Cadastre-se
Cadastre-se e receba dicas, descontos, notícias e informações sobre o mundo da educação!
revalida

Revalida: o que é e como funciona?

Você que se formou em medicina fora do Brasil e quer atuar como médico aqui no País, precisa primeiro revalidar o seu diploma em território nacional. Sabe como fazer essa revalidação do diploma? Através do Revalida! Mas você deve estar se perguntando: o que é Revalida?

Desde 2011, foi instituído pelo governo federal o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira, conhecido como Revalida.

O exame é um requisito para que pessoas com diploma de medicina emitidos fora do País possam exercer a profissão no Brasil. Para terem o seu diploma reconhecido, médicos graduados no exterior necessitam, obrigatoriamente, passar pelo Revalida.

O Revalida subsidia os procedimentos conduzidos por universidades públicas brasileiras para a revalidação de diplomas emitidos por universidades estrangeiras.

Bolsa ENEM
👉 Estão abertas as inscrições para o VESTIBULAR Estácio que está chegando com 70%* de desconto em todo curso.

O exame pode ser realizado tanto por estrangeiros formados em medicina fora do Brasil, quanto por brasileiros que se graduaram em outro país. Havendo o desejo de exercer a profissão no Brasil, é necessário se submeter a esse processo de avaliação, instituído por meio da Portaria Interministerial nº 278, de 17/03/2011, nos termos do art. 48, § 2º, da Lei nº 9394, de 1996.

Então se você se formou em medicina fora do País e sonha em atuar como médico no Brasil, se liga nas próximas informações que sem dúvida vão te ajudar!

Mudanças importantes no Revalida

Agora que você já sabe o que é Revalida é importante saber que ele será reformulado. O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira passará por alterações em breve.

As informações foram divulgadas pelo Ministério da Educação (MEC), que agora será o realizador oficial do exame, até então de responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

As modificações previstas no Revalida foram definidas por um Grupo de Trabalho, com base em estudo e diagnóstico de como ocorriam as revalidações dos diplomas de medicina no Brasil.

Este grupo de trabalho conta com integrantes do Ministério da Educação (MEC), do Inep, do Conselho Federal de Medicina (CFM), da Secretaria de Educação e Gestão do Trabalho (SGETS/MS), da Associação Médica Brasileira, e da Academia Nacional de Medicina.

Bolsa ENEM

Você sabia que pode conseguir uma bolsa de até 60% no curso todo na Estácio com a sua nota do ENEM dos últimos 5 anos? Confira aqui o valor da sua bolsa e economize na graduação! 🎓

Desde 2011, quando o Revalida foi instituído, foram sete edições realizadas, com um total de 24.327 inscrições e aprovação de 6.544 candidatos para a segunda etapa do exame. Segundo o MEC, a maioria dos participantes era de nacionalidade brasileira. No último exame que aconteceu em 2017, cerca de 60% dos candidatos eram brasileiros. Para você ter ideia, do lado estrangeiro, a Bolívia lidera a quantidade de tentativas de revalidação de diploma no Brasil.

Duas edições anuais e nova chance na prova prática

Com a reestruturação, o novo Revalida deve ter duas edições por ano e o candidato terá a oportunidade de refazer a segunda fase do processo caso seja reprovado nela. Esta “repescagem” está entre as principais novidades anunciadas pelo Ministério da Educação. Com as mudanças, os candidatos que conseguirem ser aprovados na primeira etapa, mas reprovarem na segunda (habilidades clínicas), terão a oportunidade de repeti-la.

Anteriormente, o candidato precisava realizar todo o processo desde o início. Após a reformulação do Revalida, os médicos que buscam a revalidação do seu diploma no Brasil poderão refazer a prova prática na edição seguinte sem precisar se submeter novamente à prova objetiva (primeira etapa).

O candidato poderá refazer esta segunda fase por mais duas vezes em edições consecutivas do Revalida, segundo antecipou o MEC.

Método de avaliação do Revalida

Como funciona a prova do Revalida? O Revalida verifica, por meio de uma prova objetiva e outra prática, se o candidato tem conhecimentos, habilidades e as competências necessárias para exercer a profissão da medicina no Brasil, com base nos princípios do Sistema Único de Saúde do Brasil (SUS).

Segundo informou o MEC, as provas continuarão sendo realizadas como antes, nestas duas etapas.

Nesse sentido, você precisa estar preparado para encarar o exame. Até porque é um processo de avaliação rigoroso. O conteúdo das duas provas abrange as cinco grandes áreas da medicina: Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria, Medicina da Família e Comunitária/Saúde Pública.

Na parte prática, uma banca examinadora avalia a habilidade de comunicação, raciocínio clínico e tomada de decisões dos candidatos.

Validação do diploma com as universidades

Assim eu você passar nas duas etapas do Revalida, precisará revalidar o diploma em uma universidade pública brasileira.

Essa revalidação pode precisar de uma complementação de grade curricular. Mas como assim? Se uma pessoa se formou nos Estados Unidos, por exemplo, lá não têm questões como a dengue e outras doenças tropicais. Por isso, em alguns casos, dependendo de onde o médico se formou, será necessário fazer uma complementação com algumas matérias no Brasil.

Porém, é uma demanda que será definida pela própria universidade pública brasileira. Em princípio, vencido esse processo de validação pela universidade aqui no Brasil, pode-se ir a um conselho de medicina para requisitar o registro e ter enfim o tão sonhado diploma revalidado em mãos.

Em 2016, foram 45 instituições de educação superior que aderiram ao exame e tiveram a homologação pela Secretaria de Educação Superior. Desse modo, estas universidades estão credenciadas a validar os diplomas dos aprovados no Revalida, conforme a escolha e solicitação do candidato participante.

Universidades credenciadas

Segundo consta do site do Revalida, as universidades abaixo foram as credenciadas em 2016 a participar do processo de revalidação dos diplomas médicos emitidos no exterior.

Instituições Federais

  • Fundação Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD
  • Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR
  • Fundação Universidade Federal do Tocantins – UFT
  • Universidade de Brasília – UNB
  • Universidade Federal da Bahia – UFBA
  • Universidade Federal da Paraíba – UFPB
  • Universidade Federal de Alagoas – UFAL
  • Universidade Federal de Campina Grande – UFCG
  • Universidade Federal de Goiás – UFG
  • Universidade Federal de Juiz De Fora – UFJF
  • Universidade Federal de Mato Grosso Do Sul – UFMS
  • Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP
  • Universidade Federal de Pelotas – UFPEL
  • Universidade Federal de Pernambuco – UFPE
  • Universidade Federal de Roraima – UFRR
  • Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC
  • Universidade Federal de Santa Maria – UFSM
  • Universidade Federal de Sergipe – UFS
  • Universidade Federal de Uberlândia – UFU
  • Universidade Federal do Acre – UFAC
  • Universidade Federal do Amazonas – UFAM
  • Universidade Federal do Cariri – UFCA
  • Universidade Federal do Ceará – UFC
  • Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
  • Universidade Federal do Estado do Rio De Janeiro – UNIRIO
  • Universidade Federal do Maranhão – UFMA
  • Universidade Federal do Paraná – UFPR
  • Universidade Federal do Piauí – UFPI
  • Universidade Federal do Rio De Janeiro – UFRJ
  • Universidade Federal do Rio Grande – FURG
  • Universidade Federal do Rio Grande Do Norte – UFRN
  • Universidade Federal do Rio Grande Do Sul – UFRGS
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro – UFTM
  • Universidade Federal Fluminense – UFF

Instituições Estaduais:

  • Universidade do Estado do Amazonas – UEA
  • Universidade do Estado do Rio De Janeiro – UERJ
  • Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas – UNCI-SAL
  • Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS
  • Universidade Estadual de Londrina – UEL
  • Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES
  • Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC
  • Universidade Estadual do Ceará – UECE
  • Universidade Estadual do Oeste Do Paraná – UNIOESTE
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP

Centros universitários

  • Centro Universitário UNIRG – UNIRG

Sobre novos exames e inscrições

A última prova do Revalida, para reconhecer os diplomas de médicos que se formaram no exterior e querem trabalhar no Brasil, foi realizada em 2017. Em consequência, a justificativa do Ministério da Educação para não ter realizado novos exames, entre 2018 e 2019, se deve a 1.337 ações judiciais movidas por candidatos, que acabaram adiando a divulgação dos resultados da prova objetiva realizada em 2017.

Além disso, problemas técnicos fizeram com que 46 candidatos de Brasília fossem obrigados a refazer a 2ª etapa. Desse modo, a edição de 2017 só foi concluída em maio deste ano.

Quando será lançado outro edital?

Em resumo, a previsão do MEC é que a publicação da portaria para instituir o Novo Revalida e do edital ocorram ainda neste ano de 2019. Com a oficialização das mudanças, devem ser abertas novas inscrições para que os médicos com diploma emitidos fora do País possam se submeter ao exame e, assim, exercerem a sua profissão no Brasil.

Em síntese, se você ficou com alguma dúvida ou quer acompanhar as novidades sobre o Revalida para não perder as próximas inscrições, fique de olho na página oficial.

Acompanhe outros assuntos ligados à educação no blog Vai de Bolsa.

Tags:
  • Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *