Você sabe o que é senso crítico? Senso crítico significa a capacidade de questionar e analisar de forma racional e inteligente, segundo o site Significados. Segundo o dicionário Aurélio, é a capacidade de analisar, discutir, refletir ou buscar informações antes de tomar uma decisão ou tirar uma conclusão. E para você, o que significa senso crítico?

O que é senso crítico?

É uma expressão que reúne dois termos: senso vem do latim “sensus”, com o sentido de “significado”, “percepção”, e crítico do grego “kritikos”, cujo significado é “capacidade de fazer julgamento”. É o processo que leva à formação de opinião sobre algo.

Antes de tomar qualquer decisão na vida, deve-se pensar sobre ela. Analisar prós e contras. Deve-se refletir sobre as questões. Quanto mais se conhece e se reflete sobre algo na vida, melhor será o resultado.

Muitas pessoas tem o hábito de “trocar os pés pelas mãos”, não pensar a respeito de suas atitudes, suas palavras. Essas pessoas acabam tomando decisões precipitadas, falando coisas infundadas ou desagradáveis, somente pelo fato de que não analisaram criticamente a situação. Analisar a situação antes de tomar uma decisão pode evitar muitos contratempos.

Como formar seu senso crítico?

O senso crítico é formado por: valores pessoais, padrões morais, crenças, preconceitos e visão estética, segundo o site Resumo Escolar. Ainda segundo o site, senso crítico tem a ver com percepção. E a forma de perceber as coisas é produto do patrimônio cultural e intelectual do indivíduo.

E o que isso quer dizer? Quanto mais a pessoa tem vivências culturais, acesso a bons livros, a bons conteúdos, mais ela tem capacidade de perceber o mundo a sua volta com uma visão mais ampla. Quanto mais percepção, maior o senso crítico e menos ela terá uma opinião limitada, baseada em apenas uma fonte.

Ainda segundo o site, o que mais move o senso crítico é a dúvida. Não ter certezas sobre as coisas faz com que se queira saber sempre mais e com isso se adquira mais conhecimento.

O ideal é que se esteja sempre em constante aprendizado. Leia bastante e informe-se sempre. Frequente eventos culturais, cinemas, teatros, exposições. Vá a museus, participe de debates. Não leia sempre as mesmas revistas ou assista aos mesmos canais de TV. Varie sempre e absorva o conteúdo dessas fontes com critério.

Acesso à informação e a formação do senso crítico

Em uma época não tão distante, no governo de Getúlio Vargas, com a criação do DIP (Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda) foi imposto do Brasil, barreiras sobre a liberdade de informação.

Com isso, a população não tinha acesso às informações na íntegra. Tudo passava pela censura do governo. Desta maneira, o senso crítico era formado pelas mídias disponíveis. Hoje temos uma liberdade de imprensa e acesso a todas as opiniões. Isso facilita muito nossas pesquisas.

Outro ponto relevante é a participação dos pais e da escola nessa formação do senso crítico. Disciplinas como filosofia e sociologia são boas ferramentas para que o aluno entre em contato com esses conceitos e seus questionamentos.

Em casa, os pais também devem manter uma rotina de debater com os filhos sobre as notícias que estão nos meios de comunicação. Incentivar os filhos a não aceitarem toda notícia como verdade absoluta.

Aprenda com os outros

Segundo Laura Loyo do site Stoodi, é importante também conversar com pessoas que pensam diferente. O debate saudável e respeitoso pode gerar muito crescimento. Ouça a opinião dos outros atentamente. Mesmo que você discorde de alguns pontos, pode ter outros em comum e assim gerar um debate.

Segundo o filósofo Confúcio “Conhecer a verdade não é o mesmo que amá-la e amar a verdade não equivale a deleitar-se com ela.”. Esteja sempre disposto a aprender com os outros mesmo que não concorde com eles.

Outros valores como a verdade, a justiça e a compaixão devem também estar associados ao senso crítico. Devemos sempre perguntar a nós mesmos se aquilo que estamos fazendo será bom para nós e para os outros.

Senso crítico não tem sentido se não for pela busca de uma melhora individual e do meio que nos cerca.

Quanto mais se busca sua própria resposta, menos se aceita o senso comum. Mas o que é senso comum?

Senso crítico e senso comum: qual a diferença?

Enquanto o senso crítico é quando pensamos à respeito de algo, refletimos antes de agir, o senso comum é o praticamente o contrário.

Dizemos que é senso comum quando as pessoas concordam todas com a mesma opinião, mas nem sempre pensam a respeito disso.

“O senso comum está mais vinculado à população em geral do que o senso crítico, pois no senso comum existem muitas questões sobre a vida que são simplesmente irrefletidas e que levam à alienação”, segundo Gabriela Vesce do site Info Escola.

Normalmente o senso comum faz parte da vida de pessoas com menor condição financeira. Isso acontece por conta dessas pessoas terem menos acesso à cultura e educação, tendo assim, menos chances de desenvolver o senso crítico. Essas pessoas também acabam sendo influenciadas pela cultura de massa e à manipulação dos meios de comunicação.

Fake News

Assim nascem as grandes mentiras, ou as fake news, como conhecemos hoje. Segundo o site Imaginie que faz correção de redações, “em circunstâncias de pós-verdade (situação em que o apelo às crenças tem mais influência que os fatos na hora de formar a opinião pública), notícias falsas e manipuladas resultam em pessoas com pensamentos mais consolidados e alienados, e com um senso crítico cada vez menor”.

Porém, em meio a esses conceitos, muitos também questionam essa polarização. Segundo Mateus Oka do site Todo Estudo “não é porque uma pessoa não costuma ler livros e entender de ciência – talvez por não ter acesso a esse mundo – que ela não reflete sobre a sociedade. Há muita riqueza de conhecimento em todo o planeta, e é necessário compreendê-la e entender de onde ela vem”.

O conhecimento popular, aquele que é trazido de pai para filho também tem o seu valor. Temos que levar em conta a grande diversidade cultural no nosso país.

Mas, independente de onde venha o conhecimento, é sempre bom seguir o que foi dito antes: questione, sempre. Pessoas com senso comum não questionam. Aceitam a opinião dos outros sem se perguntarem se é a mais correta.

O que senso crítico tem a ver com a redação do ENEM?

Como você já sabe, o Exame Nacional do Ensino Médio, ou Enem, é uma prova que valida a conclusão do ensino médio e ainda serve de porta para muitas universidades, entre outros benefícios. Para se dar bem no Enem, não basta só estudar as matérias básicas ensinadas na escola. No primeiro dia de provas, é aplicada a redação. E o que tem a ver senso crítico com redação?

É sempre bom que os pais incentivem a leitura dos filhos desde cedo. Quanto mais a pessoa lê, mais ela adquire capacidade de interpretação, de escrever melhor e mais vocabulário. Ela conhece pontos de vista diferentes e também adquire senso crítico, conforme foi falado.

Uma boa redação precisa de uma boa argumentação. O aluno precisa de senso crítico para escrever sua opinião e saber defendê-la. Dessa maneira, é preciso que a leitura se faça presente sempre na vida do estudante.

Ler muitas fontes, muitas opiniões diferentes. Não se deixar levar pelas mídias e saber perceber quando uma notícia é tendenciosa. Somente com essa capacidade de análise, o aluno terá habilidade para escrever uma boa redação, que supere as expectativas.

Segundo o professor Reiner Godoy, do cursinho Alub para o site EBC: “O ENEM espera que o aluno tenha um senso crítico”, disse, reforçando a ideia de que o exame analisa a capacidade dos candidatos de pensar os temas além dos simples conceitos.

Agora é a sua vez de formar seu senso crítico. Mantenha-se sempre atualizado com os conteúdos do nosso blog!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui