Você já ouviu falar no Sistema de Avaliação Básica (Saeb)? Caso desconheça o que significa essa sigla, saiba que é um dos maiores e mais antigos conjuntos de sistemas avaliativos da qualidade do ensino na educação básica no Brasil. Trata-se de uma ferramenta fundamental para a composição de dados de outros indicadores, ou seja, o Saeb é um dos pilares do Ideb, por exemplo.

Neste ano, a avaliação será aplicada a número maior de alunos e passará por algumas mudanças importantes. Veja a seguir o que engloba esse indicador da qualidade da educação, qual a sua importância para outros indicadores, como funciona e quais alterações estão previstas para 2019.

O que é o Saeb?

Antes de tudo, é preciso explicar como funciona esse sistema avaliativo e quais as implicações desse sistema para a educação no Brasil.

O Saeb é composto por um conjunto de avaliações externas, sendo elas de larga escala, as quais permitem que o  Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) realize um diagnóstico básico da educação brasileira. Portanto, é um método primordial para ter conhecimento sobre a qualidade do ensino ofertado no país.

Qual o público-alvo?

O Saeb destina-se a avaliar os alunos do ensino fundamental até o médio. As turmas avaliadas variaram ao longo dos anos, ou seja, cada reestruturação que o sistema é submetido acarreta em uma turma diferente a ser avaliada. Confira o histórico do público-alvo e saiba mais nesse link.

Como o Saeb é avaliado e para que serve?

O sistema avaliativo é aplicado através de provas e questionário periodicamente (de dois em dois anos) através do Inep. Sendo assim, seus resultados fornecem dados que permitem que os órgão governamentais tenham ciência da qualidade de ensino no país e assim possam oferecer subsídios para elaborar, monitorar e aprimorar as políticas educativas com base nas evidências apontadas pelos resultados obtidos através dos indicadores do Saeb.

As médias do Saeb, juntamente com as notas de aprovação obtidas através do Censo Escolar, ajudam a compor outro indicador muito importante para a avaliação da qualidade da educação no Brasil, o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

Sendo assim, esse sistema oferece dados substanciosos para que outros indicadores sejam criados e implementados.

O que muda no Saeb em 2019?

A principal inovação para o Saeb no ano de 2019 é a queda das siglas Aneb (Avaliação Nacional da Educação Básica),  Anresc (Avaliação Nacional do Rendimento Escolar) e Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), dessa forma, todos passam a ser identificados como Saeb.

Além dessa mudança, pela primeira vez ele será implementado no formato eletrônico. Os gestores deverão responder o questionário até o dia 21 de outubro, quando inicia a aplicação das provas para os alunos.

O link que permite o acesso ao questionário já foi enviado pelo Inep para os diretores de escolas de educação básica dos 5.570 municípios brasileiros.

Também, pela primeira vez, será contemplada uma amostra de diretores de escolas de educação infantil, que será avaliada em caráter experimental. Desse modo, o Saeb englobará todo o percurso de todas as etapas do ensino fundamental.

Outra mudança pertinente será do aprofundamento de matérias, uma amostra dos alunos do 9º ano das escolas públicas e privadas fará avaliações de ciências da natureza e ciências humanas com referência na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada em 2017.

Além desses alunos, os do 2º ano do fundamental também participarão do exame pela primeira vez. Dessa forma, irá contemplar um número maior de turmas do que as outras edições.

De acordo com o Inep, esse também será o ano com o maior número de estudantes, a previsão é de que participem mais 7 milhões de alunos. Portanto, será um marco histórico em número de participantes para uma ferramenta de avaliação da qualidade de ensino no Brasil.

Por que o Saeb é importante?

A principal importância do Saeb para qualidade do ensino é justamente oferecer um panorama da educação básica no país. É através desse sistema de avaliação que os órgãos competentes conseguem ter parâmetros sobre avanços ou retrocessos na educação básica ofertada no Brasil.

Além disso, com o resultado Saeb, combinado com o cálculo do Censo Escolar é possível conhecer o índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Todas essas informações contribuem para que haja um plano de ação no aprimoramento, monitoramento e elaboração de políticas públicas voltadas para a educação, ou seja, todos esses indicadores fornecem evidências e dados concretos para o aprimoramento da educação no Brasil, para que em um futuro próximo, os níveis de educação sejam equivalentes aos dos países desenvolvidos.

Além de fornecer dados comparativos a cada edição, o Saeb também pode auxiliar na elaboração de projetos que fomentem novos aparatos para a aprendizagem. Portanto, a avaliação, nesse sentido, pode apontar caminhos para resolver problemas.

Mas para isso, é importante a participação não só dos professores, como também dos alunos e da comunidade. Por isso é fundamental que você acompanhe os índices dos indicadores de ensino da sua cidade e Estado. Essa é a melhor maneira de acompanhar a evolução da qualidade de ensino prestada pelas escolas.

Como consultar o boletim das escolas no Saeb

A forma para consultar o boletim das escolas é bem simples e a consulta pode ser feita online. Para isso, basta você acessar esse link.

Feito isso, basta ir preenchendo os campos de acordo com o Estado, a cidade e a modalidade administrativa de cada escola. Os resultados disponíveis estão registrados a partir de 2011.

Quando foi criado e como evoluiu?

O Saeb foi criado no ano de 1990 e sua aplicação ocorre a cada dois anos, desde então passou por algumas reestruturações.

No ano de 2005, incorporou mais duas avaliações: a Avaliação Nacional da Educação Básica (Aneb) e a Avaliação Nacional do Rendimento Escolar (Anresc), mais conhecida como Prova Brasil, que foi criada para aferir a qualidade do ensino prestado nas escolas da rede pública.

O Saeb é uma ferramenta em constante evolução, pois no ano de 2013 foi incorporada mais uma avaliação: a Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), que é um sistema importante de aferição dos níveis de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa, nesse caso leitura e escrita, e Matemática.

E no ano de 2017, ocorreu uma abrangência maior de sua aplicação, passando a ser obrigatória não só para as escolas de ensino fundamental, mas também para as escolas de ensino médio públicas e privadas, agregando dados ao Ideb.

Como foi a avaliação em 2017

Na edição de 2017, o Saeb contou com a participação de 5.458.065‬ alunos, de acordo com o Inep.

E de acordo com a avaliação, os índices de aprendizagem em Língua Portuguesa estão um desastre, apenas 1,62% dos alunos da última série do ensino médio alcançaram níveis de aprendizagem considerados adequados pelo Ministério da Educação (MEC).

Em Matemática a situação também não é das melhores, entre os alunos avaliados nessa etapa de ensino, somente 4,52% alcançaram níveis adequados de aprendizagem.

Vale lembrar que essa foi a primeira edição a avaliar os alunos da série final do ensino médio. Isso permitiu conhecer um novo resultado, embora catastrófico, mas um indicador de um problema a ser resolvido e é a partir desse resultado que as outras edições irão apontar se houve evolução ou não.

Você pode conferir com mais detalhes o resultado do Saeb nesse link.

Agora que você sabe mais sobre o Saeb, certamente foi possível compreender o amplo espectro e o trabalho em conjunto entre diversos sistemas de avaliação que permitem apontamentos concretos sobre a qualidade de ensino no país.

Agora é preciso aguardar a nova aplicação da avaliação, que será no dia 21 de outubro e esperar a divulgação dos resultados para saber se as instituições e os sistemas de ensino estão sendo satisfatórios na formação dos alunos e se tiveram evolução em relação a última avaliação.

Agora que você está por dentro das mudanças do Saeb, veja qual a importância do Ideb para a evolução da educação do país e veja como funciona a Prova Brasil, outro método de avaliação do ensino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui