. Esse termo significa apresentar um assunto com riqueza de detalhes, de forma organizada tanto pela escrita ou pela oralidade, sem a necessidade de se posicionar criticamente.

Dessa forma, o objetivo da redação dissertativa é que essas questões estejam apresentadas na modalidade escrita da língua. Podendo ter uma reflexão crítica acerca do tema proposto ou não.

O tipo de redação exigida para o Enem é que seja um texto dissertativo-argumentativo, desse modo, é fundamental que o seu texto esteja escrito com riqueza de detalhes, bem organizado e fundamentado, e de forma objetiva e crítica.

Sendo assim, ele deve ser escrito na terceira pessoa, em prosa, e apresentar a seguinte estrutura dividida em tópicos: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Portanto, a definição de um texto dessa modalidade é que ele envolve uma opinião que deverá ser embasada da melhor forma pelos argumentos que sustentarão a redação.

Veja de forma mais detalhada como é a estrutura de uma redação dissertativa:

Estrutura

Ao compreender qual é a estrutura que sustenta um texto dissertativo-argumentativo, ficará mais fácil de entender e começar a praticar a escrita para redigir.

Ainda é importante lembrar que existem desdobramentos dentro desses tópicos, como por exemplo: tema, problema, tese, argumentação e proposta de intervenção. Note que essa sistematização ocorre de forma ordenada e encadeada.

Dessa forma é importante que você pense no texto como um processo de costura, com início, meio e fim.

Uma boa redação é basicamente um conjunto de ideias que estão tramadas entre si e que compõem uma unidade textual bem fundamentada. Veja a seguir como funciona:

Introdução

A introdução de um texto dissertativo pode ser a chave que irá sustentar seus argumentos. Saiba que muitas pessoas têm dificuldade exatamente nessa parte. Pois é difícil começar do zero uma linha de raciocínio.

Mas tenha certeza que a partir do momento que você pegar o fio da meada, seu texto fluirá e as ideias vão brotar mais facilmente. Há quem recomende deixar essa parte por último, pode ser que essa estratégia funcione para você.

O fundamental é que você tenha bem claro que essa é a parte de abertura do texto. Ela deve estar bem organizada e costurada de acordo com que você irá escrever.

Para compor uma boa introdução é fundamental que você domine o que de mais importante deve conter nela, uma boa apresentação do tema e uma forma de sustentar a tese através de ideias claras e concretas.

Nessa parte do texto, é imprescindível que contenha a abertura das propostas que serão explanadas no decorrer do texto, isso deve estar de forma sintetizada e concisa.

Lembre-se: nesse tópico, você deverá propor uma tese que esteja de acordo com o tema proposto, ou seja, uma teoria sobre o problema que você irá dissertar. Esse é o ponto de partida para começar a elaborar o texto.

Uma tese, portanto, busca alcançar um objetivo. No caso de uma redação para o Enem, o objetivo é propor uma solução para o tema e o posicionamento crítico demonstrado pelo candidato ao longo do texto.

Desse modo, organize a sua introdução em um parágrafo de cinco a sete linhas, cuidando para que demonstre a explanação das ideias que irão conter no texto de forma coerente e sem o tangenciamento da proposta estabelecida pela avaliação.

Algumas questões importantes para a introdução

Veja a seguir algumas questões que podem ajudar você a pensar melhor na elaboração da introdução de uma redação dissertativa:

  • Evite os lugares comuns: é sabido, sabe-se, obviamente, hoje em dia, atualmente. Evite ainda a utilização de pronomes, como nós, etc. Esses termos fazem parte do espectro do senso comum e dos clichês, isso pode ajudar a derrubar a sua pontuação na redação.
  • Nunca escreva em primeira pessoa: esse é um erro bem comum e grave, lembre-se que o texto deve ter um caráter objetivo e não subjetivo. Dessa forma, é fundamental que ele esteja em terceira pessoa, jamais escrito em primeira pessoa.
  • Contextualização histórica: essa pode ser uma maneira de fortalecer o seu texto e buscar um caminho para elaborar a argumentação. Isso demonstrará que você consegue relacionar o tema com a realidade histórica e social.
  • Imparcialidade: é importante que você tenha muito claro que é necessário manter imparcialidade, portanto, seu texto não deve estar julgando valores, embora deva conter o pensamento crítico.
  • Períodos curtos: ao escrever períodos curtos de orações, você evitará de perder a ideia central da frase, dessa forma será mais fácil recuperar o sentido e evitará erros de vírgula, por exemplo.

Veja aqui alguns modelos de introdução para a redação do Enem. 

Desenvolvimento

Essa parte do texto também pode ser conhecida como argumentação. Nela, você deverá apresentar os pontos relevantes para a defesa e sustentação dos seus argumentos.

É importante que você tenha mais de um, dessa forma, sua redação será mais robusta, e que um deles seja aquele que você tem mais subsídios para escrever. Isso quer dizer que tenha fontes para fazer citações que corroborem suas ideias.

Ao fazer isso, você demonstrará que é esclarecido o suficiente do assunto que está redigindo.

Uma maneira relevante de trabalhar nessa parte é anunciar o que você pretende argumentar e em seguida você deve explicar o que está defendendo. Também é importante que você evite afirmações vagas ou raciocínios falsos, a maneira de fazer isso é tratar o texto de forma generalizada utilizando termos de lugares comuns.

Veja a seguir alguns termos que devem ser evitados:

  • Todo mundo sabe;
  • É sabido;
  • Nunca;
  • Sempre;
  • É óbvio.

Afirmações vagas e generalizadas fazem com que você diminua a importância do seu texto.

Dessa forma, você também corre o risco de cair em contradição e sua redação irá tratar de temas que são sensíveis na sociedade de forma injusta ou preconceituosa. Por isso, é importante a imparcialidade e o bom senso.

Ao escrever a argumentação, você deve partir daquilo que é coletivamente aceito e pode apresentar pontos favoráveis ao argumento que deseja escrever e também desfavoráveis. Essa é uma maneira de fornecer mais informações e outras linhas de raciocínio e demonstrar poder tanto de argumentação, quanto de ponderação ao tema escrito.

Conclusão

Esse é o momento de desfecho do seu texto. É esse o ponto que você erá amarrar tudo aquilo que escrever e assim conectar as ideias par encerrar o debate. Portanto, nada de novos argumentos.

Para esse ponto, é importante que você retome o que foi escrito de forma bem sintetizada. No caso da redação do Enem, você deverá propor uma intervenção, desse modo, é a capacidade que você tem para responder ao objeto da tese que você elaborou ao início do texto e explicou com argumentações no desenvolvimento.

Para que você feche com chave de ouro o texto, é imprescindível que ele esteja conectado com a realidade social e histórica do seu tempo.

Portanto, você não deve, em hipótese alguma, oferecer soluções absurdas ou fantasiosas para os problemas. Dessa forma, você deve manter o uso do bom senso e não fazer intervenções que agridam os direitos humanos.

Por isso, mais do que boa gramática e português, uma boa redação depende do conhecimento que você tem acerca do assunto pedido. Isso porque quanto mais por dentro você tiver, mais facilidade terá de argumentar sobre ele.

Neste outro artigo damos algumas dicas de assuntos atuais que é importante estar por dentro para o Enem 2019.

Ler para comparar

Uma dica muito válida para escrever uma boa redação dissertativa é de procurar a redações que foram bem-sucedidas em outras edições dos vestibulares ou Enem. Certamente essas redações podem fornecer algumas pistas para que você perceba a capacidade argumentativa dos candidatos e assim tenha um molde para escrever.

Ler outras redações pode ser uma maneira de identificar a forma que se utiliza os mecanismos linguísticos na confecção de um texto e como funciona o processo de escrita através de outros olhos.

Veja a seguir uma redação nota 1000, segundo o Manual de Redação do Enem 2018:

Redação de Alan de Castro Nabor

 

Outras questões fundamentais

Agora que você conhece mais sobre a estrutura textual de uma redação dissertativa, é importante lembrar que certas questões são fundamentais na composição de um bom texto. Portanto, você deve ter conhecimento sobre a norma padrão da modalidade escrita da língua.

Dessa forma, você deve conhecer os componentes gramaticais que compõem o texto, como: acordo ortográfico, acentuação, pontuação, concordância, coesão, coerência, etc.

Desrespeitar essas normas causam prejuízo na nota final da redação, sedo assim, você deve manter uma linguagem apropriada para confecção do texto, evitando informalidades, como gírias e expressões populares.

Agora que você já sabe mais sobre a confecção de uma redação dissertativa, basta colocar em prática a escrita e garantir uma ótima nota para as próximas edições dos vestibulares e Enem.

Veja também nosso artigo sobre assuntos de atualidades que podem cair no Enem 2019.

Se você gostou desse assunto e quer saber mais sobre outros referentes à educação, não deixe de acessar o blog Vai de Bolsa.

  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *