A exploração dos recursos naturais já se tornou uma pauta comum entre os brasileiros. Mas você conhece os profissionais responsáveis por coordenar o manejo das florestas no país? Um deles é o tecnólogo em silvicultura, ou seja, especializado em métodos para regenerar e melhorar as matas para uso comercial e ambiental. 

Esse curso ainda é novo no país e lembra um pouco a Engenharia Florestal. A vantagem, porém, está na sua duração menor e também nos aprendizados um pouco mais focados. Afinal de contas, é um curso da modalidade tecnólogo.

A tendência, inclusive, é que essa área do conhecimento se expanda bastante no país. Isso porque o profissional dessa área é responsável por supervisionar a produção de madeira, papel e celulose, carvão vegetal, entre outras indústrias que empregam milhares de brasileiros!

Além disso, há cada vez mais pressão da sociedade por uma utilização sustentável da natureza. Ou seja, a demanda por profissionais qualificados só tem a crescer. Nesse post, você vai entender melhor o que é estudado no curso Tecnólogo em Silvicultura, assim como alguns detalhes sobre a carreira e o mercado de trabalho. Continue lendo e descubra!

Leia também:  E-book grátis ensina como fazer uma transição de carreira. Baixe agora!

O que é silvicultura?

A silvicultura é a área responsável por planejar, coordenar e supervisionar os processos de manejo e melhoramento de florestas. Ela atua em áreas rurais, urbanas e até na indústria, garantindo a qualidade do solo, da madeira e evitando pragas.

Como funciona o curto Tecnólogo em Silvicultura

O tecnólogo em Silvicultura tem duração média de 3 anos e capacita profissionais para atuarem no setor, tanto na iniciativa privada quanto em órgãos públicos públicos, supervisionando e fiscalizando o uso e reflorestamento de áreas ambientais. 

Seguindo as orientações do Ministério da Educação (MEC), ele possui um eixo básico, com disciplinas de matemática e estatística, administração, português e inglês, assim como matérias focadas na prática profissional, com biologia e química.

No geral, você vai encontrar as seguintes aulas no curso:

  • Biologia Celular;
  • Botânica Geral;
  • Cálculo;
  • Fundamentos de Administração;
  • Inglês;
  • Comunicação Empresarial;
  • Higiene e Segurança no Trabalho;
  • Bioquímica;
  • Anatomia de Plantas Nativas e Cultivada;
  • Ecologia Florestal;
  • Estatística;
  • Física;
  • Fisiologia Vegetal;
  • Botânica Sistemática Florestal;
  • Dendrologia Anatomia e Identificação de Madeiras;
  • Ciência do Solo;
  • Climatologia;
  • Propriedades Físicas e Tecnológicas da Madeira;
  • Química da Madeira;
  • Genética e Melhoramento Florestal;
  • Geoprocessamento;
  • Avaliação e Desempenho de Máquinas Agrícolas e Florestais;
  • Biotecnologia Vegetal;
  • Inventário Florestal;
  • Biologia e Produção de Sementes;
  • Manejo Bacias Hidrográficas;
  • Implantação Florestal;
  • Gestão Florestal; 
  • Proteção Florestal;
  • Culturas Florestais;
  • Manejo e Colheita Florestal;
  • Industrialização da Madeira;
  • Recuperação de Áreas Degradadas;
  • Economia de Recursos Florestais.

Além disso, o aluno pode ter que cumprir uma carga horária de estágios ou projetos interdisciplinares, assim como entregar seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para obter o diploma.

Carreira e mercado de trabalho

O mercado de trabalho para quem se forma no Tecnólogo em Silvicultura está principalmente na indústria madeireira, de papel e celulose e de energia. 

Nessas empresas, o profissional de silvicultura fica responsável por determinar as melhores maneiras de plantar, busca evitar pragas e doenças que possam afetar às árvores, assim como controla a qualidade da madeira produzida.

Em outros segmentos, ele pode ainda contribuir com processos de reflorestamento e redução do impacto ambiental da produção industrial. Além disso, consegue trabalhar também em secretarias municipais e outros órgãos públicos, fiscalizando as empresas da área e supervisionando programas de preservação.

Com relação ao salário, o valor começa em R$ 1.799,85 para profissionais iniciantes em pequenas empresas. Mas pode chegar a R$ 3.941,79 no caso de quem tem experiência e consegue uma oportunidade em grandes empresas do setor, de acordo com informações do portal Trabalha Brasil.

Expectativas de crescimento no segmento

Falando em mercado de trabalho, vale mencionar também que o setor florestal tem expectativas positivas de crescimento. Com um histórico centenário, que começou com a introdução da produção de eucalipto em escala comercial, a silvicultura brasileira segue se expandindo.

Hoje em dia, ela é composta principalmente pela produção de madeira industrial (celulose e papel), processamento mecânico da madeira (serrados e compensados) e de madeira para energia (lenha e carvão vegetal).

Mas com o uso da tecnologia, os planos da indústria são de aumentar produtividade dos solos e valorizar o plantio de espécies nativas, para contribuir com a manutenção dos ecossistemas brasileiros e reduzir a exploração irregular.

Além disso, a produção atual no país ainda não é suficiente para suprir a demanda. De acordo com a Sociedade Brasileira de Silvicultura (SBS), seria preciso aumentar a produção de maneira em 170 mil hectares para produzir apenas o papel e celulose que consumimos. Sem contar os outros produtos feitos a partir das árvores que fazem parte do nosso cotidiano. 

Por isso, as perspectivas de emprego no futuro são positivas para quem decidir seguir por esse ramo! Principalmente para os profissionais que se especializarem no uso e no desenvolvimento de tecnologias avançadas.

Onde estudar

O tecnólogo em Silvicultura costuma ser oferecido em regiões com alta concentração de indústrias do setor. Além disso, ele é um curso relativamente novo e ainda não se popularizou tanto no país. Por isso, atualmente ele é oferecido em apenas duas instituições certificadas pelo MEC:

  • Faculdade de Tecnologia de Capão Bonito (FATEC), em São Paulo;
  • Faculdade da Região Serrana (FARESE), no Espírito Santo.

Então se você tem interesse pela área mas não mora próximo a nenhuma dessas faculdades, existem algumas outras opções de cursos voltados para a produção agrícola e a exploração sustentável da natureza. Quer exemplos? É só conferir a seguir algumas alternativas!

A silvicultura é a sua área?

Se você gostou desse post, compartilhe nas suas redes sociais. Pode ser que mais alguém se interesse pelo tecnólogo em silvicultura e possa tirar suas dúvidas com a gente. Podemos garantir que a área de silvicultura está em crescimento no Brasil e no mundo. Muito por conta da necessidade do uso mais sustentável dos nossos recursos naturais.

Acompanhe mais informações sobre cursos, capacitações, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog Vai de Bolsa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui